Login| Sign Up| Help| Contact|

Patent Searching and Data


Title:
RECIPROCAL INTERLOCKING SYSTEM
Document Type and Number:
WIPO Patent Application WO/2020/243803
Kind Code:
A1
Abstract:
The present invention relates to an interlocking system, and more specifically to an interlocking connection system that comprises at least two elements or two parts that can be joined together and separated from one another easily (interlocked and unlocked), in which all of the parts of said system must have at least one unit comprising a male connector and a female connector simultaneously in the same part, and must ideally have similar additional fasteners that are positioned inversely when connected (mirrored) and are also proposed in this application in order to improve the fastening and stability of the interlocking. This interlocking system can be coupled to various products such as storage recipients or packages in various areas (cosmetics, foodstuffs, pharmaceuticals, etc.).

Inventors:
ITO EMILY TIEMY (BR)
Application Number:
BR2020/050109
Publication Date:
December 10, 2020
Filing Date:
March 31, 2020
Export Citation:
Click for automatic bibliography generation   Help
Assignee:
EMILY TIEMY ITO ME (BR)
International Classes:
A63H33/08; A45D40/24; A63H33/06; B65D21/02; F16B21/06
Domestic Patent References:
WO2014100875A12014-07-03
WO1999047223A11999-09-23
Foreign References:
FR2274329A11976-01-09
PL2170118T32011-02-28
FR2299237A11976-08-27
US3374917A1968-03-26
GB2133828A1984-08-01
NL6816435A1969-06-02
FR2574677A11986-06-20
Attorney, Agent or Firm:
OZAWA, Cristiane Rumika Minowa (BR)
Download PDF:
Claims:
REIVINDICAÇÕES

1 ) SISTEMA DE ENCAIXE RECÍPROCO que compreende pelo menos duas peças de conexão que se encaixam entre si, sendo que as extremidades são encaixadas em objetos variados, caracterizado pelo fato de que todas as peças de conexão deste sistema devem apresentar no mínimo um conjunto composto de um conector macho e um conector fêmea simultaneamente na mesma peça, podendo ou não apresentar retenções adicionais.

2) SISTEMA DE ENCAIXE RECÍPROCO, conforme reivindicação 1 , caracterizado pelo fato de que as conexões são produzidas de materiais polímeros, metais, ligas metálicas, madeiras e/ou materiais borrachosos.

3) SISTEMA DE ENCAIXE RECÍPROCO, conforme reivindicações 1 e 2, caracterizado pelo conjunto de conectores serem fabricados juntamente aos objetos/embalagens ou serem acoplados nas extremidades destes objetos/embalagens, sendo que para estas duas possibilidades o conjunto de conectores poder ser exposto apenas quando demandado para o uso no sistema de push button.

4) SISTEMA DE ENCAIXE RECÍPROCO conforme reivindicação 1 , caracterizado pelo fato de que o engate macho e o engate fêmea das peças podem adotar diversos formatos geométricos desde que sejam similares nas dimensões, conformação e configuração espacial de forma que possibilita o encaixe no sentido e direção diversos quando mais de um conjunto de conector está presente na peça a ser conectada em diferentes localizações da peça.

5) SISTEMA DE ENCAIXE RECÍPROCO conforme reivindicações 1 a 4, caracterizado pelo fato de que o engate macho é um ressalto com medida igual ou menor a d/2 (Fig. 9/a) e com altura/profundidade do ressalto macho igual ou menor que a metade da altura da cavidade fêmea (Figura 9G), com ângulo da compensação da parede externa c (Figura 9c) variando entre 0,5 graus a 85 graus (Fig. 9/c).

6) SISTEMA DE ENCAIXE RECÍPROCO conforme reivindicações 1 e 4, caracterizado pelo fato de que o engate fêmea das peças de conexão é um rebaixo com a porção interna de seu corpo oca com ângulo da parede interna (k) entre 0,1 grau a 85 graus (Fig. 9/b); profundidade da cavidade fêmea igual ou maior a d/10 (Fig. 9/f), sendo que o engate fêmea atua como base para o acoplamento do engate macho da segunda peça e vedação do sistema de engate.

