Login| Sign Up| Help| Contact|

Patent Searching and Data


Title:
PROCESS FOR BLEACHING BABASSU
Document Type and Number:
WIPO Patent Application WO/2019/018916
Kind Code:
A1
Abstract:
The present invention relates to a novel process for bleaching babassu, preferably from the species Orbignya phalerata. In the process of the present invention, the temperature is controlled and a defoamer is added, and also only water is used for extraction, thereby allowing a more efficient and economical process.

Inventors:
CANALLI ORTIZ MOREIRA, Giovanna (a/c Natura Cosméticos S.A, Avenida Alexandre Colares nº 1188, Bloco, Vila Jaguará -000 São Paulo - SP, 05106-000, BR)
BEZERRA CLAUDIO DE AVILA, Thais (a/c Natura Cosméticos S.A, Avenida Alexandre Colares nº 1188, Bloco, Vila Jaguará -000 São Paulo - SP, 05106-000, BR)
ARAUJO RODRIGUES MUCHIUTTI, Pâmela (a/c Natura Cosméticos S.A, Avenida Alexandre Colares nº 1188, Bloco, Vila Jaguará -000 São Paulo - SP, 05106-000, BR)
FERNANDA DE SOUZA FERREIRA GARCIA, Cinthia (a/c Natura Cosméticos S.A, Avenida Alexandre Colares nº 1188, Bloco, Vila Jaguará -000 São Paulo - SP, 05106-000, BR)
Application Number:
BR2018/050255
Publication Date:
January 31, 2019
Filing Date:
July 25, 2018
Export Citation:
Click for automatic bibliography generation   Help
Assignee:
NATURA COSMÉTICOS S.A. (Avenida Alexandre Colares, nº 1188 Bloco, Vila Jaguará -000 São Paulo - SP, 05106-000, BR)
International Classes:
C08B1/08; A61K8/73; A61K8/9794; A61Q19/00; C08L3/02
Foreign References:
US4649113A1987-03-10
US6497909B12002-12-24
Other References:
MANIGLIA, B. C. ET AL.: "Isolation and characterization of starch from babassu mesocarp", FOOD HYDROCOLLOIDS, vol. 55, April 2016 (2016-04-01), pages 47 - 55, XP029367554
Attorney, Agent or Firm:
DANNEMANN, SIEMSEN, BIGLER & IPANEMA MOREIRA (Rua Marquês de Olinda 70, -040 Rio De Janeiro - RJ, 22251-040, BR)
Download PDF:
Claims:
REIVINDICAÇÕES

1. Processo de branqueamento de babaçu, caracterizado pelo fato de que compreende as seguintes etapas:

- Peneiramento do substrato;

- Extração aquosa, nas proporções substrato: água de cerca de 1 :5 a cerca de 1 :20;

- Adição de peróxido de hidrogénio;

- Adição de hidróxido de sódio nas concentrações de cerca de 10% a cerca de 30%;

- Adição de cerca de 100 a cerca de 200 ml de antiespu- mante;

- Filtração;

- Lavagem com ácido clorídrico diluído em água;

- Secagem.

em que a temperatura no reator é mantida em cerca de

24°C.

2. Processo, de acordo com a reivindicação 1 , caracterizado pelo fato de que o peneiramento do substrato é realizado em uma peneira de cerca de 200 a cerca de 400 mesh.

3. Processo, de acordo com a reivindicação 1 , caracterizado pelo fato de que o peróxido de hidrogénio possui 120 volumes.

4. Processo, de acordo com a reivindicação 1 , caracterizado pelo fato de que o hidróxido de sódio é adicionado até atingir o pH de 1 1 - 12.

5. Processo, de acordo com a reivindicação 1 , caracterizado pelo fato de que o antiespumante contém polidimetilsiloxano.

6. Processo, de acordo com a reivindicação 1 , caracterizado pelo fato de que a filtração é realizada em filtro prensa.

7. Processo, de acordo com qualquer uma das reivindica- ções 1 a 7, caracterizado pelo fato de que o babaçu é da espécie Or- bignya phalerata,

8. Uso de babaçu branqueado por um processo tal como o definido em qualquer uma das reivindicações 1 a 7, caracterizado pelo fato de ser para preparação de uma composição cosmética.

Description:
Relatório Descritivo da Patente de Invenção para "PROCESSO PARA BRANQUEAMENTO DE BABAÇU".

Campo da Invenção

[1 ] A presente invenção está relacionada a um novo processo para branqueamento de babaçu, preferencialmente da espécie Orbi- gnya phalerata.

Antecedentes da Invenção

[2] Existem diversas espécies de babaçu, dentre as quais a espécie Orbignya phalerata, utilizada para extração do mesocarpo, que é então transformado em farinha de babaçu.

