Login| Sign Up| Help| Contact|

Patent Searching and Data


Title:
FOOD CUTTER WITH IMPROVED SAFETY
Document Type and Number:
WIPO Patent Application WO/2018/172864
Kind Code:
A1
Abstract:
This invention pertains to the field of cutters for whole pieces of food, such as a piece of meat, a fish or a piece of fish, or a piece of a meat, fish or vegetable derivative. The object of this invention is to provide a cutter (1) for a whole piece of food, comprising cutting means (5), a movable structure (2) suitable for positioning the whole piece of food and a stopper (4) arranged in such a way as to support the whole piece of food positioned on the movable structure (2), wherein the movable structure (2) moves along a first line which includes a point adjacent to the cutting means (5) and along a second line which includes at least one point in which the movable structure (2) is at a second pre-set distance further away from the cutting means (5), preventing the cut-off piece from partially breaking apart by contact with the cutting means (5).

More Like This:
JP2000190291SLICING DEVICE
JPS62208896JAPANESE CHESTNUT CUTTER
JPS60176546CUTTER FOR FOOD
Inventors:
CARVALHO DE SOUSA, José António (Polo Empresarial Da Sapataria - Casal Dos Caixeiros - Rua H Pavilhão 3, 2590-418 Sobral De Monte Agraço, 2590-418, PT)
Application Number:
IB2018/050923
Publication Date:
September 27, 2018
Filing Date:
February 15, 2018
Export Citation:
Click for automatic bibliography generation   Help
Assignee:
SERSOUNOX, LDA (Polo Empresarial Da Sapataria - Casal Dos Caixeiros - Rua H Pavilhão 3, 2590-418 Sobral De Monte Agraço, 2590-418, PT)
International Classes:
B26D7/06; A22C25/18; B23D55/00
Foreign References:
GB523927A1940-07-25
JPH0639784A1994-02-15
CA2255553A11999-06-16
EP0395437A21990-10-31
Attorney, Agent or Firm:
PEREIRA DA CRUZ, João (J.Pereira Da Cruz, S.A.Rua Vitor Cordo, 14 1249-103 Lisboa, 1249-103, PT)
Download PDF:
Claims:
REIVINDICAÇÕES

1. Cortadora (1) de peça alimentar íntegra que compreende meios de corte (5), uma estrutura móvel (2) adequada para posicionamento da peça alimentar íntegra e um batente (4) disposto de tal forma que suporta a peça alimentar íntegra quando posicionada na referida estrutura móvel (2) caracterizada por:

- a estrutura móvel (2) compreender um espaço de confina mento adequado para fixar a peça alimentar íntegra com :

i. uma base,

ii. uma abertura (6) através da qual uma secção da peça alimentar íntegra, quando posicionada na referida base, é exposta aos referidos meios de corte (5) e

iii. meios de confinamento (3) da peça alimentar íntegra, estando configurada para se movimentar segundo um plano de corte disposto obliquamente ao eixo gravítico e que consiste num circuito fechado que inclui:

i. uma primeira linha de movimentação que inclui um ponto no qual a estrutura móvel (2) se encontra adjacente aos meios de corte (5) e

ii. uma segunda linha de movimentação que inclui um ponto no qual a estrutura móvel (2) se encontra a uma distância pré-definida mais afastada dos meios de corte (5),

- o batente (4) estar:

i. afastado na medida de uma porção pré-definida dos referidos meios de corte (5) e

ii. disposto de forma substancialmente perpendicular ao plano de corte e ao longo da linha de movimentação até aos meios de corte (5), tal que quando a peça alimentar íntegra está posicionada no espaço de condicionamento da estrutura móvel (2) através da referida abertura (6), fica encostada ao batente (4);

- os meios de corte (5) estarem dispostos:

i. de forma substancialmente perpendicular ao referido plano de corte, intersectando-o, e

ii. de tal forma que, quando a peça alimentar íntegra está posicionada na referida base da estrutura móvel (2) encostada ao batente (4) e a estrutura móvel (2) é movimentada ao longo da primeira linha de movimentação, a peça alimentar íntegra é cortada na medida da referida porção pré-definida.