7) SISTEMA DE ENCAIXE RECÍPROCO conforme reivindicação 1 , caracterizado pelo fato de que na parede interna do engate fêmea (Fig. 9/k), ser possível acrescentar um ressalto ou retenção adicional (Figura 10) para travamento do conjunto de conexão, cujo ângulo de entrada (Fig.10 a”) deve idealmente ser menor ou igual ao ângulo de saída (Fig 10 b”).

8) SISTEMA DE ENCAIXE RECÍPROCO conforme reivindicação 1 , caracterizado pelo fato de que a retenção adicional (Fig. 1/C) serve para travamento das peças da conexão, podendo adotar o formato conforme Fig.1 1 /A com as medidas: b > 0; c = ½ b a b; c < r; e > c; r > 0.

9) SISTEMA DE ENCAIXE RECÍPROCO conforme reivindicação 1 , caracterizado pelo fato de que a retenção adicional (Fig. 1/C) serve para travamento das peças da conexão, podendo adotar o formato conforme Fig.1 1 /B com as medidas: b > 0; c = ½ b a b; c < r; 2c < e; r > 0. 10) SISTEMA DE ENCAIXE RECÍPROCO conforme reivindicação 1 , caracterizado pelo fato de que a retenção adicional (Fig. 1/C) serve para travamento das peças da conexão, podendo adotar o formato conforme Fig.1 1 /C com as medidas: a = 45° a 89°; b > 0; c = ½ b a b; d > 0.

11) SISTEMA DE ENCAIXE RECÍPROCO conforme reivindicação 1 , caracterizado pelo fato de que a retenção adicional (Fig. 1/C) serve para travamento das peças da conexão, podendo adotar o formato conforme Fig.1 1 /D com as medidas: a = 45° a 89°; b > 0; c = ½ b a b.

Description:
SISTEMA DE ENCAIXE RECÍPROCO

[001] A presente invenção refere-se a um sistema de encaixe, mais especificamente um sistema de conexão por encaixe, que compreende no mínimo dois elementos ou duas peças que podem ser unidas uma à outra e separadas uma da outra com facilidade (encaixadas e desencaixadas), sendo que todas as peças deste sistema devem apresentar no mínimo um conjunto composto de um conector macho e um conector fêmea simultaneamente na mesma peça e que, idealmente, deve possuir retenções adicionais similares e inversamente posicionadas quando conectadas (espelhadas) também proposto neste pedido, visando maior fixação e estabilidade no encaixe. O presente sistema permite, ao mesmo tempo, a desconexão das peças a qualquer tempo de forma prática e eficiente , sendo que este desencaixe deve ser idealmente realizado através do movimento de “puxão” utilizando-se as mãos (sem o uso de adicional de ferramentas). Este novo tipo de encaixe ainda permite que qualquer peça seja encaixada na outra (universalidade de conexão) uma vez que os elementos de conexão devem ser de configuração espacial e de dimensões similares (característica que depende diretamente do material empregado), desde que compatível para encaixe, travamento e estabilidade, sendo complementares um ao outro (recíprocos).

[002] Este sistema de encaixe pode ser acoplado em diversos produtos tais como embalagens ou recipientes de armazenamento de diversas áreas (Cosmética, Alimentícia, Farmacêutica, etc) , equipamentos, eletrodomésticos, máquinas, jóias, ferramentas e utensílios em geral, além de poder substituir os encaixes comumente usados em brinquedos (blocos de encaixe), móveis, pisos e forros, sistemas de plugs e tomadas, blocos da construção civil (paredes modulares), ou seja, quaisquer itens que aceitem sistemas de encaixes mesmo que em seu uso anterior não o possuíam, possibilitando a aquisição de produtos em módulos encaixáveis entre si e até mesmo uma combinação de conexão entre diversos produtos de áreas diferentes.

ESTADO DA TÉCNICA

[003] Atualmente, no que tange a conectores e encaixes para junção de itens, são conhecidas conexões aparafusadas, uniões por flanges, ranhuras ou algum outro tipo de elemento que proporcione retenção. Elementos de conexão através de encaixe por pressão também são conhecidos e são normalmente feitos de material plástico ou outro material rígido como a madeira, compostos por uma peça macho e uma outra peça fêmea, sendo que cada que cada peça contém apenas uma parte da conexão separadamente, ou seja, cada peça possui apenas a parte macho ou possui apenas a parte fêmea de forma não simultânea, que se encaixam por pressão. Eventualmente, quando há uma retenção adicional, ela está presente em apenas uma das peças a serem conectadas.