[3] O coco do babaçu é constituído por três camadas, a externa fibrosa (epicarpo); a intermediária, a fibrosa amilácea (mesocarpo); e a interna, lenhosa (endocarpo), na qual estão inseridas as amêndoas. A casca compreende o conjunto das três camadas epicarpo, mesocarpo e endocarpo, correspondendo a aproximadamente 93% do total do coco, e pesam até 300 gramas. O mesocarpo corresponde geralmente aproximadamente a 20% do peso total.

[4] A cor do mesocarpo fresco se assemelha ao creme claro e pode ser facilmente reduzido a pó. À medida que envelhece, vai adqui- rindo rigidez lenhosa e cor castanho-avermelhada. Quando seco, ao ser embebido em água, apresenta textura semelhante ao látex, sendo dificilmente moído ou triturado.

[5] Dessa forma, a cor natural da farinha de babaçu varia entre bege e marrom, o que restringe seu uso para aplicação em cosméti- cos, como hidratantes, loções entre outras aplicações. Nas formulações cosméticas em geral, a cor da farinha migra para o produto final, dificultando a padronização e reduzindo as possibilidades do seu uso.

[6] Alguns processos para clareamento de babaçu já foram descritos. O documento de patente japonês de número JPS62192308 diz respeito a uma composição cosmética compreendendo óleo purifi- cado de babaçu. Apesar de fazer menção à possibilidade de branqueamento oxidativo, o objetivo desse documento é a purificação do óleo e a utilização do mesmo.

[7] Portanto, permanece a necessidade de um processo efici- ente e de baixo custo para branqueamento da farinha do babaçu, mais preferencialmente da extração da parte do mesocarpo da espécie Or- bignya phalerata.

Descrição da invenção

[8] O objeto da presente invenção proporciona um processo para branqueamento do mesocarpo de babaçu, preferencialmente babaçu da espécie Orbignya phalerata, que é extraído e transformado em farinha, compreendendo as seguintes etapas:

- peneiramento do mesocarpo moído, particularmente em uma peneira com 200 a 400 mesh, para retirada de fibras;

- extração aquosa, particularmente nas proporções substrato:água de cerca de 1 :5 a cerca de 1 :20;

- adição de peróxido de hidrogénio, particularmente cerca de 120 volumes;

- adição de hidróxido de sódio, particularmente nas concentrações de cerca de 10% a cerca de 30% para atingir cerca de pH 1 1 - 12. A adição de hidróxido de sódio pode ser adaptada a diversas origens vegetais caso necessário.

- adição de cerca de 100 a cerca de 200 ml_ de antiespumante, por exemplo, rico em polidimetilsiloxano,

- filtração, preferencialmente em filtro prensa;

- lavagem com ácido diluído, particularmente ácido clorídrico e água;

- secagem;

- opcionalmente micronização.

[9] Foi constatado que o uso de peróxido de hidrogénio básico gera uma grande quantidade de espuma em uma reação exotérmica. O aumento de temperatura faz com que o substrato, que possui características gelificantes, forme gel amiláceo.

[10] Dessa forma, o processo também deve ter controle de temperatura monitorada por um termómetro interno e utilização salmora ou água gelada para manter o processo em aproximadamente 24°C.

[1 1 ] Além do controle de temperatura, também é adicionado ao processo um antiespumante, impedindo a formação de espuma que faria o reator transbordar, inviabilizando o processo. Em realização particular, o antiespumante é rico em polidimetilsiloxano.

[12] Finalmente, o processo da presente invenção é também mais rentável, uma vez que faz extração sem uso de álcool, reduzindo assim consideravelmente o custo de insumos para tal processo.

[13] A presente invenção pode apresentar modificações em suas etapas no que diz respeito às quantidades e proporções, a depen- der do substrato utilizado.

[14] Em outra modalidade da presente invenção, o pó resultante do processo passa ainda por uma etapa de micronização, onde a gra- nulometria desejada pode ser controlada.

[15] Os exemplos a seguir, sem impor qualquer limitação, ilus- tram realizações particulares da presente invenção, bem como demonstram a eficácia do produto resultante.

Exemplos

Exemplo 1

[16] Pó do amido de babaçu (1 Kg) foi ressuspendido em (20L) de água. Foi realizada a adição de peróxido de hidrogénio e hidróxido de sódio, e a temperatura controlada na faixa de 20°C a 25°C durante 2 horas. Amido foi filtrado e lavado com água ácida até ajuste do pH neutro. O amido foi seco até a umidade de 10%.

Exemplo 2

[17] O amido de babaçu branqueado obtido no exemplo 1 foi analisado quanto a sua capacidade de absorção de óleo.

[18] Em um tubo de centrífuga previamente pesado foram adicionados uma massa de óleo de microalga alto oleico, amido de babaçu clareado e mais uma quantidade de óleo de microalga alto oleico. Agi- tou-se 1 ,5 minuto por uma velocidade de 2650rpm. Após agitação, permaneceu em repouso durante 30 minutos e foi centrifugado a 3500 rpm por 30 minutos. Após a separação do óleo (sobrenadante) e do amido (decantado), com auxílio de pipeta de Pasteur e pipeta de precisão, pesou-se o tubo com o amido e o óleo absorvido, e determinou- se a quantidade de óleo absorvido por cálculos gravi métricos. As análises foram realizadas em quadruplicatas e os dados e resultados estão descritos nas Tabelas 1 e 2, abaixo.