2. Cortadora (1) de acordo com a reivindicação anterior caracterizada por estrutura móvel (2) compreender adicionalmente meios de bloqueio de inversão configurados para evitar que o sentido do movimento da estrutura móvel (2) seja invertido após esta ultrapassar o ponto da primeira linha de movimentação que intersecta os meios de corte (5).

3. Cortadora (1) de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores caracterizada por estar configurada para a primeira linha de movimentação e a segunda linha de movimentação serem semi-rectas.

4. Cortadora (1) de acordo com a reivindicação anterior caracterizada por o circuito fechado do plano de corte segundo o qual a estrutura móvel (2) está configurada para se movimentar conformar uma figura rectangular compreendendo i) dois lados de maior dimensão que correspondem à primeira linha de movimentação e à segunda linha de movimentação e ii) dois lados de menor dimensão cujo comprimento corresponde à distância entre as duas referidas linhas de movimentação.

5. Cortadora (1) de acordo com a reivindicação anterior caracterizada por compreender adicionalmente uma plataforma na qual a estrutura móvel (2) está suportada e sobre a qual é passível de se movimentar segundo o plano de corte, que compreende preferencialmente pelo menos um cilindro e duas guias adequados para movimentar o conjunto da referida plataforma e da estrutura móvel (2) entre a primeira linha de movimentação e a segunda linha de movimentação.

6. Cortadora (1) de acordo com a reivindicação anterior caracterizada por a estrutura móvel (2) estar suportada sobre a referida plataforma por intermédio de pelo menos uma roda e por a referida plataforma compreender um eixo director paralelo à primeira linha de movimentação e à segunda linha de movimentação, ao qual a estrutura móvel (2) está acoplada.

7. Cortadora (1) de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores caracterizada por a referida base da estrutura móvel (2) compreender duas superfícies unidas e transversais entre si (7), preferencialmente perpendiculares entre si, ambas dispostas obliquamente ao plano de corte e conformando a abertura (6) de tal forma que quando a peça alimentar íntegra é posicionada sobre as referidas superfícies (7) encontra um ponto de menor energia potencial, encostando-se ao batente (4) e ficando exposta aos referidos meios de corte (5).

8. Cortadora (1) de acordo com a reivindicação anterior caracterizada por pelo menos uma das referidas duas superfícies unidas e transversais entre si (7):

- ser lisa ou conter uma pluralidade de protuberâncias em pelo menos parte da sua superfície e/ou

- um seu limite disposto face ao batente (4) e adjacente à abertura (6) compreender uma rampa adequada para acréscimo do atrito com a peça alimentar íntegra.

9. Cortadora (1) de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores caracterizada por a estrutura móvel (2) conformar um espaço fechado, que compreende o espaço de confinamento, a base e a abertura (6), compreendendo uma segunda abertura oposta à referida abertura (6).

10. Cortadora (1) de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores caracterizada por o plano de corte disposto obliquamente ao eixo gravítico segundo o qual a estrutura móvel (2) está configurada para se movimentar fazer um ângulo com o eixo gravítico de 40-50°, preferencialmente 45°.

11. Cortadora (1) de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores caracterizada por o batente (4) compreender meios de regulação tais que a primeira distância pré-definida do seu afastamento à referida abertura (6) do espaço de confinamento é regulável.

12. Cortadora (1) de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores caracterizada por os referidos meios de confinamento (3) da peça alimentar íntegra consistirem uma pinça móvel (3) configurada para se mover entre uma posição de abertura (6) em que se encontra afastada da base da estrutura móvel (2) e uma posição de fecho em que se encontra mais próxima da base da estrutura móvel (2), sendo preferencialmente a sua configuração na posição de fecho tal que se aproxima da base da estrutura móvel (2) até que a força de reacção realizada por qualquer obstáculo que encontre seja superior a um limite pré-definido.

13. Cortadora (1) de acordo com a reivindicação anterior caracterizada por a pinça móvel (3) estar configurada para passar automaticamente da posição de fecho para a posição de abertura (6) quando a estrutura móvel (2) termina de percorrer a segunda linha de movimentação, e para passar automaticamente da posição de abertura (6) para a posição de fecho quando a estrutura móvel (2) começa a percorrer a primeira linha de movimentação.

14. Cortadora (1) de acordo com a reivindicação anterior caracterizada por a referida pinça móvel (3) conter pelo menos uma face irregular disposta de tal forma forma que se encontra faceada à base da estrutura móvel (2).

