Login| Sign Up| Help| Contact|

Patent Searching and Data


Title:
CATTLE GUIDING EQUIPMENT IN PRE-SLAUGHTER CORRIDORS
Document Type and Number:
WIPO Patent Application WO/2015/143522
Kind Code:
A1
Abstract:
The present utility model is a cattle guiding equipment in pre-slaughter corridors and provides a guiding equipment (1) with a specific mechanical structure for handling animals, used at the very end of pre-slaughter corridors or ramps (A) giving access to the interior of refrigerating installations, in order to optimise in an extremely practical, safe and precise way animal movement processes from the end of the pre-slaughter corridors or ramps (A) to the inside of slaughter rooms of refrigerating installations in general, without aggressing and/or harming the animals, eliminating the use of electric rods on the animals, and based on a guiding equipment (1) that is very robust, safe and versatile, being adaptable to a vast range of pre-slaughter corridors or ramps (B), cattle, locations, refrigeration installations and users in general.

Inventors:
OTTERSBACH, Celso (Rodovia BR 376, LT. 20B-2aChácara Ottersbach,Bairro Chácara Jaragu, 87.720-000 Paranavaí Paraná, BR)
Application Number:
BR2015/050027
Publication Date:
October 01, 2015
Filing Date:
March 11, 2015
Export Citation:
Click for automatic bibliography generation   Help
Assignee:
OTTERSBACH, Celso (Rodovia BR 376, LT. 20B-2aChácara Ottersbach,Bairro Chácara Jaragu, 87.720-000 Paranavaí Paraná, BR)
International Classes:
A22B5/02; A22B7/00
Foreign References:
BRPI0803905A22010-06-22
BRMU8502474U2007-07-24
BRPI0505080A2007-08-07
Attorney, Agent or Firm:
RIBEIRO DA LUZ DE MORAES, Henrique (Valor Propriedade Intelectual, Avenida República Argentina 210 - Cj 140, 80.240-210 Curitiba Paraná, BR)
Download PDF:
Claims:
REIVINDICAÇÃO

