Login| Sign Up| Help| Contact|

Patent Searching and Data


Title:
PRODUCTION LINE TRANSFER SYSTEM
Document Type and Number:
WIPO Patent Application WO/2015/095942
Kind Code:
A1
Abstract:
The present invention relates to a production line transfer system capable of taking chicken thighs from one or two preceding lines (conveyers) and hanging same on a single subsequent line (conveyer). This equipment may be used in abattoirs and/or refrigeration industries for poultry, performing transfer between overhead conveyer lines (conveyers) in an intelligent manner without the need for human intervention.

Inventors:
SILVA, Dirce Alves da (Rua Jaspe, 341Bairro Jardim Brasil, -276 Maringá - PR, 87083, BR)
Application Number:
BR2014/000450
Publication Date:
July 02, 2015
Filing Date:
December 18, 2014
Export Citation:
Click for automatic bibliography generation   Help
Assignee:
SILVA, Dirce Alves da (Rua Jaspe, 341Bairro Jardim Brasil, -276 Maringá - PR, 87083, BR)
International Classes:
A22C21/00; B65G1/02; B65G9/00
Foreign References:
EP0259920A11988-03-16
FR2730386A11996-08-14
US4178659A1979-12-18
US5340351A1994-08-23
US5453045A1995-09-26
US20020009967A12002-01-24
Attorney, Agent or Firm:
BORELA, Catiane Zini (Av. Nereu Ramos, 454 DCentro, -023 Chapecó - SC, 89801, BR)
Download PDF:
Claims:
REIVI N DICAÇÕ ES

1) Sistema transferidor de linha de produção, caracterizado por recolher coxas de frango de uma ou duas nóreas anteriores (1 e/ou 2) através dos guias de seleção (3) armazenando-as em um pulmão (4) para posterior separação no dispositivo de separação (7) e pendura em uma nórea posterior (5) através sistema de dosagem (8).

2) Sistema transferidor de linha de produção, de acordo com a reivindicação 1 , caracterizada por recolher as coxas de frango de forma alternada entre a nórea anterior 1 (1) e a nórea anterior 2 (2) formando uma linha única no trilho do guia de condução (6), incluindo o pulmão (4) neste localizado; em seguida as coxas passam por um dispositivo de separação (7) composto por um helicoide que tem a função de manter as coxas com certo espaçamento compassado que está em sincronia com o sistema de dosagem (8), que é composto por discos perfeitamente sincronizados eletronicamente com a nórea posterior (5) para realizar a pendura.

3) Sistema transferidor de linha de produção, de acordo com a reivindicação 1 e 2, que compreende dois guias de seleção (3) caracterizados por estarem posicionados de forma que sua extremidade inicial encontre-se perfeitamente alinhada na face inferior dos ganchos das nóreas anteriores (1 e 2) de modo que ao passar por esta, a coxa encaixa-se no guia de seleção (3) que logo em seguida possui uma curva para o lado externo da nórea fazendo com que a coxa se desprenda do gancho e a seguir esta percorra o trilho para os demais setores deste equipamento. 4) Sistema transferidor de linha de produção, de acordo com as reivindicações 1 a 3, que compreende dois guias de seleção (3) caracterizados por compreender um sistema de desativação, que compreende um pistão pneumático ou hidráulico controlado pelo comando eletrônico, o qual pode ignorar o recolhimento de certas posições conforme orientações, simplesmente acionando o pistão e desta forma deslocando angularmente o guia de seleção (3) e assim deixando de retirar a referida coxa do gancho da nórea.

5) Sistema transferidor de linha de produção, de acordo com as reivindicações 1 a 4, caracterizado por compreender um trilho fabricado a partir da união de dois perfis por chapas de ligação de forma que entre estes perfis permaneça um vão com espaçamento suficiente para que o osso da coxa possa percorrer a extensão entre este vão de tal forma que a junta localizada na sua extremidade não seja maior que este vão, dessa forma garante-se que a coxa percorrerá todo o caminho do equipamento sem se soltar do trilho mesmo quando posicionada na vertical; ao longo do trilho, mais especificamente na região do guia de condução (6) e no pulmão (4) este trilho compreende uma correia de transporte responsável por conduzir as coxas até o dispositivo de separação (7).