[004] Encaixes do tipo macho e fêmea são usualmente utilizados em forros, pisos, nos quais as lâminas contêm em suas faces internas uma projeção nervurada macho, e a outra projeção nervurada fêmea, que fazem a conexão das referidas lâminas para maior resistência do forro. Há também sistemas de travamento feito por encaixes macho e fêmea angulados, em placas e "dentes" de travamento, cortados em uma outra placa, que se acoplam aos cortes horizontais das demais placas através de pressão exercida sobre esta.

[005] As disposições construtivas que utilizam o método macho e fêmea, como por exemplo tomadas e engates, são compostos por duas peças, em que uma delas contém furos e a outra peça contém pinos sobressalentes de encaixe. [006] Entretanto, em todos os sistemas de encaixe macho e fêmea conhecidos no estado da técnica, uma das peças contém apenas a parte fêmea e a segunda peça contém apenas a parte macho, isto é, não apresentam simultaneamente um encaixe macho e um encaixe fêmea na mesma peça, da forma como está sendo proposto pela presente invenção nem apresentam retenções complementares em cada peça de encaixe da forma como está sendo proposto. De forma que para uma retenção efetiva, o tamanho dos conectores é muito maior que o sistema proposto e, no caso do acréscimo de retenções adicionais comumente usadas, estas são utilizadas com o propósito de aumentar a fixação da conexão, porém, não apresentando uma desconexão facilitada se comparada à esta nova forma proposta dada a sua estabilidade de força de conexão. A presença simultânea do conector macho e do conector fêmea formando um conjunto em cada peça a ser unida como proposta neste Pedido possibilita ainda a universalidade de encaixe já que todas as peças com este sistema (com as devidas especificações de tamanho, formato, justaposição e outras configurações citadas) apresentam a novidade de união entre si independentemente do tipo de conector - macho ou fêmea - e, podem possibilitar também a universalidade de direção das peças quando mais de um conjunto de conectores estiver presente em uma das peças a serem conectadas, diferentemente do que ocorre nos sistemas de encaixe anteriores. Assim, apesar de empregar conhecimentos básicos da Física, esta simples invenção soluciona problemas e/ou algumas limitações do cotidiano (que são melhor exemplificadas nas descrições dos blocos de encaixe tipo LEGO® e nas embalagens cosméticas abaixo).

[007] Outra desvantagem dos sistemas de encaixe macho-fêmea atuais é que estes não garantem uma fixação tão estável se comparada e este novo sistema, principalmente nos casos em que há necessidade de desencaixe rápido e fácil. Tal necessidade fica ainda mais evidente nas peças que precisam ser montadas e desmontadas repetidas vezes, e que tendem a romper-se ou afrouxar, limitando à conexão somente ao encaixe, inviabilizando ou dificultando o desencaixe repetitivo, seja por ineficiência ou falta de praticidade da função de encaixe e desencaixe. E, nos casos de alguns objetos que são ligados por estas conexões macho-fêmea já existentes, há uma limitação de sentido de encaixe, como por exemplo nos blocos de Encaixe tipo LEGO®, os quais somente podem ser empilhados uma peça acima da última peça de forma que a parte de ressalto (parte macho) fique exposta para um novo encaixe da parte fêmea. Em modelos como este ou similares a estes blocos de brinquedos de encaixe, o sistema de encaixe proposto neste pedido pode diminuir o número de conectores (conjuntos macho-fêmea) e ainda assim apresentar maior retenção nas peças encaixadas se comparados aos modelos existentes. A força de retenção é tão estável que casos como estes de peças com altura pequena que idealmente uma pequena abertura ou fenda deve estar presente para servir de apoio para o dedo a fim de facilitar o desencaixe das peças. Por exemplo, enquanto nos blocos tradicionais de LEGO, são colocados 8 conectores (8 conectores macho e fêmea) para se obter uma retenção, basta um conjunto de 6 conectores do sistema de encaixe proposto. Esta maior estabilidade de retenção é fundamental para a montagem de brinquedos utilizados na robótica/programação de automatização, para montagem de estruturas de protótipo, principalmente as automatizadas que estão sendo empregadas pela indústria em geral e, da mesma forma, o resultado final pode ficar muito comprometido pela retenção inadequada. [008] Neste sentido, os diferenciais apresentados pela presente invenção são especialmente importantes no sentido de proporcionar que objetos que antes não possuíam nenhum sistema de encaixe, venham a ter esta possibilidade, especialmente em objetos de tamanho pequeno. Outro exemplo do benefício da invenção proposta em objetos de pequena dimensão é no segmento de cosméticos, já que diversos produtos como batons, rímel, delineador ou outros cosméticos, são comumente acondicionados em embalagens tubulares/cilíndricas com duplos compartimentos confeccionados em um único objeto chamados duos. O problema destes duos é que não apresentam conexão entre um cosmético e o outro ou não apresentam uma conexão efetiva justamente pela falta de um sistema de encaixe eficiente e que desta forma, não permitem ao consumidor escolher o(s) produto(s) de sua preferência para compor os duos, obrigando-o a adquirir dois produtos sendo que a necessidade é de adquirir apenas um.

