Login| Sign Up| Help| Contact|

Patent Searching and Data


Title:
EQUIPMENT FOR CAPTURING AND STORING RAINWATER AND WATER OF OTHER ORIGINS
Document Type and Number:
WIPO Patent Application WO/2018/141040
Kind Code:
A1
Abstract:
The subject matter of this patent is an innovation for storing rainwater or water from other sources, basically comprised of vertical tubular receptacles of variable diameters suitable for the installation and construction of self-supporting modular walls which are easy to install and cheap and can be exposed or embedded, characterized in that the claimed equipment is basically formed of cylindrical vertical tubes (2), preferably in the form of hydraulic standard PVC tubes, possibly including metal or polymer bands positioned throughout the height of said tubes, and being internally clad or not with fibreglass or other materials intended to increase the resistance of large-diameter tubes, said tubes (2) being connected at the base by interconnecting ducts (7) to form communicating vessels and said tubes (2) being likewise connected at the top by identical interconnecting ducts (7), wherein the use of caps (5) at the base and at the top of each of the tubes (2) and the use of structuring members (6) is also envisaged.

Inventors:
GOMES DE OLIVEIRA, Leonardo (Rua dos Melros, Nº 85Bairro Solar do Madeira, CEP: -030 Contagem, 30140128, BR)
Application Number:
BR2018/050021
Publication Date:
August 09, 2018
Filing Date:
February 01, 2018
Export Citation:
Click for automatic bibliography generation   Help
Assignee:
GOMES DE OLIVEIRA, Leonardo (Rua dos Melros, Nº 85Bairro Solar do Madeira, CEP: -030 Contagem, 30140128, BR)
International Classes:
E03B3/03
Foreign References:
US20090031625A12009-02-05
US5533303A1996-07-09
US6526699B12003-03-04
Attorney, Agent or Firm:
MAGALHAES, Luiz Claudio (R. dos Inconfidentes, 1075 - 4º andarBairro Savassi, -128 Belo Horizonte, 30140128, BR)
Download PDF:
Claims:
REIVINDICAÇÕES

1. "EQUIPAMENTO PARA CAPTURA E ARMAZENAMENTO DE ÁGUA DE CHUVA E DE OUTRAS ORIGENS", basicamente constituído de depósitos verticais, tubulares, com diâmetros variáveis e compatíveis com dimensões adequadas à montagem e construção de muros e paredes, sendo autoportantes, modulares, de fácil e simples montagem e de baixo custo, podendo ficar aparentes ou embutidos, caracterizado por ser basicamente formado por tubos cilíndricos verticais (2), preferentemente construídos em tubos de PVC de padrão hidráulico, podendo incluir cintas de metal ou de polímeros, colocadas ao longo de suas alturas, serem recobertos ou não internamente por fibra de vidro ou outros materiais destinados a aumentar a resistência dos tubos de grandes diâmetros, ditos tubos (2) sendo conectados em suas bases por dutos de interligação (7) formando vasos comunicantes e ainda pelos ditos tubos (2) serem conectados seus topos através de idênticos dutos interligação (7), sendo ainda prevista a utilização de tampões (5) na base e no topo de cada um dos tubos (2) e estruturadores (6).

2. "EQUIPAMENTO PARA CAPTURA E ARMAZENAMENTO DE ÁGUA DE CHUVA E DE OUTRAS ORIGENS", de acordo com a reivindicação 1 , caracterizado pelo fato do tampão (5) possuir quatro orifícios (9) em suas faces laterais e baixos relevos (10) em sua face externa discoidal que apresentam diâmetros padronizados com o dimensionamento dos tubos existentes no mercado, sendo projetados para servir de guia, por exemplo, para uma serra copo que abrirá o orifício destinado a conectar o tubo cilíndrico vertical (2) com o duto de entrada de água (3).

3. "EQUIPAMENTO PARA CAPTURA E ARMAZENAMENTO DE ÁGUA DE CHUVA E DE OUTRAS ORIGENS", de acordo com a reivindicação 1 , caracterizado pelo estruturador (6) destinado a ser utilizado em par, que têm forma sui generis, sendo cada membro do par colocado à razão de um no topo e o outro na base de cada um dos tubos cilíndricos verticais (2), por encaixe e colagem no tampão (5) ali existente, dito estruturador (6) possuindo quatro orifícios (1 1 ) pelos quais passam os parafusos (8); berço (12) que abriga e protege os dutos de interligação (7) e duas frações de cilindro (13) que se justapõem aos dutos cilíndricos verticais (2).