1.) "EQUIPAMENTO CONDUTOR DE BOIS NO CORREDOR PRÉ- ABATE", caracterizado por ser compreendido por um equipamento condutor (1) que incorpora uma estrutura de formato geral paralelepipedal, disposta vertical, paralela e simetricamente alinhada ao final do corredor/rampa pré-abate (A) e antes da sala de abate do frigorífico, e contendo integrados e simetricamente dispostos entre si um corredor de manejo (2) de formato geral paralelepipedal vazado pelas faces anterior, posterior e superior e disposto vertical, paralelo e simetricamente ao longo de toda a extensão do equipamento condutor (1); um portão deslizante (3) de formato geral paralelepipedal e disposto vertical, paralelo e simetricamente em toda a extensão da face anterior do equipamento condutor (1) com prolongamentos laterais; uma base deslizante (4) de formato geral paralelepipedal e disposta vertical, paralela e simetricamente deslizante sobre e ao longo de toda a extensão das extremidades superiores do equipamento condutor (1); um condutor deslizante (5) de formato geral paralelepipedal e disposto levemente inclinado em relação a vertical, perpendicular e simetricamente transpassante toda a extensão da extremidade anterior da base deslizante (4), com deslizamento inferior até próximo a extremidade inferior do corredor de manejo (2) e pela parte posterior do boi; uma bancada de apoio (6) de formato geral paralelepipedal e disposta vertical, paralela e simetricamente na parte súpero-lateral do corredor de manejo (2); um painel de comando (7) disposto horizontal, paralelo e simetricamente na bancada de apoio (6); e um topador (8) de formato geral similar a "U" invertido com abas laterais e disposto vertical, perpendicular e simetricamente sobre as extremidades posteriores das duas longarinas (2C) superiores do corredor de manejo (2); sendo que, o corredor de manejo (2) é constituído por uma base (2 A) de formato geral paralelepipedal e disposta horizontal e simetricamente ao longo de toda a extensão da face inferior do corredor de manejo (2); um conjunto de colunas (2B) de formatos gerais retilíneas e dispostas verticais, paralelas e simetricamente espaçadas entre si sobre e ao longo das extremidades laterais da base (2A); um conjunto de barras - longarinas e travessas (2C) de formatos gerais retilíneas e dispostas horizontais, paralelas e simetricamente espaçadas entre as colunas (2B); e um conjunto de chapas laterais (2D) de formatos gerais retangulares e dispostas verticais, paralelas e simetricamente ao longo de toda a extensão das faces laterais do corredor de manejo (2); o portão deslizante (3) é constituído por um apoio inferior (3A) de formato geral paralelepipedal e disposto horizontal e simetricamente em toda a extensão inferior do portão deslizante (3) e paralelo a extremidade ântero-inferior do corredor de manejo (2); um apoio superior (3B) de formato geral paralelepipedal e disposto horizontal e simetricamente em toda a extensão superior do portão deslizante (3) e paralelo a extremidade ântero- superior do corredor de manejo (2) e ao apoio inferior (3A); um portão (3C) de formato geral retangular de duas folhas e disposto vertical e simetricamente alinhado ao par entre os apoios inferior (3A) e superior (3B) e paralelo a face anterior do equipamento condutor (1); e um conjunto de acionamento (3D) disposto simetricamente sobre o apoio superior (3B) e o portão (3C); a base deslizante (4) é constituída por duas cremalheiras (4A) de formatos gerais retilíneas e cada qual disposta horizontal, paralela e simetricamente alinhada sobre e ao longo de toda a extensão de uma longarina (2C) superior do corredor de manejo (2); uma base (4B) de formato geral paralelepipedal com abertura posterior e disposta vertical, paralela e simetricamente deslizante sobre as cremalheiras (4A) e entre as extremidades súpero-interiores do corredor de manejo (2); um conjunto de rodízios (4C) de formatos gerais cilíndricos e dispostos verticais, paralelos e simetricamente espaçados sob as extremidades inferiores da base (4B) e sob as longarinas (2C) superiores do corredor de manejo (2); um motor (4D) disposto vertical, paralelo e simetricamente sobre a extremidade posterior da base (4B); uma engrenagem do motor (4E) de formato geral circular e disposta vertical, paralela e simetricamente centrada na extremidade íntero-lateral do motor (4D); um eixo (4F) de formato geral cilíndrico e disposto horizontal, paralelo e simetricamente transversal sobre toda a extensão da base (4B); e um conjunto de engrenagens (4G) de formatos gerais circulares e dispostas verticais, paralelas e simetricamente espaçadas ao longo do eixo (4F), sendo uma engrenagem (4G) alinhada e integrada com a engrenagem do motor (4E) e sobre a base (4B) e duas engrenagens (4G) nas extremidades laterais do eixo (4F) e alinhadas sobre as duas cremalheiras (4A); o condutor deslizante (5) é constituído por uma guia central (5A) de formato geral similar a uma moldura e disposta levemente inclinada em relação a vertical, perpendicular e simetricamente transpassante toda a extensão da abertura posterior da base (4B); um eixo pivotante (5B) de formato geral cilíndrico e disposto horizontal, perpendicular e simetricamente transpassante as extremidades inferiores da guia central (5 A) e as extremidades anteriores da base (4B); um cilindro hidráulico (5C) de formato geral cilíndrico e disposto vertical, paralelo e simetricamente centrado ao longo de toda a extensão interna da guia central (5A); duas guias laterais (5D) de formatos gerais similares a um "U" deitado e dispostas verticais, paralelas e simetricamente alinhadas as extremidades póstero-inferiores da guia central (5A); e uma porta deslizante (5E) de formato geral paralelepipedal e disposta vertical, paralela e simetricamente deslizante ao longo de toda a extensão da face posterior da guia central (5A) e entre os dois apoios (5D) e interligada a extremidade inferior do cilíndrico hidráulico (5C); a bancada de apoio (6) é constituída por uma base (6A) de formato geral paralelepipedal e disposta horizontal e simetricamente ao longo de toda a extensão da parte inferior da bancada de apoio (6); uma mesa (6B) de formato geral paralelepipedal e disposta vertical, perpendicular e simetricamente sobre a extremidade anterior da base (6A); e um banco regulável (6C) disposto vertical, perpendicular e simetricamente centrado sobre a base (6A); e o painel de comando (7) é constituído por uma caixa de comando (7 A) de formato geral paralelepipedal e disposta horizontal, paralela e simetricamente sobre a mesa (6B) e interligada ao motor (4D); e três alavancas de comando (7B) dispostas simetricamente na caixa de comando (7 A).