[009] Para que os duos cosméticos passem a serem conectados neste novo sistema é necessário que ao menos um conjunto de conector (como o proposto) seja inserido em uma extremidade de cada embalagem do cosmético a ser conectado, seja esta a tampa ou a base do corpo da embalagem. Se somente um conjunto de conector recíproco for inserido na embalagem de cada cosmético a formar o novo duo, este conjunto conector deve ser idealmente colocado em sua base de modo que quando conectado a outra embalagem sua aplicação fique facilitada pelo fato dos produtos já ficarem na posição de uso, necessitando apenas a remoção da tampa que protege o produto para que se possa utilizá-lo, como no uso do batom, por exemplo. Desta forma, estes novos duos mantém-se com as 2 frentes de aplicação livres para uso, como já ocorre habitualmente nos duos já existentes (mesmo que os duos comumente usados não possuam conexão). Para os produtos cosméticos líquidos, nos quais um pincel ou outro aplicador ficam acoplados internamente à tampa, também se preconiza que estes sejam conectados por suas bases (com os conjuntos de conectores na base) para a formação destes novos duos, para que as tampas fiquem voltadas para as extremidades, isto é, permaneçam na posição mais prática e já utilizada para aplicação dos produtos. Assim, a presente invenção realmente agrega mais uma possibilidade na forma de se consumir os produtos de beleza, já que não altera a forma de uso habitual da consumidora.

[010] Para estes duos cosméticos propostos gera-se ainda uma outra facilidade de aplicação do produto conseguida através da conexão com embalagem do outro produto que forma o duo, que passa a servir de prolongador para apoio das mãos, fato especialmente importante em embalagens de tamanho reduzido. E, se a embalagem possuir 2 conjuntos conectores recíprocos em suas partes mais externas (tampa e base), a própria tampa ser usada como prolongador de apoio dos dedos no caso da aplicação individualizada do produto (embalagem sem estar conectada a outra), além de evitar a própria perda da tampa.

[01 1] Outra possibilidade importante na área de produtos cosméticos é a inserção deste novo sistema de conexão nestas tradicionais embalagens tubulares/cilíndricas de produtos como batom e rímel para a formação de kits que passam a conectar qualquer produto com outro em qualquer estado da matéria através de suas novas embalagens conectoras com sistema recíproco. Estes kits podem ser formados por mais unidades que os duos, podem, por exemplo, ser formados por cinco ou seis unidades, sendo que o número de unidades depende do tamanho das embalagens dos produtos (principalmente do comprimento), já que as dimensões interferem diretamente na estabilidade do conjunto. [012] A presente invenção propicia ainda facilidade de desconexão das embalagens a qualquer tempo, seja na hora de aquisição ou para um uso específico no caso de produtos que já foram adquiridos, (de forma rápida e idealmente sem ferramentas, como já citado). Isto significa que é capaz de transformar kits cosméticos - ou de outros produtos - de maiores unidades em kits com menos unidades ou permite ainda a desconexão total para que cada produto seja usado de forma individual, ou seja, permite qualquer combinação aleatória de desconexão e de nova conexão para um novo kit, como por exemplo, a transformação de um kit de 5 unidades em 1 duo e mais um kit com 3 unidades que podem ser novamente transformados em um kit com 4 unidades e 1 embalagem de uso isolado ou qualquer combinação que for mais conveniente para o (a) usuário(a).