Description:
EQUIPAMENTO PARA CAPTURA E ARMAZENAMENTO DE ÁGUA DE CHUVA E DE OUTRAS ORIGENS

Campos desta Patente

- Coleta e armazenamento de água de chuva e de outras origens.

- Facilitação e economia de espaço em coleta e armazenamento de água de chuva e de outras origens.

- Redução do impacto ecológico por redução/eliminação do uso de água tratada para lavagens de pisos e veículos, uso em jardins e hortas.

Estado da Técnica

O lançamento de grandes quantidades de Dióxido de Carbono na atmosfera tem sido apontado como causa do aquecimento da atmosfera do planeta. Isto tem se refletido de forma evidente nas mudanças dos regimes de chuvas, com secas prolongadas em locais nos quais, antes, nunca houve tais fenómenos de formas tão acentuadas, como por exemplo, durante o ano de 2015 no complexo de captura e armazenamento de águas de Cantareira, no Estado de São Paulo, que deixou milhões de habitantes armazenando água em casa, em panelas e botijões, muitas vezes, enchidos em locais distantes. No doloroso contraste da situação, enquanto, em algumas localidades, as calçadas eram lavadas demoradamente com mangueiras de água tratada, em outras não havia água para beber, ou a disponível tinha sido obtida e armazenada sem cuidados com a saúde.

O fornecimento e a armazenamento de água para consumo humano resumem-se às redes públicas de captura em represas, seguidos de tratamento e armazenamento de pequenas quantidades, em depósitos das concessionárias deste serviço, os quais são de volumes suficientes para poucos dias de consumo; daí vão às redes de distribuição para os consumidores que fazem, também, um pequeno armazenamento em caixas d'água suspensas ou subterrâneas, em habitações unifamiliares ou coletivas. Críticas ao Estado da Técnica.

A coleta e o armazenamento de águas em condições diversas das preconizadas pelos órgãos de saneamento são perigosos para a saúde.

Da mesma forma, o uso de água tratada na lavagem de calçadas, veículos, para rega de jardins e hortas é economicamente danoso para os menos privilegiados, sobrecarrega a demanda em tempos de estiagem e deixa a marca ecológica do uso de produtos químicos e energia, típicos das estações do tratamento de água.

Os consumidores precisam de água para outras finalidades que não o consumo humano, tais como lavagem de pisos, de veículos, rega de jardins públicos e privados, hortas entre outros; entretanto, não há no Brasil, redes públicas de distribuição de águas limpas, in natura, para uso não humano, o que eleva muito o custo da água.

Avanços ao Estado da Técnica

O objeto desta Patente consiste em uma inovação para armazenamento de água de chuva ou de outras fontes, sendo basicamente constituído de depósitos verticais, tubulares, com diâmetros variáveis e compatíveis com dimensões adequadas à montagem e construção de muros e paredes, sendo autoportantes, modulares, de fácil e simples montagem e de baixo custo, podendo ficar aparentes ou embutidos.

Em outras palavras, com a utilização da solução proposta, o armazenamento da água não ocupa espaços urbanos e domésticos úteis como as outras formas de armazenamento normalmente utilizadas e disponibiliza a água ao nível do solo, minimizando ou dispensando bombas elevatórias e os custos dos depósitos subterrâneos.

Ilustrações e funcionamento

Para a perfeita compreensão e visualização adequada do objeto da presente patente, são anexadas figuras ilustrativas, onde:

A Figura 1 é uma vista em perspectiva da aplicação do conceito inventivo em uma construção tipo galpão. A Figura 2 é uma vista em perspectiva de um módulo instalado da realização preferida, onde podem ser vistos os elementos principais do conjunto objeto da presente patente.

A Figura 3 é uma vista em detalhe da Figura 2, onde podem ser vistos detalhes da interligação dos tubos na parte inferior dos mesmos.

A Figura 4 é uma vista em corte da Figura 3, onde podem ser vistos detalhes internos dos tubos na parte inferior dos mesmos.

A Figura 5 é uma vista em perspectiva explodida do conjunto básico objeto da presente patente;

A Figura 6 é uma vista interna em perspectiva do tampão;

A Figura 7 é uma vista em perspectiva do tampão;

A Figura 8 é uma vista em perspectiva do perfil estruturador do conjunto.

Nas ilustrações são descritos vários elementos que trabalham em conjunto, formando módulos, entretanto, o objeto desta patente pode ser também realizado com apenas um tubo cilíndrico vertical ou com dezenas deles;

Abaixo serão feitas descrições detalhadas dos elementos construtivos da realização preferida do objeto da presente patente.