6) Sistema transferidor de linha de produção, de acordo com as reivindicações 1 a 5, que compreende um guia de condução (6), caracterizado por compreender o trilho com trecho inclinado de forma que a coxa permaneça presa no vão do trilho, com alinhamento horizontal e tracionada pela correia de transporte, a qual forma um apoio e posiciona todas as coxas uniformemente através da ação da gravidade em seu centro de massa. 7) Sistema transferidor de linha de produção, de acordo com as reivindicações 1 a 6, que compreende um guia de condução (6) caracterizado por compreender um trilho com correia de transporte que conduz as coxas até o dispositivo de separação (7), sendo que os produtos excedentes são acumulados no decorrer do trilho formando um pulmão (4), ou seja, quando a entrada de coxas no equipamento é maior que a saída, estas ficarão acumuladas no trilho na posição imediatamente anterior ao dispositivo de separação (7) e quando a saída de coxas no equipamento é maior que a entrada este acúmulo diminuirá de forma que o fluxo na nórea posterior (5) continuará constante.

8) Sistema transferidor de linha de produção, de acordo com as reivindicações 1 a 7, que compreende um dispositivo de separação (7) caracterizado por compreender um helicoide posicionado paralelamente com o trilho do guia de condução (6) de tal forma que ao passar por este as coxas são unitariamente espaçadas de acordo com o seu passe, o dispositivo de separação está sincronizado com o sistema de dosagem (8) através de um conjunto de polias e correias.

9) Sistema transferidor de linha de produção, de acordo com as reivindicações 1 a 8, que compreende um sistema de dosagem (8) caracterizado por compreender dois discos que são acionados por um único servo-motor/moto-redutor e sincronizados juntamente com o helicoide do dispositivo de separação (7) através de um conjunto de polias e correias; sendo que as coxas são separadas unitariamente do pulmão (4) pelo dispositivo de separação (7), disponibilizando uma coxa a cada posição do disco, que são capturadas pelo primeiro disco do sistema de dosagem (8) devido a sua geometria que forma uma espécie de dente para cada posição disponível; após um giro de aproximadamente 180° os dois discos se encontram e neste momento o segundo disco captura as coxas de forma semelhante que o anterior, este por sua vez ao realizar um giro de aproximadamente 180° estará tangencialmente alinhado com a nórea posterior (5) e então o comando eletrônico reduzirá drasticamente a rotação do servo-motor/motor-redutor aguardando que o gancho da nórea posterior (5) esteja perfeitamente alinhado com o dente do disco; neste momento o braço mecânico instalado no lado interno do segundo disco através de um pistão empurrará a coxa até o gancho da nórea posterior (5) finalizando assim o ciclo.

10) Sistema transferidor de linha de produção, de acordo com as reivindicações 1 a 9, que compreende um comando eletrônico caracterizado por compreender módulos eletrônicos e também diversos sensores que monitoram todas as etapas, além de obter informações diretamente das nóreas anteriores (1 e 2), nórea posterior (5), acúmulo do pulmão (4) e máquinas posteriores com o objetivo de detectar suas velocidades, status de funcionamento e também espaços vazios; com posses desses dados o comando eletrônico determina valores ideais para parâmetros como: velocidade angular ideal dos discos do sistema de dosagem (8), gerenciamento do sistema de desativação, gerenciamento dos ganchos da nórea posterior (5) a serem preenchidos e velocidade da correia de transporte do guia de condução (6). 11) Sistema transferidor de linha de produção, de acordo com as reivindicações 1 a 10, caracterizado por compreender uma calha de recolhimento de respingo e gotejamento instalada sob o caminho a ser percorrido pelo produto tendo instalada uma grade de proteção sobre a mesma, evitando que em caso de queda o produto seja contaminado.

