Login| Sign Up| Help| Contact|

Patent Searching and Data


Title:
METHOD FOR PRODUCING AND MANUFACTURING A TEXTILE YARN FROM DOMESTIC-ANIMAL HAIR
Document Type and Number:
WIPO Patent Application WO/2018/232475
Kind Code:
A1
Abstract:
The present invention relates to a method for producing and manufacturing a textile yarn from domestic-animal hair, especially dog hair, the main objective of which is to utilize the fibres, discarded by pet shops and/or veterinary clinics, which originate from trimming the coats of domestic animals, such as poodles, bichon frisés, cocker spaniels, lhasa apsos, shih-tzus, Maltese, and Yorkshire terriers, and other existing breeds with a coat that needs trimming, and also cats, said production method comprising Step 1) Selective collection of domestic-animal hair, originating from coat trimming, from veterinary clinics and pet shops, Step 2) Separation, selection and sterilization of the hair previously gathered, Step 3) Mixing of the fibres selected in Step 2 with a percentage of waste-silk fibres, and Step 4) Industrialization and production of the textile yarn with a view to obtaining a mixture of the domestic-animal hair in the proportion of 70% (seventy per cent) selected, sterilized hair, plus 30% (thirty per cent) waste silk originating from the cocoons from the recycling of silk by-products.

Inventors:
CARVALHO, Doris Ney De (Alameda Ricardo Paranhos, n. 52 Ed. Niágara – Setor Marista, -020 Goiânia - GO., 74175-020, BR)
Application Number:
BR2017/050156
Publication Date:
December 27, 2018
Filing Date:
June 19, 2017
Export Citation:
Click for automatic bibliography generation   Help
Assignee:
CARVALHO, Doris Ney De (Alameda Ricardo Paranhos, n. 52 Ed. Niágara – Setor Marista, -020 Goiânia - GO., 74175-020, BR)
International Classes:
D02G3/04; D01B9/00; D01C3/00; D01F9/18
Domestic Patent References:
WO2009152842A22009-12-23
Foreign References:
BR0003338A2002-02-05
BR102014025807A22016-04-19
US5203156A1993-04-20
Attorney, Agent or Firm:
SILVA, Wagner Jose Da (Rua 260 # 269, Setor Leste Universitario, -240 Goiania - GO., 74610-240, BR)
Download PDF:
Claims:
REIVINDICAÇÕES

1) PROCESSO DE PRODUÇÃO E OBTENÇÃO DE UM FIO TÊXTIL A PARTIR DE PELOS DE ANIMAIS DOMÉSTICOS", visando o aproveitamento de pelos de cães e outros animais domésticos oriundos das tosas dos ditos animais domésticos e, que são descartados pelas lojas de pet-shops e/ou clinicas veterinárias Caracterizado pelas seguintes etapas:

- i) Coleta seletiva em clinicas veterinárias e pet-shops, dos pelos de animais domésticos, oriundos de tosas;

- ii) Separação, seleção e esterilização dos pelos anteriormente recolhidos, por cor e tamanho médio de dois centímetros acima;

- iii) Mistura dos fios selecionados na etapa 2 com um percentual de fibras de seda residual;

- iv) Industrialização e produção do fio têxtil.

2) De acordo com a reivindicação 1 caracterizado pela esterilização dos pelos selecionados na etapa "i", ser a seco, por meio de aplicações de luz ultravioleta e/ou aplicação de ozônio.

3) Caracterizado por compreender num fio têxtil obtido pela mistura dos pelos de animais domésticos em proporção de 70% (setenta por cento) de pelos selecionados e esterilizados, acrescidos de 30% (trinta por cento) de seda residual.

4) De acordo com a reivindicação 1 a 3 caracterizado pela produção de tecidos utilizando o fio têxtil obtido no presente processo, para tecer tecidos para utilização na produção de produtos de desing e moda, tais como bolsas, calçados, roupas tanto para uso humano quanto de animais.

5) De acordo com a reivindicação 1 e 3 carcterizado pelo fio têxtil compreender também, na proporção de 50% a 70% de pelos de cães e outros animais domésticos, com mistura de 30% a 50% de outras fibras naturais.

Description:
Relatório descritivo da patente de Invenção de "PROCESSO DE PRODUÇÃO E OBTENÇÃO DE UM FIO TÊXTIL A PARTIR DE PELOS DE ANIMAIS DOMÉSTICOS".

[001 ] Refere-se a presente invenção a um Processo para produção e obtenção de um fio têxtil a partir de pelos de animais domésticos, especialmente cães, cujo objetivo principal visa o aproveitamento dos fios oriundos das tosas dos animais domésticos, os quais são descartados pelas lojas de pet-shops e/ou clinicas veterinárias, tais como poodle, bichon frise, cocker spaniel, lhasa apso, shih-tzu, maltes e yorkshire e outras raças existentes cujos pelos necessitam de tosa, inclusive gatos.

[002] O fio têxtil é uma fibra fina e delgada de qualquer material têxtil, especialmente a que se usa para costura. A maioria das fibras têxtis, com exceção da seda, não passam de alguns centímetros de comprimento, motivo pelo que é necessário o processo de filagem. O fio utilizado na costura é bastante diferente do que é usado nas tecelagens, uma vez que os fios utilizados nas tecelagens não têm a necessidade de grandes resistências à rotura, já que a tensão do tecido é analisada como um todo, enquanto tecido, após o seu processo de tecelagem.