Na Figura 5 é ilustrado o módulo básico do objeto desta Patente, utilizando-se para melhor visualização uma vista explodida, onde o referido módulo básico é formado por um par de tubos cilíndricos verticais (2) que são preferentemente construídos em tubos de PVC de padrão hidráulico, podendo também ser de outros polímeros ou materiais diversos, podendo incluir cintas de metal ou de polímeros, colocadas ao longo de suas alturas, serem recobertos ou não internamente por fibra de vidro ou outros materiais destinados a aumentar a resistência dos tubos de grandes diâmetros para suportar a coluna de água de maiores alturas e pressões elevadas, como acontece no caso de uso em galpões industriais ou altas edificações residenciais; os tubos cilíndricos verticais (2) utilizam o princípio dos vasos comunicantes, através da conexão de suas bases por dutos de interligação (7), sendo que é nestes tubos cilíndricos verticais (2) que a água é armazenada; os módulos formados por tubos cilíndricos verticais (2) são também comunicantes por seus topos através de dutos interligação (7) idênticos aos inferiores.

0 enchimento e o esvaziamento dos tubos verticais é feito em contra-fase com a entrada e a saída do ar atmosférico, através do duto de entrada de água (3), que a recolhe da calha (4), que, por sua vez, a recolhe do telhado (4A).

É prevista a utilização de tampões (5), os quais ocorrem na razão de um par para cada tubo cilíndrico vertical (2) e que são colocados por pressão e colagem, tanto nas bases quanto nos topos de cada um dos tubos cilíndricos verticais (2); vemos, também, os estruturadores (6), que ocorrem à razão de um par de estruturadores (6) para cada tubo cilíndrico vertical (2), cujas funções são:

1 - fornecer estruturação entre os tubos cilíndricos verticais (2), fazendo com que todos os elementos de um módulo do EQUIPAMENTO PARA CAPTURA

E ARMAZENAMENTO DE ÁGUA DE CHUVA E DE OUTRAS ORIGENS (1 ) se comporte, quanto à estruturação, como uma peça única, de tal forma que qualquer esforço espúrio que atinja um dos componentes do módulo do objeto desta Patente seja distribuído por todos os elementos do módulo, 2 - servir de elemento de fixação dos tubos cilíndricos verticais (2) ao solo - através dos parafusos (8) ou de qualquer maneira adequada - e entre eles próprios, através do tampão (5) ao qual cada tubo cilíndrico vertical (2) é fixado, por sua base,

3 - servir de elemento de fixação dos tubos cilíndricos verticais (2) entre eles próprios, através do tampão (5) ao qual cada tubo cilíndrico vertical (2) é fixado, por seu topo,

4 - abrigar e proteger os dutos de interligação (7) que unem funcionalmente os tubos cilíndricos verticais (2), tanto pela base, para a circulação de água quanto pelo topo, para a circulação do ar atmosférico; sendo ilustrado nesta Figura 5 uma calha coletora de água de chuva (4) convencional, que pode ser usada também para o captura e encaminhamento de águas de outras fontes. A Figura 6 é uma vista em perspectiva de um exemplar dos tampões (5) para ilustrar seus detalhes construtivos; nela vemos os quatro orifícios (9), para o encaixe dos dutos de interligação (7), para criar vasos comunicantes, bem como para receber dutos e válvulas para liberação da água armazenada. A Figura 7 é uma vista perspectiva de um exemplar dos tampões (5) para mostrar seus detalhes construtivos; nela vemos os quatro orifícios (9) em suas faces laterais e os baixos relevos (10) da face externa discoidal do tampão (5) que apresentam diâmetros padronizados com o dimensionamento dos tubos existentes no mercado, sendo projetados para servir de guia, por exemplo, para uma serra copo que abrirá o orifício destinado a conectar o tubo cilíndrico vertical (2) com o duto de entrada de água (3) mostrado na Figura 5.

A Figura 8 é uma vista em perspectiva que ilustra um exemplar do estruturador (6) destinado a ser utilizado em par, que têm forma sui generis, sendo cada membro do par colocado à razão de um no topo e o outro na base de cada um dos dois tubos cilíndricos verticais (2), por encaixe e colagem no respectivo tampão (5) e que produzem o acoplamento firme de cada membro do par de tubos cilíndricos verticais (2), para mantê-los unidos física e funcionalmente, como anteriormente descrito; vemos também os quatro orifícios (1 1 ) pelos quais passam os parafusos (8), mostrados na Figura 5, para fixação do estruturador (6) ao solo, o berço (12) que abriga e protege os dutos de interligação (7) e as duas frações de cilindro (13) que se justapõem aos dutos cilíndricos verticais (2).