Description:
SISTE MA TRANSFERI DOR DE LI N HA DE PRODUÇÃO

[0001] A presente invenção refere-se a um sistema transferidor de linha de produção capaz de recolher coxas de frango de uma ou duas linhas (nóreas) anteriores e pendurar em uma única linha (nórea) posterior. Equipamento este que poderá ser utilizado em abatedouros e/ou indústrias frigoríficas na linha de aves, fazendo a transferência entre linhas transportadoras aéreas (nóreas) de forma inteligente sem a necessidade de intervenção humana.

[0002] Linha de produção pode ser entendida como uma forma de produção em série, onde vários operários e/ou máquinas, especializados em diversas funções específicas e repetitivas, trabalhando de forma seqiiencial, chega-se a um produto semi-acabado ou acabado.

[0003] Transportadores aéreos (nóreas) são responsáveis pela movimentação do produto entre os postos de trabalho da linha de produção, conduzindo o animal (frango) pendurado em ganchos pela linha de produção.

[0004] O sistema descrito nesta patente será utilizado de um modo geral em linhas de produção de aves e normalmente posicionada entre as etapas de corte e desossamento, sendo que nesta posição estão penduradas somente as coxas e sobre coxas do frango, pois o restante já foi processado nas etapas anteriores. Normalmente após a etapa de corte a nórea segue para a etapa de embalagem, mas, em alguns casos o produto pode precisar ir para a linha de desossamento.

[0005] Atualmente, a troca de linha é feita de forma manual, ou seja, entre as etapas de corte e embalagem há um dispositivo que derruba o produto da nórea, sendo que o mesmo desliza através de dutos ou transportado por esteiras, colocando-o sobre uma bancada onde colaboradores penduram e alinham manualmente o produto numa segunda nórea que conduz até o processo de desossamento, seja ele automático ou manual.

[0006] Para suprir a necessidade supracitada, desenvolveu-se a presente invenção que tem por objetivo realizar automaticamente esta tarefa que atualmente é feita de forma manual, retirando as coxas da(s) nórea(s), posicionando e pendurando na nórea que conduzirá até as desossadeiras, sendo que se faz necessário um equipamento para as coxas direitas e um equipamento para as coxas esquerdas. Com o auxílio da computação, o sistema transferidor de linha de produção comunica-se com outras máquinas presentes na linha de produção através do seu comando eletrônico, proporcionando que o equipamento possa executar funções/tarefas para otimizar o processo sem a intervenção humana, como por exemplo, caso alguma máquina posterior tenha um problema de funcionamento ou esteja em manutenção, o presente sistema pode fazer com que o gancho destinado a esta máquina fique vazio, pois esta não iria retirá-lo por estar fora de funcionamento, o que gera retrabalho. Além disso, há possibilidade de comunicação com máquinas de etapas anteriores, possibilitando que a presente invenção deixe de recolher produtos específicos que passam pelo transportador e são destinados a outras máquinas ou com o auxílio de uma balança o comando eletrônico poderá selecionar os produtos a serem recolhidos por faixa de peso.

[0007] Os componentes guia de seleção (3), pulmão (4) e guia de condução (6) são equipados com um trilho fabricado a partir da união de dois perfis por chapas de ligação de forma que entre estes perfis permaneça um vão com espaçamento suficiente para que o osso da coxa possa percorrer a extensão entre este vão de tal forma que a junta localizada na sua extremidade não seja maior que este vão, dessa forma garante-se que a coxa percorrerá todo o caminho do equipamento sem se soltar do trilho mesmo quando posicionada na vertical. Ao longo do trilho, mais especificamente na região do guia de condução (6) e no pulmão (4) este trilho compreende uma correia de transporte responsável por conduzir as coxas até o dispositivo de separação (7).