Description:
"EQUIPAMENTO CONDUTOR DE BOIS NO CORREDOR PRÉ- ABATE"

001 Refere-se o presente modelo de utilidade a equipamentos mecânicos em geral, mais especificamente a um equipamento condutor de bois no corredor pré- abate que, de acordo com as suas características gerais, possui como princípio básico propiciar a formação de um equipamento condutor em estrutura própria e específica do tipo mecânica destinada ao manejo de animais e aplicada diretamente ao final dos corredores/rampas pré-abate de acesso ao interior dos frigoríficos em geral, com vistas a possibilitar de forma extremamente prática, segura e precisa uma completa otimização nos procedimentos de deslocamento dos animais ao final dos corredores/rampas pré-abate até o interior das salas de abate dos frigoríficos em geral, sem nenhuma agressão e/ou lesão aos animais, aliado a eliminação da aplicação do bastão elétrico nos animais e, tendo como base, um equipamento condutor com grande resistência, segurança e versatilidade. Com design e formato específico e de fácil acesso para melhor adaptação e segurança dos usuários, características de praticidade no manuseio e funcionalidade, de custos acessíveis e, devido as suas características gerais e dimensões, adaptável a uma vasta gama de corredores/rampas pré-abate, bois, localidades, frigoríficos e usuários em geral, independentes das características que estes possam apresentar.

002 Atualmente, nos manejos pré-abate de bois amplamente conhecidos pelo atual estado da técnica é extremamente difícil conseguir manter um desejável e seguro fluxo constante de movimentação dos animais na entrada da sala de abate dos frigoríficos, de modo que muitos animais refugam ou tentam voltar pelo corredor/rampa pré-abate de acesso ao interior dos frigoríficos, sendo o final deste estreito corredor/rampa de acesso à sala de abate dos frigoríficos, no qual os bois são enfileirados, considerado um dos pontos críticos ou de estrangulamento destes manejos pré-abate.

003 Estas dificuldades baseiam-se no fato de que, diante da porta de entrada dos frigoríficos, os animais possuem enormes dificuldades de enxergar o caminho a ser seguido, pois não existe um corredor aberto à sua frente. De uma forma mais específica, os animais tendem a seguir um ao outro em fila, porém como as portas dos frigoríficos se abrem e fecham a passagem de cada animal, ou seja, dando passagem a um animal de cada vez, essa sequência, que poderia facilitar o movimento dos bois, não existe; além de que, o bovino tende a seguir sempre em direção a uma luz e, nesse caso, geralmente sai de uma área aberta para o interior do frigorífico.

004 Nos dias atuais, o amplamente conhecido bastão de choque é o artifício rotineiramente usado pela grande maioria dos frigoríficos para fazer com que os animais entrem na sala de abate. Contudo, apesar do uso dessa ferramenta ser permitido, ela apresenta uma série de inconvenientes na sua aplicação pelos técnicos, principalmente por constituir-se de uma agressão direta ao animal e, em muitos casos ser usado erroneamente, pois uma vez que o funcionário tem um bastão na mão é comum aplicar o choque mesmo que o animal já esteja seguindo na direção desejada, ou quando a porta está fechada e a rês não tem como avançar. Outros abusos sobre os animais são o uso do bastão de choque para empurrar o animal, segurando o choque por um tempo prolongado no mesmo animal; e a aplicação do choque em regiões extremamente sensíveis, como o pé do rabo, que afeta o bem-estar animal.

005 Cabe ressaltar também que, para muitas empresas responsáveis pela aprovação das plantas fornecedoras de carne, a aplicação do choque nesse local é motivo de reprovação da planta frigorífica, pois o bastão elétrico, especialmente quando usado de forma incorreta ou abusiva, gera estresse nos animais, o que influencia na qualidade da carne que, pela ação do cortisol (hormônio produzido pelo organismo do bovino em situações de estresse) tem seu pH alterado e tende a ficar mais escura e dura. Além disso, a tentativa de fuga do choque pode gerar aglomerações e fazer com que os animais se lesionem, sendo uma das causas de hematomas na carcaça, que geram importantes perdas económicas.

006 Nesta linha de ação, tem se tornado imprescindível para os frigoríficos em geral, assim como para os criadores de gado em geral, a estruturação de uma versátil, prática e segura estrutura capaz de proteger os animais durante os procedimentos de manejo ou deslocamento dos animais no interior dos corredores/rampas pré-abate de acesso ao interior das salas de abate dos frigoríficos em geral, primordialmente na fase final destes, de modo a evitar agressão e/ou lesão aos animais, aliado a eliminação da aplicação do bastão elétrico nos animais.