15. Cortadora (1) de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores caracterizada por compreender meios de manipulação compreendendo dois manípulos (8) adequados para accionamento por um operador:

- um primeiro manipulo (8) solidário com uma estrutura inercial que suporta os meios de corte (5) e

- um segundo manipulo (8) solidário com a estrutura móvel (2).

16. Cortadora (1) de acordo com a reivindicação anterior caracterizada por os referidos primeiro e segundo manípulos (8) compreenderem meios de detecção da interacção com as mãos de um operador e por a cortadora (1) compreender adicionalmente um elemento de bloqueio configurado para parar a operação dos meios de corte (5) sempre que pelo menos um dos referidos meios de detecção da interacção de um operador não detectar qualquer interacção com as mãos de um operador.

17. Cortadora (1) de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores caracterizada por consistir numa serradora, sendo que os meios de corte (5) consistem numa serra de fita (5).

18. Utilização da cortadora (1) de qualquer uma das reivindicações anteriores no corte de fatias de uma peça alimentar íntegra que consiste numa peça de carne, um peixe ou uma peça de peixe, ou numa peça de um derivado de peixe, carne ou vegetal.

Description:
DESCRICÃO

CORTADORA DE PEÇA AUMENTAR ÍNTEGRA COM SEGURANÇA MELHORADA

CAMPO DA INVENÇÃO

A presente invenção enquadra-se na área de cortadoras de peças alimentares íntegras, como uma peça de carne, um peixe ou uma peça de peixe, ou uma peça de um derivado de carne, peixe ou vegetal.

A presente invenção enquadra-se especificamente na área de cortadoras tipicamente compreendendo meios de corte, uma estrutura móvel adequada para posicionamento da peça alimentar íntegra e um batente disposto de tal forma que suporta a peça alimentar íntegra quando posicionada na referida estrutura móvel.

ANTECEDENTES DA INVENÇÃO

A presente invenção encontra antecedentes mais próximos em serradoras para peixe congelado, tipicamente com uma estrutura em que uma serra de fita se encontra verticalmente posicionada no centro de uma superfície metálica horizontal, atravessando-a, devendo um operador usar as mãos para por sua vez fazer atravessar uma peça alimentar como um peixe congelado através da serra. Nestes modelos, tipicamente a única barreira entre as mãos do operador e a serra é uma pequena barra de protecção, que cobre a serra numa superfície direccionada para a posição na qual o operador tipicamente se encontra, e que é articulada com uma estrutura que suporta a serra de fita, de forma que o operador consiga deslocar a peça alimentar ao longo da serra de fita, cortando-a numa porção pretendida. Este tipo de serradoras não só não possibilita total segurança do operador como não implementa um mecanismo automático ou semi-automático que não só seja fiável, cortando exactamente a porção pretendida da peça alimentar, como facilite a sua operação, como ainda impeça que o operador se veja na necessidade de manusear a peça alimentar íntegra a cortar na proximidade de meios de corte. Desenvolveu-se assim uma solução segura e fiável para cortar peças alimentares, como peixe fresco ou congelado, carne ou derivados de carne, peixe ou vegetais. A presente invenção vem assim resolver estes problemas, de um modo construtivo simplificado e altamente eficaz.

SUMÁRIO DA INVENÇÃO

É assim objecto da presente invenção uma cortadora (1) de uma peça alimentar íntegra que compreende meios de corte (5), uma estrutura móvel (2) adequada para posicionamento da peça alimentar íntegra e um batente (4) disposto de tal forma que suporta a peça alimentar íntegra quando posicionada na referida estrutura móvel (2) em que:

- a estrutura móvel (2) compreende um espaço de confinamento adequado para fixar a peça alimentar íntegra com:

i. uma base,

ii. uma abertura (6) através da qual uma secção da peça alimentar íntegra, quando posicionada na referida base, é exposta aos referidos meios de corte (5) e

iii. meios de confinamento (3) da peça alimentar íntegra, estando configurada para se movimentar segundo um plano de corte disposto obliquamente ao eixo gravítico e que consiste num circuito fechado que inclui:

i. uma primeira linha de movimentação que inclui um ponto no qual a estrutura móvel (2) se encontra adjacente aos meios de corte (5) e ii. uma segunda linha de movimentação que inclui um ponto no qual a estrutura móvel (2) se encontra a uma distância pré-definida mais afastada dos meios de corte (5),