[0008] Logo no inicio do processo, há um guia de seleção (2) que é posicionado de forma que sua extremidade inicial encontre-se perfeitamente alinhada na face inferior dos ganchos das nóreas anteriores (1 e 2) de modo que ao passar por esta, a coxa encaixa-se no guia de seleção (3) que logo em seguida possui uma curva para o lado externo da nórea fazendo com que a coxa se desprenda do gancho e a seguir esta percorra o trilho para os demais setores deste equipamento. O guia de seleção (3) compreende um sistema de desativação, que contém um pistão pneumático ou hidráulico controlado peio comando eletrônico, o qual pode ignorar o recolhimento de certas posições conforme orientações. Caso o sistema necessite ignorar certo produto da nórea, o pistão é acionado deslocando angularmente o guia de seleção (3) e desta forma não retirando a coxa do gancho da nórea anterior. Para voltar a recolher as coxas, o pistão deverá voltar à posição normal e desta forma alinhando novamente o guia de seleção (3) com os ganchos da nórea. A seguir as coxas passam para o guia de condução (6). [0009] O guia de condução (6) é responsável por conduzir as coxas até o dispositivo de separação (7) sendo que os produtos excedentes são acumulados no decorrer do trilho formando um pulmão (4), o qual é simplesmente formado por certa quantidade de trilho sendo capaz de manter algumas peças de reserva, absorver uma possível velocidade maior momentânea dos transportadores anteriores (1 e 2) e manter o transportador posterior (5) livre de falhas. Quando o pulmão (4) chega ao seu limite de capacidade de reserva, ou seja, ocupando todo o guia de condução (6), os sensores de monitoramento comunicam a situação ao comando eletrônico, o qual automaticamente interrompe o recolhimento de produtos da(s) nórea(s) anterior(es), a qual tem como destino outra linha de processamento ou um armazenamento temporário para processamento manual. Este pulmão (4) auxilia também em falhas de produtos proporcionados pelo nórea anterior (1) garantindo que a nórea posterior (5) trabalhe em sua capacidade total.

[0010] No guia de condução (6) ha um trecho de trilho inclinado, de tal forma que a coxa sofre um giro, passando da posição vertical para a horizontal, sendo que a mesma permanece presa pelo guia de condução (6) e tracionada peia correia de transporte, a qual forma um apoio e posiciona-as através da ação da gravidade em seu centro de massa, fazendo com que todas as coxas fiquem em uma posição padrão.

[0011] Após o pulmão (4) e alinhamento as coxas passam pelo dispositivo de separação (7) o qual faz com que as coxas se separem, permanecendo na posição e distanciamento ideal para serem usadas na nórea posterior (5) através de um sistema de helicoide de tal forma que as coxas são unitariamente espaçadas de acordo com o seu passe. O dispositivo de separação (7) está sincronizado com o sistema de dosagem (8) através de um conjunto de polias e correias.

[0012] A última etapa é o sistema de dosagem (8), o qual executa a função de seiecionar, posicionar e distribuir os produtos na nórea posterior (5) conforme orientação do comando eletrônico. O sistema de dosagem (8) compreende um conjunto de dois discos que são acionados por um servo- motor/moto-redutor e sincronizados juntamente com o helicoide do dispositivo de separação (7) através de um conjunto de polias e correias.

[0013] As coxas são separadas unitariamente do pulmão (4) pelo dispositivo de separação (7), disponibilizando uma coxa a cada posição do disco, que são capturadas pelo primeiro disco do sistema de dosagem (8) devido a sua geometria que forma uma espécie de dente para cada posição disponível; após um giro de aproximadamente 180° os dois discos se encontram e neste momento o segundo disco captura as coxas de forma semelhante que o anterior, este por sua vez ao realizar um giro de aproximadamente 180° estará tangencialmente alinhado com a nórea posterior (5) e então o comando eletrônico reduzirá drasticamente a rotação do servo- motor/motor-redutor aguardando que o gancho da nórea posterior (5) esteja perfeitamente alinhado com o dente do disco; neste momento o braço mecânico instalado no lado interno do segundo disco através de um pistão empurrará a coxa até o gancho da nórea posterior (5) finalizando assim o ciclo. Nesta etapa, o sistema através da comunicação com as máquinas posteriores e o seu processamento lógico determina quais posições deverão ser preenchidas e quais posições deverão permanecer vazias para que não haja desperdício e/ou retrabalho nas etapas subsequentes.