007 Em uma ampla análise da literatura com o intuito de se estabelecer o estado da técnica vigente frente a procedimentos e equipamentos para condução de bois nos corredores pré-abates de acesso ao interior das salas de abate dos frigoríficos em geral, objeto do presente modelo de utilidade, foram revelados documentos do estado da técnica que descrevem procedimentos e equipamentos para condução de bois nos corredores pré-abates, porém em nenhum deles se reivindica o mesmo conceito estrutural e operacional reivindicado pela presenta patente, mais especificamente sem similaridade na concepção - estruturação, manuseio e funcionamento, ou seja, um equipamento condutor de bois no corredor pré-abate disposto totalmente independente ao final dos corredores/rampas pré-abate de acesso ao interior dos frigoríficos em geral.

008 Entre estes documentos destaca-se somente o pedido de Patente de Invenção PI 0803905-4 depositado em 15 de setembro de 2008, denominado "Equipamento Condutor de Boi no Corredor Pré-Abate", e compreendendo um equipamento condutor para manejo de animais com estrutura aplicada sobre e ao longo das extremidades superiores da parte final do corredor pré-abate que dá acesso ao interior do frigorífico, ou seja, um carrinho com rodas se movimentado por tracionamento de um cabo de aço sobre e ao longo de trilhos dispostos simetricamente sobre e ao longo das extremidades superiores das paredes do corredor do frigorífico - trole.

009 De uma forma específica, este equipamento condutor, objeto do pedido de Patente de Invenção PI 0803905-4, é compreendido por um par de trilhos como apoio e condução do equipamento condutor sobre e ao longo do corredor pré-abate; uma base deslizante como estruturação inferior do equipamento condutor sobre o corredor pré-abate; um conjunto de tracionamento como movimentador do equipamento condutor sobre e ao longo do corredor pré-abate; uma estrutura central como estruturação superior do equipamento condutor sobre a base deslizante; uma porta deslizante posterior como condutor e separador do boi ao longo do corredor pré-abate; uma chapa articulada como condutor do boi na parte final do corredor pré-abate; e dois cabos de comando como comando do equipamento condutor.

010 Desta forma, a concepção geral do presente equipamento condutor de bois no corredor pré-abate, objeto do presente modelo de utilidade, é baseada totalmente na sua estruturação simples e robusta com um mínimo necessário de componentes e funcionamento extremamente simplificado, seguro e otimizado, aliado aos procedimentos de manufatura e manutenção bastante práticos, de modo a gerar um equipamento condutor disposto vertical, paralelo e simetricamente alinhado na parte final do corredor/rampa pré-abate e antes da sala de abate dos frigoríficos, ou seja, uma estrutura totalmente independente destas duas outras estruturas, servindo como uma eficiente e segura interface de manejo de animais entre estas duas estruturas, mais especificamente controle de passagem individual na entrada e condução individual ao longo de toda a extensão da estrutura dos animais entre estas duas existentes.

011 O modelo de utilidade em apreço caracteriza- se por reunir componentes e processos em uma concepção diferenciada, a qual atenderá as diversas exigências que a natureza da utilização demanda, ou seja, otimizar o manejo dos animais do corredor/rampa pré-abate até o interior da sala de abate dos frigoríficos em geral. Concepção esta que garante um equipamento condutor de grande eficiência, funcionalidade, resistência, durabilidade, segurança, versatilidade, precisão, ergonomia e economia em razão das excelentes qualidades técnicas agregadas, o que proporciona vantagens e melhoras nos procedimentos de manejo dos animais neste trajeto e, cujas características gerais, diferem das demais formas e modelos conhecidos pelo atual estado da técnica.

012 O presente modelo de utilidade consiste no emprego de um moderno, eficiente, seguro e funcional equipamento condutor de bois no corredor pré-abate formado por um conjunto de soluções mecânicas e bovinotecnias corretamente incorporadas, compondo um equipamento condutor completo e diferenciado com design exclusivo, detalhes de ótimo acabamento e características próprias, que incorpora uma estrutura própria e específica do tipo mecânica, de elevada durabilidade e resistência, formato geral paralelepipedal e contendo perfeitamente integrados e simetricamente dispostos entre si um corredor de manejo como elemento de condução do animal do final do corredor/rampa pré-abate para o interior da sala de abate do frigorífico; um portão deslizante como elemento de controle de entrada do animal do final do corredor/rampa pré-abate para o interior do corredor de manejo; uma base deslizante como elemento de movimentação motorizada sobre e ao longo de toda a extensão superior do corredor de manejo; uma porta deslizante como elemento de condução individual do animal ao longo de toda a extensão do corredor de manejo até a da sala de abate do frigorífico; um painel de comando como elemento de comando do equipamento condutor - portão deslizante, base deslizante e porta deslizante; e uma bancada de apoio como elemento de posicionamento do operador do equipamento condutor; de modo a viabilizar a formação de um conjunto único, completo e seguro, cujas formas e disposições internas e externas possibilitam a perfeita adaptação aos mais diversos tipos de corredores/rampas pré-abate em geral, sendo especialmente projetado para estes fins com geometria própria.