o batente (4) estando:

i. afastado na medida de uma porção pré-definida dos referidos meios de corte (5) e

ii. disposto de forma substancialmente perpendicular ao plano de corte e ao longo da linha de movimentação até aos meios de corte (5),

tal que quando a peça alimentar íntegra está posicionada no espaço de condicionamento da estrutura móvel (2) através da referida abertura (6), fica encostada ao batente (4);

os meios de corte (5) estando dispostos:

i. de forma substancialmente perpendicular ao referido plano de corte, intersectando-o, e

ii. de tal forma que, quando a peça alimentar íntegra está posicionada na referida base da estrutura móvel (2) encostada ao batente (4) e a estrutura móvel (2) é movimentada ao longo da primeira linha de movimentação, a peça alimentar íntegra é cortada na medida da referida porção pré-definida.

A presente invenção possibilita assim cortar semi-automaticamente ou automaticamente uma peça alimentar íntegra como uma peça de carne com maior facilidade e segurança para um operador, evitando que após corte da peça - no movimento de retorno a uma posição inicial para novo corte - a peça alimentar passe novamente junto aos meios de corte (5), o que pode levar a que a peça desfaça parte da sua superfície cortada, no encontro com os meios de corte (5). Consequentemente, o movimento num circuito que compreende uma posição mais próxima dos meios de corte (5) (e do batente (4)) - onde se dá o corte - e uma posição mais afastada dos meios de corte (5) (e do batente (4)) - em que a estrutura móvel (2) regressa a uma posição inicial para novo corte - leva a que não ocorra este inconveniente, que deteriora a qualidade da peça alimentar íntegra a ser cortada. Preferencialmente, os meios de corte (5) encontram-se a uma segunda distância pré-definida e fixa da estrutura móvel (2) quando esta se desloca sobre a primeira linha de movimentação. Essa distância é tipicamente de pelo menos 3 mm.

O plano de corte é um plano oblíquo ao eixo gravítico, ao longo do qual a estrutura móvel (2) se desloca. Para aferição de tal referência, considera-se uma base que suporta os referidos elementos da cortadora (1), disposta perpendicularmente ao eixo gravítico. A estrutura móvel (2) está igualmente disposta obliquamente ao eixo gravítico numa mesma medida que o plano de corte. Tal permite que, quando uma peça alimentar íntegra é colocada na estrutura móvel (2), concretamente na sua base, deslize por efeito da gravidade por via de a própria estrutura móvel (2) estar disposta obliquamente ao eixo gravítico, na mesma medida que o plano de corte. As menções ao eixo gravítico pretendem portanto referir-se a uma referência vertical.

Num modo vantajoso da cortadora (1) da presente invenção, esta compreende adicionalmente meios de bloqueio de inversão configurados para evitar que o sentido do movimento da estrutura móvel (2) seja invertido após esta ultrapassar o ponto da primeira linha de movimentação que intersecta os meios de corte (5). Tal complementa e melhora a funcionalidade acima referida, obrigando a unidireccionalidade, pois um operador não tem a possibilidade de recuar no movimento da estrutura móvel (2), que está limitado a uma única direcção. Assim, quando a posição de corte da peça alimentar íntegra é ultrapassada, a única possibilidade é a de prosseguir com o movimento para a segunda distância pré-definida, mais afastada dos meios de corte (5), impossibilitando que a peça entre em contacto com os meios de corte (5) antes de, naturalmente, continuar a percorrer o circuito fechado e encontrar os referidos meios de corte (5) na posição mais adequada para um corte limpo. Num outro modo vantajoso da cortadora (1) da presente invenção, combinável com qualquer uma das anteriormente descritas, a referida base da estrutura móvel (2) compreende duas superfícies unidas e transversais entre si (7), preferencialmente perpendiculares entre si, ambas dispostas obliquamente ao plano de corte e conformando a abertura (6) de tal forma que quando a peça alimentar íntegra é posicionada sobre as referidas superfícies (7) encontra um ponto de menor energia potencial, encostando-se ao batente (4) e ficando exposta aos referidos meios de corte (5). As referidas superfícies unidas e transversais entre si (7) estão dispostas obliquamente ao plano de corte segundo um eixo longitudinal, como representado na Fig. 1.