[013] Além disso, através deste novo sistema tem-se a importante possibilidade de 2 frentes de aplicação dos produtos dos kits de cosméticos (farmacêuticos ou de outros produtos) conectados entre si através de suas embalagens, ou seja, os produtos posicionados nas extremidades dos kits conectados por suas embalagens tubulares podem ficar voltados para as 2 extremidades externas deste kit, seguindo o mesmo princípio descrito dos novos duos cosméticos formados a partir deste invento. Através dos sistemas de encaixe conhecidos, somente uma frente de aplicação dos produtos cosméticos que encontram-se em kits conectados por suas embalagens é permitida, o que dificulta significativamente o seu uso na prática já que dependendo do produto (batom, por exemplo) tem-se a necessidade de inverter a posição das embalagens no kit a cada uso ou a necessidade de usar o produto de forma individual, podendo perdê- lo no caso de unidades de tamanhos reduzidos, principalmente se forem usados para uma maquiagem rápida (como uma aplicação rápida no carro enquanto se aguarda o semáforo abrir). Assim, esta invenção soluciona esta falha do sistema de encaixe tradicional, que não permitia a universalidade de sentido do produto contido no interior das embalagens.

[014] Tecnicamente, como já relatado, para se obter esta nova condição com o sistema de encaixe proposto, basta colocar um conjunto conector padronizado em tamanho e forma (conforme especificações já descritas neste sistema) na extremidade da tampa e outra da base de embalagens cilíndricas dos produtos cosméticos sem que para isto seja necessária uma peça conectora adicional a ser colocada entre as embalagens dos kits formados para que se mude o sentido de posição do produto. Outra possibilidade para estes kits de produtos cosméticos ou de outros produtos com embalagens cilíndricas/tubulares com um conector de encaixe na tampa e outro na base possuírem as 2 frentes de aplicação através dos sistemas de encaixes anteriores é a confecção de 2 modelos de embalagens conectoras: o primeiro modelo com o conector macho na base e outro conector fêmea na tampa (simultaneamente na mesma embalagem) e o segundo modelo de embalagem com o conector fêmea na base e o conector macho na base (também com 2 conectores presentes simultaneamente) para um mesmo produto, o que aumenta consideravelmente o custo de produção devido à necessidade de se fabricar 2 tipos de embalagens para cada produto, tornando-a inviável se comparada à solução com o novo sistema. Para a possibilidade de se utilizar uma peça conectora central adicional para estes kits apresentarem as 2 frentes de aplicação dos produtos outras questões também são inconvenientes como a própria necessidade de fabricação de uma peça adicional que gera custos para o fabricante e para as usuárias, além de prejudicar o comprimento total do kit que pode ser um quesito fundamental em termos de estabilidade e de próprio armazenamento na bolsa. Logo, as duas soluções para os sistemas tradicionais de encaixe mostram-se ineficientes e/ou onerosas se comparadas ao sistema proposto, o qual possui o intuito maior de resolver tecnicamente a questão de conexão e desconexão eficientes e facilitadas para gerar uma nova forma de consumo que possibilita a aquisição dos produtos que se necessita/deseja de forma independente de outro, o que não ocorre atualmente com as maquiagens e outros produtos.

[015] Em se tratando do estado da técnica, o problema detectado está na falta de praticidade para o usuário, no fechamento seguro e estável das embalagens e na falta de possibilidade de encaixes e desencaixes facilitados de vários objetos continuamente e na falta de encaixes de forma universal (conexões que se padronizadas possibilitem encaixes entre objetos de mesmas áreas ou até mesmo de segmentos diferentes, além de solucionar o sentido de posição de produto utilizando apenas o sistema proposto dependendo da quantidades de conjuntos conectores recíprocos inseridos e de suas posições.