013 O presente equipamento condutor baseia- se na aplicação de componentes e processos em uma concepção diferenciada, sem, no entanto, atingir um alto grau de sofisticação e complexibilidade, tornando possível solucionar alguns dos principais inconvenientes das demais formas e modelos conhecidos pelo atual estado da técnica e empregados nas operações de manejo pré-abate, primordialmente na condução dos animais do corredor/rampa pré-abate até o interior da sala de abate dos frigoríficos, que se situam em uma faixa de trabalho na qual são muito frequentes as dificuldades de utilização e aplicação, baixa eficiência e performance, elevado índice de acidente, grande desperdício de tempo, elevadas perdas, elevada insegurança, baixa versatilidade e manuseio complexo.

014 Os objetivos, vantagens e demais características importantes do modelo de utilidade em apreço poderão ser mais facilmente compreendidas quando lidas em conjunto com as figuras em anexo, nas quais: 015 A figura 1 representa uma vista em perspectiva do equipamento condutor de bois no corredor pré-abate.

016 A figura 2 representa uma vista em perspectiva frontal do equipamento condutor de bois no corredor pré-abate.

017 A figura 3 representa uma vista em perspectiva posterior do equipamento condutor de bois no corredor pré-abate.

018 A figura 4 representa uma vista superior do equipamento condutor de bois no corredor pré-abate.

019 A figura 5 representa uma vista em perspectiva do conjunto base deslizante e condutor deslizante do equipamento condutor de bois no corredor pré-abate.

020 A figura 6A representa uma vista em perspectiva do equipamento condutor de bois no corredor pré-abate demonstrando a sua aplicação na etapa de aproximação do boi.

021 A figura 6B representa uma vista em perspectiva do equipamento condutor de bois no corredor pré-abate demonstrando a sua aplicação na etapa de entrada do boi.

022 A figura 6C representa uma vista em perspectiva do equipamento condutor de bois no corredor pré-abate demonstrando a sua aplicação na etapa de transpasse do boi pelo portão deslizante.

023 A figura 6D representa uma vista em perspectiva do equipamento condutor de bois no corredor pré-abate demonstrando a sua aplicação na etapa de posicionamento do boi no interior do equipamento condutor.

024 A figura 6E representa uma vista em perspectiva do equipamento condutor de bois no corredor pré-abate demonstrando a sua aplicação na etapa de condução do boi pela porta deslizante.

025 A figura 6F representa uma vista em perspectiva do equipamento condutor de bois no corredor pré-abate demonstrando a sua aplicação na etapa de condução do boi pela porta deslizante.

026 A figura 6G representa uma vista em perspectiva do equipamento condutor de bois no corredor pré-abate demonstrando a sua aplicação na etapa de condução do boi para o interior da sala de abate pela rotação da porta deslizante.

027 Como se infere nas figuras em anexo que ilustram e integram o presente relatório descritivo do modelo de utilidade de "Equipamento Condutor de Bois no Corredor Pré-abate", na figura (1) é apresentado o mesmo de um modo geral, compreendido por um equipamento condutor (1) completo e de características próprias, que incorpora uma estrutura própria e específica do tipo mecânica, formato geral paralelepipedal, disposta vertical, paralela e simetricamente alinhada ao final do corredor/rampa pré-abate (A) e antes da sala de abate do frigorífico, e contendo perfeitamente integrados e simetricamente dispostos entre si um corredor de manejo (2) de formato geral paralelepipedal vazado pelas faces anterior, posterior e superior e disposto vertical, paralelo e simetricamente ao longo de toda a extensão do equipamento condutor (1), com a função primordial de conduzir de forma controlada e segura o boi do corredor/rampa de acesso pré-abate (A) para a sala de abate do frigorífico; um portão deslizante (3) de formato geral paralelepipedal e disposto vertical, paralelo e simetricamente em toda a extensão da face anterior do equipamento condutor (1) com prolongamentos laterais, com a função primordial de controlar a entrada individual dos bois no interior do corredor de manejo (2); uma base deslizante (4) de formato geral paralelepipedal e disposta vertical, paralela e simetricamente deslizante sobre e ao longo de toda a extensão das extremidades superiores do equipamento condutor (1), com a função primordial de conduzir o condutor deslizante (5) ao longo de toda a extensão do corredor de manejo (2); um condutor deslizante (5) de formato geral paralelepipedal e disposto levemente inclinado em relação a vertical, perpendicular e simetricamente transpassante toda a extensão da extremidade anterior da base deslizante (4), com deslizamento inferior até a extremidade inferior do corredor de manejo (2) e pela parte posterior do boi, com a função primordial de conduzir o boi pela anca ao longo de toda a extensão do corredor de manejo (2); uma bancada de apoio (6) de formato geral paralelepipedal e disposta vertical, paralela e simetricamente na parte súpero-lateral do corredor de manejo (2), com a função primordial de acomodação do operador do equipamento condutor (1); um painel de comando (7) disposto horizontal, paralelo e simetricamente na bancada de apoio (6), com a função primordial de comandar a operação do equipamento condutor (1); e um topador (8) de formato geral similar a "U" invertido com abas laterais e disposto vertical, perpendicular e simetricamente sobre as extremidades posteriores das duas longarinas (2C) superiores do corredor de manejo (2), com a função primordial de parar o movimento do condutor deslizante (5).