Tal permite que a peça encontre - por meio da referida configuração da base na qual é posicionada - um ponto de menor energia potencial sem necessidade de posicionamento com maior cuidado por parte do operador, que poderia levar à necessidade de operação da base e consequentemente interacção com o equipamento durante o corte. A Figura 1 demonstra como a presente configuração específica permite uma menor necessidade de operação da máquina e consequentemente uma maior segurança para o operador. Num outro modo vantajoso da cortadora (1), os referidos meios de confinamento (3) da peça alimentar íntegra consistem numa pinça móvel (3) configurada para se mover entre uma posição de abertura (6) em que se encontra afastada da base da estrutura móvel (2) e uma posição de fecho em que se encontra mais próxima da base da estrutura móvel (2), sendo preferencialmente a sua configuração na posição de fecho tal que se aproxima da base da estrutura móvel (2) até que a força de reacção realizada por qualquer obstáculo que encontre seja superior a um limite pré-definido.

Tal garante ainda um maior automatismo e menor necessidade de interacção por parte de um operador, consequentemente com maior segurança. A pinça móvel (3) garante que o equipamento fixa a peça alimentar íntegra sem necessidade de o operador ter de segurar a peça, levando a que possa ter de manusear a peça alimentar na proximidade dos meios de corte (5), situação que tipicamente leva a acidentes. Num modo vantajoso daquele imediatamente acima descrito, compreendendo uma pinça móvel (3), esta está configurada para passar automaticamente da posição de fecho para a posição de abertura (6) quando a estrutura móvel (2) termina de percorrer a segunda linha de movimentação, e para passar automaticamente da posição de abertura (6) para a posição de fecho quando a estrutura móvel (2) começa a percorrer a primeira linha de movimentação.

Tal possibilita que a cortadora (1) da presente invenção opere semi- automaticamente, sem necessidade que o operador - em fase alguma - movimente a peça alimentar íntegra de uma primeira posição em que não pode ser cortada pelos meios de corte (5) para uma segunda posição em que tal pode ocorrer. A pinça móvel (3) e esta sua operação, conjugadas com a disposição oblíqua da base da estrutura móvel (2) em relação ao eixo gravítico, promovem que quando a peça alimentar íntegra se desloque por acção da gravidade até encontrar o batente (4), quando não está a ser pressionada pela pinça móvel (3). Tal ocorre no fim do circuito fechado, ou seja, quando a segunda linha de movimentação acaba de ser percorrida. Tal consiste num modo melhorado no que toca à segurança do operador.

Num outro modo vantajoso da cortadora (1) da presente invenção, combinável com qualquer um dos anteriormente descritos, esta compreende meios de manipulação compreendendo dois manípulos (8) adequados para accionamento por um operador:

- um primeiro manipulo (8) solidário com uma estrutura inercial que suporta os meios de corte (5) e

- um segundo manipulo (8) solidário com a estrutura móvel (2). Tal possibilita que um operador movimente a estrutura móvel (2) em relação aos meios de corte (5) com uma maior facilidade e segurança, pois por um lado consegue movimentar a peça alimentar íntegra - por meio do segundo manipulo (8) - sem necessidade de contactar com a referida peça e, por outro lado, consegue suportar- se no primeiro manipulo (8), que está solidário com os meios de corte (5) e com uma estrutura inercial, portanto não se movendo.

Num modo vantajoso daquele imediatamente acima descrito, compreendendo primeiro e segundo manípulos (8), estes compreendem meios de detecção da interacção com as mãos um operador e a cortadora (1) compreende adicionalmente um elemento de bloqueio configurado para parar a operação dos meios de corte (5) sempre que pelo menos os dois referidos meios de detecção da interacção de um operador não detectarem simultaneamente uma interacção com as mãos de um operador, isto é, quando não existe detecção simultânea em ambos os manípulos (8).

Tal confere um ainda maior grau de segurança à cortadora (1) da presente invenção, pois os meios de corte (5) não operam - portanto não podendo ocorrer qualquer tipo de acidente - se o operador não estiver a interagir com ambos os manípulos (8). Ora, tal impede inerentemente que o operador esteja, no mesmo momento, em situação de posicionar qualquer uma das mãos na proximidade dos meios de corte (5).