Tabela 1. Dados de pesagem do tubo, amido e óleo

Tabela 2. Resultados da absorção de óleo do amido

[19] A média do desvio padrão relativo dos resultados é 1 ,0556, com desvio padrão relativo de 1 ,57%, portanto, a capacidade de absorção de óleo do amido clareado é de 1 ,0556 grama de óleo de microalga alto oleico por grama de amido.

Exemplo 3 [20] Foram avaliados os seguintes atributos de três composições hidratantes compreendendo de 0% (placebo), 1 % e 3% de amido de babaçu clareado preparado conforme exemplo 1. A formulação escolhida trata-se de uma emulsão, óleo em água, formulação de um hi- dratante corporal usual cujos componentes são água, óleo de canola, glicerina, copolímero acrilato de sódio, sorbitol, fenoxietanol, ácido benzóico, ácido dehidroacético, trioleína, perfume, crospolímero de acrilato de alquila C10-30/acri latos, goma xantana, acetato de tocofe- rol, caprilato de poligliceril-3, EDTA dissódico, hidróxido de sódio, Cl 17200, Cl 155 0, Cl 42090. Tais atributos estão descritos na tabela 3 a seguir:

Tabela 3. Descrição dos atributos avaliados

Atributo Definição

Número de rotações necessárias para que o

Ponto de absorção

produto comece a ser absorvido pela pele

Facilidade de esparramar/espalhar o produto

Espalhabilidade

sobre a pele

Facilidade de deslizar/escorregar o dedo so¬

Deslizamento

bre a pele

Pegajosidade Intensidade com que o dedo adere à pele

Resíduo branco imediPelícula branca formada sobre a pele imediaato tamente após o espalhamento do produto

Resíduo branco resiPelícula branca formada sobre a pele 1 minudual to após o espalhamento do produto

Filme aveludado Sensação de "pele de pêssego"

Toque seco Pele não pegajosa, não oleosa e sem brilho

Intensidade de luz refletida na pele imedia¬

Brilho na pele imediato

tamente após o espalhamento do produto

Intensidade de luz refletida na pele dois mi¬

Brilho na pele residual

nutos após o espalhamento do produto Atributo Definição

Sensação de óleo sobre a pele durante e

Oleosidade imediata imediatamente após o espalhamento do produto

Sensanção de óleo sobre a pele 2 minutos

Oleosidade residual

após espalhamento do produto

Sensação de gordura, formação de um filme

Filme gorduroso imesobre a pele, imediatamente após o espadiato

lhamento do produto

Sensação de gordura, formação de um filme

Filme gorduroso resisobre a pele, 2 minutos após o espalhamento dual

do produto

[21 ] A Tabela 4 apresenta as médias, desvios-padrão (D.P.) e resultados do teste do teste t LSD de Fisher para cada atributo avalia-

Tabela 4. Médias, Desvios-Padrão e Resultado da comparação do teste LSD de Fisher

*** Significativo ao nível de 0,1 %; ** Significativo ao nível de 1 %; * Significativo ao nível de 5%; Médias seguidas de mesma letra, em cada linha, não diferem significativamente entre si ao nível de significância de 5% (letras maiúsculas) ou 10% (letras minúsculas) (Teste LSD de Fisher); # O atributo Ponto de Absorção foi medido em número de rotações.

[22] Os resultados estão organizados na tabela 5 abaixo, com classificações de intensidade, que são: baixa (0,0 - 2,0); média-baixa (2, 1 - 4,0); média (4, 1 - 6,0); média-alta (6, 1 - 8,0); e alta (8, 1 - 10,0).

Tabela 5. Intensidade dos atributos avaliados

sorção de óleo e consequentemente proporcionar uma melhoria sensorial da fórmula com maior toque seco e menor pegajosidade, os atributos como padrão de ação foram:

- toque seco

- brilho na pele imediato

- brilho na pele residual - pegajosidade

- oleosidade imediata

- oleosidade residual

- filme gorduroso imediato

- filme gorduroso residual.

Exemplo 4

[24] A tabela 6 a seguir apresenta os atributos que foram superiores a uma composição placebo (sem amido branqueado) em relação às composições com 1 e 3% de amido branqueado.

Tabela 6. Atributos superiores em relação à composição placebo

[25] A redução da pegajosidade, o toque seco mais intenso e a diminuição de oleosidade residual e imediata foram observados tanto nas fórmulas com adição de 1 % quanto de 3% do amido clareado.

[26] Nas aplicações com adição de 3% do amido, outros atributos também foram percebidos: absorção mais rápida, formação de filme aveludado mais intenso, menor espalhabilidade e deslizamento, menor brilho imediato e residual e menor filme gorduroso residual.