028 O corredor de manejo (2) é constituído por uma base (2 A) de formato geral paralelepipedal e disposta horizontal e simetricamente ao longo de toda a extensão da face inferior do corredor de manejo (2); um conjunto de colunas (2B) de formatos gerais retilíneas e dispostas verticais, paralelas e simetricamente espaçadas entre si sobre e ao longo das extremidades laterais da base (2A); um conjunto de barras - longarinas e travessas (2C) de formatos gerais retilíneas e dispostas horizontais, paralelas e simetricamente espaçadas entre as colunas (2B); e um conjunto de chapas laterais (2D) de formatos gerais retangulares e dispostas verticais, paralelas e simetricamente ao longo de toda a extensão das faces laterais do corredor de manejo (2).

029 O portão deslizante (3) é constituído por um apoio inferior (3A) de formato geral paralelepipedal e disposto horizontal e simetricamente em toda a extensão inferior do portão deslizante (3) e paralelo à extremidade ântero-inferior do corredor de manejo (2); um apoio superior (3B) de formato geral paralelepipedal e disposto horizontal e simetricamente em toda a extensão superior do portão deslizante (3) e paralelo à extremidade ântero- superior do corredor de manejo (2) e ao apoio inferior (3A); um portão (3C) de formato geral retangular de duas folhas e disposto vertical e simetricamente alinhado ao par entre os apoios inferior (3A) e superior (3B) e paralelo à face anterior do equipamento condutor (1); e um conjunto de acionamento (3D) disposto simetricamente sobre o apoio superior (3B) e o portão (3C).

030 A base deslizante (4) é constituída por duas cremalheiras (4A) de formatos gerais retilíneas e cada qual disposta horizontal, paralela e simetricamente alinhada sobre e ao longo de toda a extensão de uma longarina (2C) superior do corredor de manejo (2); uma base (4B) de formato geral paralelepipedal com abertura posterior e disposta vertical, paralela e simetricamente deslizante sobre as cremalheiras (4A) e entre as extremidades súpero-interiores do corredor de manejo (2); um conjunto de rodízios (4C) de formatos gerais cilíndricos e dispostos verticais, paralelos e simetricamente espaçados sob as extremidades inferiores da base (4B) e sob as longarinas (2C) superiores do corredor de manejo (2); um motor (4D) disposto vertical, paralelo e simetricamente sobre a extremidade posterior da base (4B); uma engrenagem do motor (4E) de formato geral circular e disposta vertical, paralela e simetricamente centrada na extremidade íntero-lateral do motor (4D); um eixo (4F) de formato geral cilíndrico e disposto horizontal, paralelo e simetricamente transversal sobre toda a extensão da base (4B); e um conjunto de engrenagens (4G) de formatos gerais circulares e dispostas verticais, paralelas e simetricamente espaçadas ao longo do eixo (4F), sendo uma engrenagem (4G) alinhada e integrada com a engrenagem do motor (4E) e sobre a base (4B) e duas engrenagens (4G) nas extremidades laterais do eixo (4F) e alinhadas sobre as duas cremalheiras (4A).