[016] OBJETIVO DA PRESENTE INVENÇÃO

[017] A presente invenção trata-se de um sistema de conexão mais seguro e confiável para peças e objetos, independentemente do formato dos objetos onde serão fixados os elementos conectores, além de possibilidade de desconexões mais frequentes sem prejuízo do sistema. O presente sistema de encaixe proporciona maior estabilidade na retenção quando as peças estão encaixadas, sem no entanto, dificultar a desconexão. Mais do que isso, a presente invenção possibilita não apenas o encaixe de duas peças, mas permite conectar diversos itens, sejam eles do mesmo tipo/segmento ou sejam de áreas diferentes, utilizando o mesmo sistema de conexão, ou seja, a conexão é universal. As embalagens dos produtos poderão ser fabricados com os conectores já acoplados a elas, ou os conectores podem ser fabricados e encaixados nas embalagens dos produtos, tais como alimentos, medicamentos, batons, lápis, brinquedos de encaixe, equipamentos, eletrodomésticos, máquinas, sistemas plugs e tomadas, jóias, ferramentas e utensílios em geral, móveis, pisos e forros, construções, ou seja, em quaisquer itens que aceitam sistemas de encaixes, mesmo que não fizessem uso de qualquer tipo de encaixe.

[018] Assim, na utilização do presente sistema de encaixe, uma nova função de uso será agregada ao produto, além de criar um novo modelo de consumo que permite agrupar ou conectar vários produtos, sejam eles da mesma categoria ou não. Assim, a presente invenção possibilita uma nova modalidade de consumo mais sustentável e inteligente, pois permite o uso de um produto de forma individual e em pequenos volumes/quantidades, como é o caso dos cosméticos, medicamentos ou outros produtos que costumam ser vendidos em quantidades maiores ou atrelados a outro produto. Assim, a presente invenção propicia que mais de um item seja conectado a outro através do uso de embalagens que façam uso dos referidos conectores, o que é um importante facilitador, principalmente para produtos como os cosméticos e medicamentos.

[019] De acordo com a modalidade da invenção, esta pode ter no mínimo, um conjunto composto de dois elementos conectores sendo um conector de ressalto macho e um conector de cavidade fêmea em diversos formatos, desde que possuam os tamanhos e a configuração espacial similares e que sejam complementares um ao do outro, podendo o engate macho ser menor que metade da distância do encaixe (Figura 9d), devendo-se preservar o encaixe e o travamento das peças conectadas - o que depende diretamente das propriedades dos materiais utilizado de forma que quando um conjunto de conector é encaixado em outro conjunto de outra peça, estes fiquem em justaposição, encaixando-se perfeitamente entre si mantendo o conjunto de conectores travado e com estabilidade quando conectado ao outro. Os materiais que constituem os conjuntos conectores propostos podem ser metais ou ligas metálicas, madeiras, diversos tipos de polímeros (plásticos, materiais emborrachados como silicones) e outros materiais que atendam as características deste sistema de encaixe. O conjunto de conectores pode ser inserido na fabricação ou acopladas aos objetos desejados podendo ficar expostos apenas quando requisitados para o uso (sistema de push button).

[020] Sendo fabricado em conjunto com o produto a ser conectado, o conector é confeccionado no mesmo material ou material compatível que se adapte à configuração e tamanho do objeto/embalagem a ser conectada. A fabricação do produto já contendo o conector é vantajosa pelo fato do conjunto (produto e conector) estar em continuidade, sem emendas e sem a necessidade de ser acoplado, bastando que seja feito um molde de injeção plástica específico ao produto já existente para que o plástico seja injetado, formando uma única peça.

[021] Caso o conector não seja confeccionado juntamente com o objeto, o presente sistema de encaixe poderá ser acoplado na embalagem ou produto que não tenha nenhum tipo de conexão. O conector poderá ser fixado ao objeto, colado ou somente encaixado, sendo que esta fixação deve idealmente possuir uma força de retenção superior ao conjunto dos conectores, de forma a evitar o desencaixe dos conectores aos objetos. A fixação do conector ao objeto dependerá da configuração e do material do objeto, bem como de sua embalagem externa. Assim, a fixação deste sistema em um objeto pode aproveitar a própria configuração do objeto como reentrâncias (cavidades) das peças nas quais os conectores serão encaixados, para aumentar a força de retenção entre o objeto e os conectores, de forma que a superfície do objeto deve ficar em justaposição com a superfície interna do conjunto de conectores. Recursos que aumentem a força de retenção entre o objeto e o conector proposto podem ser acrescidos, como por exemplo, pequenas cavidades realizadas por desgaste ou jateamento na superfície do objeto, ainda que este recurso sirva somente para a asperização da superfície da peça e auxiliar a fixação através da colagem.