[003] Existem alguns estudos para aproveitamento de pelos de cães, especificamente os da raça poodle, presente, inclusive, no estado da técnica, presente na patente brasileira BR 102014025807-8, a qual reivindica a constituição de um aperfeiçoamento em tecidos e roupas, bem como um fio têxtil composto por 25% de pelos de cães poodle e 75% de fibras acrílicas, tipo: massa de poliacriliconitro (PAC), cujo processo de seleção descarta as fibras curtas e, após, passa por um processo de cinco banhos utilizando hidróxido de amónio e detergente, além de banho antiestático, misturando com as fibras sintéticas até obter o referido fio têxtil.

[004] O problema que a presente reivindicação visa solucionar é o descarte de pelos de animais domésticos no ambiente, sejam pelos de cães ou mesmo de gatos, independente da raça e cor, criando, assim, um fio capaz de ser utilizado na tecelagem de tecidos para a produção de roupas, acessórios do tipo bolsas e calçados, tanto para o uso humano como para animais domésticos.

[005] Outro problema que a presente reivindicação solucionará é a a quantidade de lixo proveniente das todas dos animais domésticos, com a consequente redução do lixo, proporcionando a reutilização de material por meio de reciclagem.

[006] O fio usado na construção de tecido é um produto intermédio, enquanto o fio aplicado nas costuras é um produto final. As máquinas de costura são muito exigentes para o fio, Linha de Costura, assim é necessária especial atenção à elasticidade e lubrificação, processo essencial para o bom desempenho durante a construção do produto final, portanto, o fio obtido no processo da presente reivindicação destinar-se-á apenas à tecelagem, com intuito de obter lâminas têxteis.

[007] Assim, com o propósito de solucionar o problema descrito, foi que se desenvolveu a presente invenção que será mais bem detalhada, obedecendo as seguintes etapas:

[008] Etapa 1 : Coleta seletiva em clinicas veterinárias e pet-shops, dos pelos de animais domésticos, oriundos de tosas.

[009] Etapa 2: Separação, seleção e esterilização dos pelos anteriormente recolhidos;

[010] Etapa 3: Mistura dos fios selecionados na etapa 2 com um percentual de fibras de seda residual.

[010] Etapa 4: Industrialização e produção do fio têxtil.

[01 1 ] Assim, o PROCESSO DE PRODUÇÃO E OBTENÇÃO DE UM

FIO TÊXTIL A PARTIR DE PELOS DE ANIMAIS DOMÉSTICOS, inicia-se pela coleta seletiva em clinicas veterinárias e pet-shops, dos pelos de animais domésticos, oriundos de tosas conforme descrito na etapa 1 .

[012] A etapa 2 cuida da segregação dos pelos recolhidos, por cor e tamanho médio de dois centímetros acima, uma vez que, para obtenção do fio têxtil, deve haver o entrelaçãmento de cada um dos pelos a um outro pelo, de forma que o fio é muito pequeno, abaixo de 2 centímetros, inviabliza o processo de entrelaçamento.

[013] Após a dita seleção dos pelos, há então a esterilização a seco, a qual é feita por meio de aplicações de luz ultravioleta e/ou aplicação de ozônio.

[014] Esse processo de esterilização a seco, além de ser muito eficaz é mais barato, mais simples e mais benéfico ao ambiente, do que o processo de banhos químicos que está contido no estado da técnica, pois, através da esterilização por banhos químicos, a água utilizada nas várias etapas dos banhos, sai contaminada e têm de ser descartada, ocasinando um novo problema ao ambiente ou, deve passar por um processo de limpeza e purificação, que, normalmente é caro e inviabiliza o seu reaproveitamento, prejudicando, assim, o meio ambiente.

[015] Na presente reivindicação, a mistura dos pelos de animais domésticos será na proporção de 70% (setenta por cento) de pelos selecionados e esterilizados, acrescidos de 30% (trinta por cento) de seda residual.

[016] A matéria-prima da seda vem do casulo feito por uma lagarta, o bicho-da-seda (Bombyx mori), no qual uma única lagarta chega a produzir um fio único de seda, que pode chegar a 1 ,3 km de extensão. Ocorre que na extração da seda como fibra natural, existe sempre as fibras auxiliares, ou seja, a seda residual ou subproduto da seda. A seda residual pode ser definida como aquela oriunda de casulos os quais a crisálida adulta (bicho da seda) é retirada com vida e separada para reprodução, ficando este casulo danificado e impróprios para a indústria e também a reciclagem dos subprodutos dessa mesma matéria-prima.

[017] A mistura do pelo de animal doméstico com a seda residual, ou seja, com a fibra do bicho da seda, facilita a coesão das fibras para a produção do fio longo, proporcionando a este mais resistência e brilho .

[018] Na etapa 4, é onde ocorre a industrialização do fio têxtil da presente reivindicação, onde, os pelos são levados a uma máquina denominada de Abridor alimentador integrado que limpa e mistura as fibras e, após a mistura dos pelos selecionados e esterilizados com a seda residual, a dita mistura é levada à uma máquina Cardadeira ou carda, e a mistura é efetuada várias vezes na cardadeira, até obter uma mistura uniforme e homogénea.

[019] Após essa etapa, a mistura homogénea é levada à outra máquina denominada de maçaroqueira, a qual produz o pavio que, por sua vez é levado ao à máquina Filatória de anel, a fim de produzir o fio com fibras longas, tornando-se num fio têxtil para tecelagem, o qual poderá ser comercializado para produzir tecidos variados.

[020] O dito fio longo poderá ser utilizado para tecer tecidos que, por sua vês pode ser utilizado para produção de uma gama de produtos de desing e moda, tais como bolsas, calçados, roupas tanto para uso humano quanto de animais.

[021 ] Assim, a presente reivindicação se difere da patente encontrada no estado da técnica, porquanto, utilizar pelos de qualquer animal doméstico, não apenas de cães poodle, bem como pelo fato de não utilizar fibras sintéticas, nem banhos químicos para esterilização.