031 O condutor deslizante (5) é constituído por uma guia central (5 A) de formato geral similar a uma moldura e disposta levemente inclinada em relação a vertical, perpendicular e simetricamente transpassante toda a extensão da abertura posterior da base (4B); um eixo pivotante (5B) de formato geral cilíndrico e disposto horizontal, perpendicular e simetricamente transpassante as extremidades inferiores da guia central (5 A) e as extremidades anteriores da base (4B); um cilindro hidráulico (5C) de formato geral cilíndrico e disposto vertical, paralelo e simetricamente centrado ao longo de toda a extensão interna da guia central (5A); duas guias laterais (5D) de formatos gerais similares a um "U" deitado e dispostas verticais, paralelas e simetricamente alinhadas as extremidades póstero-inferiores da guia central (5A); e uma porta deslizante (5E) de formato geral paralelepipedal e disposta vertical, paralela e simetricamente deslizante ao longo de toda a extensão da face posterior da guia central (5A) e entre os dois apoios (5D) e interligada a extremidade inferior do cilíndrico hidráulico (5C).

032 A bancada de apoio (6) é constituída por uma base (6 A) de formato geral paralelepipedal e disposta horizontal e simetricamente ao longo de toda a extensão da parte inferior da bancada de apoio (6); uma mesa (6B) de formato geral paralelepipedal e disposta vertical, perpendicular e simetricamente sobre a extremidade anterior da base (6A); e um banco regulável (6C) disposto vertical, perpendicular e simetricamente centrado sobre a base (6A).

033 O painel de comando (7) é constituído por uma caixa de comando (7 A) de formato geral paralelepipedal e disposta horizontal, paralela e simetricamente sobre a mesa (6B) e interligada ao motor (4D); e três alavancas de comando (7B) dispostas simetricamente na caixa de comando (7A).

034 O equipamento condutor de bois no corredor pré-abate possui o seu funcionamento baseado em seu correto posicionamento ao final do corredor/rampa pré-abate (A) do frigorífico, de modo a conduzir o boi do corredor/rampa pré-abate até o interior das salas de abate dos frigoríficos em geral, sendo todo o acionamento do equipamento condutor (1) feito pelo painel de comando (7) através da caixa de comando (7 A) e das três alavancas de comando (7B) que possibilitam cada qual abrir/fechar o portão deslizante (3) permitindo ou não a entrada individual do boi no interior do equipamento condutor (1), subir/descer a porta deslizante (5E) para permitir a passagem e condução do boi no interior do equipamento condutor (1), e avançar/recuar a base deslizante (4) para permitir a condução do boi ao longo do equipamento condutor (1).

035 Inicialmente, abre-se o portão deslizante (3) que, através do conjunto de acionamento (3D), gera o deslizamento lateral do portão (3C) entre os apoios inferior (3A) e superior (3B), de modo a permitir ou não a passagem individual dos bois para o interior do corredor de manejo (2) e o posicionamento individual do boi no interior deste, ou seja, agiliza- se o fluxo de abate e garante um animal sempre pronto na espera. Em seguida, aciona-se a base deslizante (4), posicionando-a adjacente a parte posterior da anca do boi, através do motor (4D), de modo que, a engrenagem do motor (4E) acione o conjunto de engrenagens (4G) e o eixo (4F) fazendo com que a base (4B) deslize sobre as duas cremalheiras (4 A) através das engrenagens (4G) laterais e dos rodízios (4C). Na sequência, aciona-se o condutor deslizante (5), posicionando-o no interior do corredor de manejo (2) e adjacente a parte posterior do boi, através do cilindro hidráulico (5C), de modo que, a porta deslizante (5E) movimente-se completamente para baixo, paralela a guia central (5 A) e entre as duas guias laterais (5D), ou seja, abaixa- se a porta deslizante (5E) no interior do corretor de manejo (2) com leve inclinação em relação a vertical e levemente espaçada da parte posterior do boi - movimento similar ao de guilhotina, ajudando na condução ao longo do interior do corredor de manejo (2) e sem o risco de pegar direto no lombo do animal e causando contusões, como demonstra a figura (4) em anexo. Em seguida, aciona-se a base deslizante (4), movimentando-a ao longo de toda a extensão do corredor de manejo (2), através do motor (4D), de modo que, a engrenagem do motor (4E) acione o conjunto de engrenagens (4G) e o eixo (4F) fazendo com que a base (4B) deslize sobre as duas cremalheiras (4 A) através das engrenagens (4G) laterais e dos rodízios (4C), ou seja, conduz-se o boi pela sua parte posterior ao longo de toda a extensão do corredor de manejo (2), como demonstra as figuras (6D) e (6E) em anexo. Quando o condutor deslizante (5) bate na parte anterior do topador (8) é rotacionado através do eixo pivotante (5B), mais precisamente a porta deslizante (5E) rotaciona em direção à parte posterior do corredor de manejo (2) - em direção à sala de abate do frigorifico, pela continuidade da aplicação da força do motor (4E) empurrando, de modo que, a porta deslizante (5E) empurre o boi por sua anca para o interior da sala de abate do frigorífico, como demonstra as figuras (6F) e (6G) em anexo. Quando a base deslizante (4) atinge a parte posterior do corredor de manejo (2) e transpassa o topador (8) gera-se um choque direto da extremidade póstero-superior da porta deslizante (5E) na face anterior do topador (8) fazendo automaticamente com que a base deslizante (4), como demonstra as figuras (6F) e (6G) em anexo.