DESCRIÇÃO DETALHADA DA INVENÇÃO

[022] Conforme representado em uma modalidade do sistema (Fig. 1 ), cada uma das peças conectoras apresenta o mesmo formato geométrico de ressalto ou saliência (parte macho - Fig 1/A) e de rebaixo ou reentrância (parte fêmea - Fig 1/B) na mesma peça, uma retenção adicional (Fig. 1/C), podendo ser apresentado em diversos formatos, como por exemplo, na forma semi-circular (Fig. 2-3), ou em outros formatos geométricos como exemplificado na Figura 7 ou ainda outros que não os ilustrados, desde que as duas partes (engate macho e engate fêmea) sejam similares em tamanho e configuração espacial, podendo o engate macho ser igual ou menor que a metade da distância do conector (Figura 9d) e ter altura igual ou menor que a altura da cavidade fêmea (Figura 9f), ou seja, o conector macho deve ter dimensões compatíveis à cavidade fêmea desde que o encaixe, o travamento e a estabilidade das peças conectadas esteja preservado - o que depende diretamente das propriedades dos materiais utilizado, fazendo com que a saliência de uma se encaixe na reentrância da outra, portanto, os encaixes são recíprocos e, devido à padronização de tamanho e forma para determinado objeto, também o torna universal, característica que viabiliza a combinação de diferentes tipos de objetos.

[023] A fixação da conexão por pressão torna-se impermeável uma vez que a primeira peça assume uma conformação de acordo com a base e forma da segunda peça, o que acarreta uma boa vedação e mantém as peças eficazmente fixadas entre si, necessário principalmente em peças de grande porte ou conexão de vários itens. Ou seja, a reentrância de uma das peças forma o espaço no qual será aplicado o ressalto da outra peça a ser unida, no qual a medida externa do ressalto (engate macho) corresponde à medida interna da segunda parte correspondente (cavidade da parte fêmea). Outra vantagem do presente sistema é a estabilidade e firmeza de conexão com uma redução da altura do elemento conector (altura do ressalto e rebaixo) se comparado aos sistemas de encaixe anteriores, uma vez que o sistema possui simultaneamente a parte macho e a fêmea em cada peça, trazendo benefícios de utilização prática para que mais objetos possam ser conectados com eficiência, muitos inclusive que não tinham nenhum sistema de conexão anterior, além de possuir a vantagem de redução significativa na quantidade de matéria-prima utilizada dos conectores equiparando-se aos sistemas de encaixe atuais. A retenção adicional poderá ser dispensada dependendo do tamanho e material dos conectores, sendo necessariamente utilizada no intuito de se ter conectores com dimensões reduzidas se comparados aos modelos existentes.

[024] A presente invenção poderá ser montada e desmontada manualmente, sem a necessidade da utilização de ferramentas específicas, parafusos ou pinos de fixação, além de altamente intuitiva para o uso (movimento de encaixe e o “puxão” de desencaixe).

[025] Devido à efetividade da retenção do sistema de encaixe recíproco, uma fenda/abertura ou algum tipo de estrutura pode estar presente na peça a ser conectada/desconectada para apoio dos dedos para facilitar o desencaixe de forma a evitar a necessidade do desencaixe através de ferramentas (Fig 2/A) como no caso dos blocos de encaixe em que a altura é especialmente pequena para a manipulação utilizando apenas as mãos. Para objetos um pouco maiores como os produtos cosméticos, o corpo das embalagens geralmente são suficientemente grande para dispensar a necessidade de fendas/abertura de apoio para os dedos.

[026] A descrição que se segue busca destacar a proposta em nível de seu princípio, sem limitar-se aos desenhos ou componentes citados, tendo como referência as seguintes ilustrações abaixo listadas:

• FIGURA 1 : mostra uma modalidade do elemento de conexão no qual estão presentes as conformações de engate macho (A), engate fêmea (B), a retenção adicional em formato triangular (C);

• FIGURAS 1 , 2 e 3: mostram dos encaixes macho e fêmea no formato semi circular

• FIGURA 4, 5 e 6: mostram a vista em corte das peças separadas e encaixadas, com abertura para facilitar o desencaixe das peças;