[0014] Sob o caminho a ser percorrido pelas coxas no guia de condução (6), dispositivo de separação (7) e sistema de dosagem (8), está instalada uma calha de recolhimento de respingos e gotejamento a qual além de manter o ambiente higienizado protegem as coxas que por ventura possam vir a cair no decorrer do processo, pois sobre ela está instalada uma grade de proteção.

[0015] Em casos onde há duas nóreas anteriores (1 e 2), o recolhimento das coxas é feito de forma alternada entre a nórea anterior 1 (1) e a nórea anterior 2 (2) formando uma linha única no trilho do guia de condução (6), formando um pulmão (4) na sua extensão. Em seguida as coxas passam por um dispositivo de separação (7) composto por um helicoide que tem a função de manter as coxas com certo espaçamento compassado que está em sincronia com o sistema de dosagem (8), que é composto por discos perfeitamente sincronizados eletronicamente com a nórea posterior (5) para realizar a pendura.

[0016] O processo de retirada de duas nóreas proporciona flexibilidade na linha de produção, fazendo com que as nórea anteriores (1 e 2) possam rodar independentemente entre si e também da nórea posterior (5). Desta maneira caso as linhas de nórea (1 e 2) alimentem dois ou mais pontos de transferência ao mesmo tempo, e um ponto de transferência necessite interromper a produção, o produto pendurado na nórea é redistribuído automaticamente entre os demais pontos de transferência. Isto é possível graças ao funcionamento totalmente independente entre estes equipamentos, ou seja, não há sincronização nem dependência entre eles. Outro exemplo de aplicação: quando há duas linhas de nórea com capacidade individual menor do que a capacidade da linha de desossa, retira-se todo o produto de uma linha de nórea sendo considerada como principal, limpando a mesma, e recolhendo de uma segunda linha de nórea a quantidade de produto restante para suprir a linha de desossa.

[0017] O sistema transferidor de linha de produção é gerenciado por um comando eletrônico que além de compreender módulos eletrônicos está equipado com diversos sensores que monitoram todas as etapas, além de obter informações diretamente das nórea anteriores (1 e 2), nórea posterior (5), acúmulo do pulmão (4) e máquinas posteriores com o objetivo de detectar suas velocidades, status de funcionamento e também espaços vazios; com posses desses dados o comando eletrônico determina valores ideais para parâmetros como: velocidade angular ideal dos discos do sistema de dosagem (8), gerenciamento do sistema de desativação e velocidade da correia de transporte do guia de condução (6).

Descrição dos desen hos .

[0018] A descrição que se segue, e as figuras associadas, tudo dado a título de exemplo, não limitativo, farão compreender bem a presente invenção.

[0019] A figura 1 representa uma perspectiva isométrica de um sistema transferidor de linha de produção instalado entre um transportador aéreo (nórea) anterior (1 ) e um transportador aéreo (nórea) posterior (5). [0020] A figura 2 representa uma perspectiva isométrica de um guia de seieção (3) no momento da retirada da coxa de frango da nórea anterior (1).

[0021] A figura 3 representa uma perspectiva de um sistema transferidor de linha de produção com ênfase no guia de condução (6), dispositivo de separação (7), sistema de dosagem (8) e nórea posterior (5).

[0022] A figura 4 representa uma perspectiva da parte posterior do sistema, contendo o dispositivo de separação (7) e sistema de dosagem (8).

[0023] A figura 5 representa uma perspectiva da parte posterior do sistema no momento em que a coxa de frango está sendo pendurada na nórea posterior (5).

[0024] A figura 6 representa uma vista superior de um sistema transferidor de linha de produção.

[0025] A figura 7 representa uma perspectiva de um conjunto de guia de seieção (3) do sistema duplo transferidor de linha de produção.

[0026] A figura 8 representa uma vista superior do sistema transferidor de linha de produção na configuração dupla, ou seja, com capacidade de retirar coxa de frango de duas nóreas simultaneamente.

Lista de referências .

(01) Nórea anterior 1 ;

(02) Nórea anterior 2;

(03) Guia de seieção;

(04) Pulmão;

(05) Nórea posterior;

(06) Guia de condução; (07) Dispositivo de separação;

(08) Sistema de dosagem.