036 Quando o boi é encaminhado para o interior da sala de abate do frigorífico aciona-se a base deslizante (4), de modo que a mesma recue a sua posição original, entrada do corredor de manejo (2), ao mesmo tempo em que a porta deslizante (5E) é elevada para a parte superior do condutor deslizante (5) e, assim, sucessivamente até que todos os bois atinjam a parte interna do frigorífico de forma totalmente segura e sem nenhum tipo de estresse.

037 Deste modo, pode-se concluir que o equipamento condutor de bois no corredor pré-abate surgiu com objetivos muito bem definidos como, por exemplo: total respeito ao bem-estar dos animais; evitar agressões e lesões, eliminando o uso do bastão elétrico no ponto mais crítico do manejo do frigorífico; melhorias para o operador, com a geração de elevada segurança e ergonomia na operacionalidade do equipamento condutor (1) pelo mesmo, que trabalha totalmente sentado, confortável e seguro, e opera o equipamento condutor a partir de um painel de controle ergonómico a sua frente; maior agilidade no manejo dos animais antes da sala de abate dos frigoríficos - fluxo de abate; geração de um corredor de manejo somente para um animal por vez - individual; evitar erros no manejo dos animais antes da sala de abate dos frigoríficos; e conjunto totalmente independente do corredor/rampa pré-abate e da sala de abate dos frigoríficos.

038 O equipamento condutor de bois no corredor pré-abate, por possuir os seus componentes totalmente integrados entre si e ao final do corredor/rampa de pré- abate (A), monta- se e desmonta- se de forma ágil, nada se desprega e nada tem para quebrar ou entortar, alcança- se um alto índice de performance e eficiência, aliado a alta durabilidade e absoluta segurança. Depois de totalmente integrados entre si e ao corredor/rampa pré-abate (A), os componentes ficam presos e coesos, impedindo desta maneira que se soltem sozinhos quando em uso, ficando o conjunto totalmente disponível para o deslocamento dos animais do corredor/rampa pré- abate até o interior da sala de abate dos frigoríficos. Desta maneira, o equipamento condutor (1) pode ser utilizado sem preocupação de quaisquer naturezas, principalmente quanto à durabilidade e segurança dos seus componentes e dos técnicos de manejo dos animais.

039 Pelo tudo que foi exposto trata-se de um equipamento mecânico que será bem recebido pelos frigoríficos em geral, pois o equipamento condutor de bois no corredor pré-abate apresenta inúmeras vantagens, tais como: grande segurança, confiabilidade e agilidade na aplicação; grande rendimento e performance na sua aplicação em virtude de sua concepção geral; elevado conforto, comodidade e segurança aos técnicos; altíssima resistência e durabilidade geral do conjunto como um todo; custos totalmente acessíveis o que possibilita uma ótima relação custo/benefício; prática e segura utilização por qualquer técnico; grande faixa de alcance; baixa e prática manutenção geral; perfeita e direta adaptação aos mais diversos tipos de corredores/rampas pré-abate (A) dos frigoríficos; elevada precisão operacional; elevada higienização; completo respeito ao bem-estar dos animais; peso e dimensões gerais totalmente compatíveis; eliminação do uso do bastão elétrico nos animais; inexistência de agressões e lesões aos animais; baseado no conceito de ecologicamente correta; e a certeza de se ter um equipamento condutor que atenda plenamente as legislações e normas vigentes e as condições básicas necessárias a sua aplicação como segurança, precisão e performance.

040 Todos estes atributos permitem classificar o equipamento condutor de bois no corredor pré-abate, como um meio totalmente versátil, eficiente, prático e seguro para manejo dos mais diversos tipos de bois ao final de uma vasta gama de corredores/rampas pré-abates (A) dos mais diversos tipos de frigoríficos e executado pelos mais diversos técnicos em manejo de animais, independente das características gerais que estes possam apresentar, sendo ainda de grande facilidade de aplicação e manuseio, aliada a grande performance e excelentes características gerais; contudo as medidas, dimensões e quantidades podem variar de acordo com as necessidades de cada uma das aplicações.