Num modo preferencial da cortadora (1) da presente invenção, combinável com qualquer um dos anteriores, a cortadora (1) consiste numa serradora, sendo que os meios de corte (5) consistem numa serra de fita (5). Como referido anteriormente, a serradora posiciona-se igualmente perpendicularmente ao plano de corte.

É ainda objecto da presente invenção a utilização da cortadora (1) como descrita anterior ou subsequentemente no corte de fatias de uma peça alimentar íntegra que consiste numa peça de carne, um peixe ou uma peça de peixe, ou numa peça de um derivado de peixe, carne ou vegetal.

DESCRIÇÃO DAS FIGURAS

Figura 1 - vista de perspectiva de representação de modo de realização da cortadora (1) da presente invenção, especificamente consistindo numa serradora (os meios de corte (5) consistem numa serra de fita), sendo visível uma estrutura móvel (2) fechada, com uma abertura (6) e uma base, base essa compreendendo duas superfícies unidas e transversais. O plano de corte (e a estrutura móvel (2)) faz um ângulo de cerca de 45° com o eixo gravítico. O batente (4) compreende meios de regulação da porção pré- definida que separam o batente (4) dos meios de corte (5). São igualmente visíveis os dois manípulos (8), um deles solidário com uma estrutura que aloja a serra e outro solidário com a estrutura móvel (2). Os meios de confinamento (3) consistem numa pinça móvel (3), que opera segundo os princípios acima e abaixo descritos.

Figura 2 - representação de pormenor do modo de realização da cortadora (1) / serradora da figura 1, explicitando as características da estrutura móvel (2). Figura 3 - vista lateral do modo de realização da Figura 1. Esta vista demonstra claramente o modo de realização em que o plano de corte - indicado com uma seta - e a estrutura móvel (2) fazem um ângulo de cerca de 45° com o eixo gravítico.

DESCRIÇÃO DETALHADA DA INVENÇÃO

As configurações vantajosas mais gerais da presente invenção estão descritas no Sumário da invenção. Essas configurações são detalhadas de seguida, de acordo com outros modos vantajosos e/ou preferenciais de implementação da presente invenção. Num modo preferencial da cortadora (1) da presente invenção, esta está configurada para a primeira linha de movimentação e a segunda linha de movimentação serem semi-rectas. Assim, a movimentação da estrutura móvel (2) conforma uma linha - a primeira linha de movimentação - na qual encontra os meios de corte (5), consequentemente cortando uma parte da peça alimentar íntegra. Tanto na primeira linha de movimentação como na segunda linha de movimentação, as respectivas distâncias aos meios de corte são mantidas.

Num modo preferencial daquele imediatamente acima descrito, o circuito fechado do plano de corte segundo o qual a estrutura móvel (2) está configurada para se movimentar conforma uma figura rectangular compreendendo i) dois lados de maior dimensão que correspondem à primeira linha de movimentação e à segunda linha de movimentação e ii) dois lados de menor dimensão cujo comprimento corresponde à distância entre as duas referidas linhas de movimentação. Assim, tanto após terminar o movimento ao longo da primeira linha de movimentação como ao longo da segunda linha de movimentação, a estrutura móvel (2) desloca-se no caminho mais próximo entre as duas (uma recta) sendo que o circuito fechado conforma assim uma figura rectangular. Numa implementação específica e preferencial do modo de realização imediatamente acima descrito, a cortadora (1) compreende adicionalmente uma plataforma na qual a estrutura móvel (2) está suportada e sobre a qual é passível de se movimentar segundo o plano de corte, que compreende preferencialmente pelo menos um cilindro e duas guias adequados para movimentar o conjunto da referida plataforma e da estrutura móvel (2) entre a primeira linha de movimentação e a segunda linha de movimentação. Tal consiste numa implementação específica do modo de realização mais geral da presente invenção, implementando que a estrutura móvel (2) se afaste dos meios de corte (5) e do batente (4) para a segunda distância pré-definida. Numa implementação específica e preferencial do modo de realização imediatamente acima descrito, a estrutura móvel (2) da cortadora (1) está suportada sobre a referida plataforma por intermédio de pelo menos uma roda, preferencialmente duas, e a referida plataforma compreende um eixo director paralelo à primeira linha de movimentação e à segunda linha de movimentação, ao qual a estrutura móvel (2) está acoplada. Tal garante uma movimentação suave e fácil da estrutura móvel (2) ao longo da primeira e segunda linhas de movimentação.

Numa outra configuração específica da cortadora (1) da presente invenção, combinável com qualquer uma das anteriormente descritas, pelo menos uma das referidas duas superfícies unidas e transversais entre si (7):

- é lisa ou contém uma pluralidade de protuberâncias em pelo menos parte da sua superfície e/ou

- um seu limite disposto face ao batente (4) e adjacente à abertura (6) compreende uma rampa adequada para acréscimo do atrito com a peça alimentar íntegra.

No caso de estrutura móvel (2) qualquer uma das referidas superfícies (7) conter uma pluralidade de protuberâncias, tal pretende diminuir a superfície de contacto com a peça alimentar íntegra - por efeito das protuberâncias - e assim diminuir o atrito com a peça, sendo especialmente útil para peixe fresco, com maior atrito às referidas superfícies (7).

Por outro lado, a referida rampa pretende aumentar o atrito com as referidas superfícies (7), sendo especialmente útil para peixe congelado.

Numa configuração preferida da presente invenção, combinável com qualquer uma das anteriormente descritas, a estrutura móvel (2) conforma um espaço fechado, que compreende o espaço de confinamento, a base e a abertura (6), compreendendo uma segunda abertura oposta à referida abertura (6), adequada para que o utilizador segure a peça alimentar íntegra. Tal segunda abertura é visível nas Figuras 1 e 2.

Numa outra configuração preferida da presente invenção, combinável com qualquer uma das anteriormente descritas, o plano de corte disposto obliquamente ao eixo gravítico segundo o qual a estrutura móvel (2) está configurada para se movimentar faz um ângulo com o eixo gravítico de 40-50°, preferencialmente 45°.

Numa outra configuração preferida da presente invenção, combinável com qualquer uma das anteriormente descritas, o batente (4) compreende meios de regulação tais que a primeira distância pré-definida do seu afastamento à referida abertura (6) do espaço de confinamento é regulável. Tal possibilita uma melhor adequação ao tipo de peça alimentar a cortar, como por exemplo adequando as fatias de peixe a cortar consoante estas são adequadas para fritura - mais finas, uma menor primeira distância pré-definida - ou para cozedura - mais grossas, uma maior primeira distância pré-definida.

Numa configuração específica da cortadora (1) da presente invenção, a referida pinça móvel (3) contém pelo menos uma face irregular, preferencialmente dentada, disposta de tal forma que se encontra faceada à base da estrutura móvel (2). Preferencialmente, a pinça móvel (3) compreende duas faces dentadas dispostas paralelamente de forma faceada à base da estrutura móvel (2).

Num modo de realização específico da cortadora (1) da presente invenção, os meios de detecção da interacção com as mãos de um operador consistem em pelo menos dois sensores de pressão, tendo cada um dos manípulos (8) pelo menos um sensor de pressão. Assim, o operador terá de pressionar ambos os sensores de ambos os manípulos (8) simultaneamente, acção para a qual terá de usar ambas as mãos, para que a cortadora (1) inicie a operação e os meios de corte (5) operem. Caso contrário, como acima descrito, os meios de corte (5) não funcionarão, o que impedirá a cortadora (1) de cortar. Tal impede que o operador possa colocar as mãos na proximidade dos meios de corte (5) durante a operação da cortadora (1), aumentando assim a sua segurança. Num outro modo de realização preferencial, a cortadora (1) está suportada sobre uma base principal preferencialmente rectangular, que por sua vez compreende preferencialmente quatro pés para disposição sobre o chão, preferencialmente de altura ajustável. Esta base principal é posicionada de forma substancialmente perpendicular ao eixo gravítico.

Num outro modo de realização preferencial, numa posição adjacente aos meios de corte (5) o batente (4) sofre uma deflexão que se afasta dos meios de corte (5) e da estrutura móvel (2), compreendendo a cortadora (1) adicionalmente um cesto que se encontra adjacentemente à referida deflexão, estando ambos posicionados de tal forma que, quando uma peça alimentar íntegra é cortada e ficando portanto uma porção dissociada da peça alimentar íntegra, essa porção cai por acção da gravidade encontrando a deflexão do batente (4), que a direcciona para o referido cesto, onde por exemplo o operador poderá colocar um saco, que juntará todas as porções cortadas. Descreve-se de seguida a operação da cortadora (1) da presente invenção com recurso a um modo de realização específico em que a cortadora (1) consiste numa serradora, cujos meios de corte (5) consistem numa serra de fita (5). O operador coloca uma peça alimentar íntegra como um peixe congelado na base da estrutura móvel (2), base essa que compreende duas superfícies unidas e transversais entre si (7), especificamente perpendiculares entre si, dispostas obliquamente em relação ao plano de corte tal como acima definido. Estas superfícies formam um "V". O peixe congelado, ao ser colocado sob as referidas superfícies (7) unidas, encontra uma posição de menor energia potencial estando longitudinalmente disposto ao longo do referido V e encostado ao batente (4), uma vez que a estrutura móvel (2) se encontra disposta obliquamente em relação ao eixo gravítico, pelo que o peixe congelado desliza até encontrar o batente (4). O batente (4) encontra-se a uma distância da estrutura móvel (2) que corresponde à soma da porção pré-definida com a distância entre a serra de fita (5) e a estrutura móvel (2). O operador, ajustando os meios de regulação do batente (4), pode ajustar a porção pré-definida, assim ajustando a grossura ou espessura da posta de peixe congelado a ser cortada. A pinça móvel (3) encontra-se numa posição aberta, portanto sem pressionar o peixe congelado. A fita de serra não se encontra em funcionamento, uma vez que o operador ainda não pressionou os sensores de pressão dos manípulos (8). Refere-se novamente que um manipulo (8) está solidário com uma estrutura que suporta a serra de fita (5) e outro manipulo (8) está solidário com a estrutura móvel (2), deslocando-se portanto junto com esta ao longo do circuito fechado, aquando do accionamento do equipamento. A cortadora (1) está agora pronta para iniciar o corte.

Quando o operador pressiona os sensores de pressão de ambos os manípulos (8), a serra de fita (5) é accionada, a pinça móvel (3) pressiona o peixe congelado e o operador consegue empurrar o manipulo (8) solidário com a estrutura móvel (2) ao longo da primeira linha de movimentação. Durante esta linha, o peixe congelado encontra-se pressionado pela pinça móvel (3) e encostado ao batente (4). A partir do ponto da primeira linha de movimentação que intersecta a serra de fita (5), o movimento é unidireccional, pelo que o operador não tem a capacidade de inverter o sentido do movimento da estrutura móvel (2), passando novamente pela serra de fita (5). Assim, quando encontra a serra de fita (5), esta corta uma posta do peixe congelado correspondente à porção pré definida, sendo que a estrutura móvel (2) atinge de seguida o fim da primeira linha de movimentação, ponto no qual o cilindro entra em acção, deslocando a estrutura móvel (2) para a segunda linha de movimentação, mais distante da serra de fita (5). Continuando a operar a serradora, o operador puxa para si a estrutura móvel (2) ao longo da segunda linha de movimentação. Na deslocação ao longo da primeira linha de movimentação e ao longo da segunda linha de movimentação, a estrutura móvel (2) é guiada por meio do seu acoplamento a um eixo director paralelo, estando suportada por intermédio de duas rodas numa plataforma. Atingindo o final da segunda linha de movimentação, o cilindro actua novamente movimentando a estrutura móvel (2) novamente para a primeira linha de movimentação, e a pinça móvel (3) desloca-se automaticamente para a sua posição aberta - não pressionando o peixe congelado - pelo que a peça de peixe congelado cortada se desloca por acção da gravidade até encontrar o batente (4).

Sendo a estrutura móvel (2) novamente empurrada através do manipulo (8) que lhe é solidário, o processo reinicia-se, podendo ser repetido até se cortar o número pretendido de postas de peixe congelado, ou de não ser possível cortar mais postas por a peça de peixe congelado restante ser inferior à porção pré-definida.

Como será evidente a um perito na especialidade, a presente invenção não deverá estar limitada aos modos de realização descritos no presente documento, sendo possíveis diversas alterações que se mantêm no âmbito da presente invenção.

Evidentemente, os modos preferenciais acima apresentados são combináveis, nas diferentes formas possíveis, evitando-se aqui a repetição de todas essas combinações.