• FIGURA 5/A: mostra a retenção adicional das peças quando acopladas;

• FIGURA 7: mostram as vistas em perspectiva das peças conectoras em diversos formatos dos engates macho e fêmea, ou das peças do sistema de conexão; • FIGURA 8: mostram o sistema de conexão encaixado e desencaixado em objetos de tamanhos variados;

• FIGURA 9: mostra um modelo do elemento de conexão vista em corte lateral, com a fenda/abertura para facilitar a desconexão, sem as retenções adicionais recíprocas, sendo que as medidas que a compõem servem de base para outros objetos com aplicações dos princípios físicos do Sistema de Encaixe Recíproco:

a: medida do engate / ressalto ou trava macho < d/2

b: ângulo da parede interna (k) do engate fêmea = 0,1 grau a 85 graus; c: ângulo da compensação da parede externa = 0,5 graus a 85 graus;

d: medida do encaixe= a+a’

e: distância externa = d + 2 h

f: profundidade do encaixe/ engate ou cavidade fêmea > d/10;

f : altura do encaixe macho < f , e não pode ser menor que f/2

g: medida do encaixe no corpo > d;

h: espessura geral, dependendo da resistência do material e dimensões do conector

i: altura de encaixe no corpo > d/10;

k: parede interna do engate fêmea

FIGURA 10: mostra um modelo da retenção adicional que fica acoplado na lateral interna de cada engate macho e fêmea, no formato triangular, podendo adotar outros formatos, como por ex.: trapezoidal, com as medidas abaixo:

Figura 10/A: comprimento do ressalto

Figura 10/B: altura do ressalto Figura 10/a”: ângulo de entrada

Figura 10/b”: ângulo de saída

Figura 10: o ângulo de entrada a” < ao ângulo de saída b”

• FIGURAS 1 1 : mostram as medidas da retenção adicional em formatos diversos:

Legenda

a = ângulo do ressalto

b = espaço entre paredes

c = altura do ressalto

d = face paralela ao ressalto

e = Comprimento do ressalto

r = raio do arco

Fig. 11/A

b > 0

c = ½ b a b

c < r

e > c

r > 0

Fig. 11/B

b > 0

c = ½ b a b

c < r

2c < e

r > 0

Fig. 11/C

a = 45° a 89 b > 0

c = ½ b a b

d > 0

Fig. 11/D

a = 45° a 89°

b > 0

c = ½ b a b

[027] Em conformidade com o que ilustram as Figuras 1 a 8, a presente invenção intitulada “Sistema de Encaixe Recíproco” foi desenvolvida com o intuito de solucionar múltiplos problemas enfrentados atualmente pelo estado da técnica.

[028] Em uma das possíveis representações, a presente invenção compreende duas ou mais peças de conexão (Fig. 1 ) sendo que cada peça (engate macho - Fig. 1/A) apresenta um ressalto com formato e tamanho similares ao rebaixo (engate fêmea- Fig. 1/B) com a porção interna de seu corpo oca, onde será acoplado o engate macho. As configurações espaciais (tamanho e forma) dos engates macho e fêmea devem ser compatíveis para encaixe, travamento e estabilidade. A estabilidade de conexão entre peças é possível por possuir conter uma retenção adicional acoplada aos engates, como as retenções adicionais recíprocas propostas neste Pedido de Patente.

[029] O engate fêmea, oco em seu interior, apresenta as seguintes medidas: ângulo da parede interna (k) entre 0,1 grau a 85 graus (Fig. 9/b); profundidade igual ou maior a d/10 (Fig. 9/f). Este engate fêmea atua como base para o acoplamento do engate macho da segunda peça, além de atuar na vedação do sistema de engate. [030] Por consequência, o engate macho apresenta medidas compatíveis (com o engate/cavidade fêmea): medida igual ou menor a d/2 (Fig. 9/a); ângulo do encaixe externo entre 0,5 graus a 85 graus (Fig. 9/c).

[031] Nesta representação, a base da peça conectora corresponde a a+ a’, ou seja, é a medida somatória entre as paredes internas da cavidade fêmea somada à medida do engate macho (Observação: a largura total do conector macho inclui a largura de suas paredes externas) (Fig. 9/d); a distância externa da peça conectora tem medida igual a (d + 2h) (Fig. 9/e); distância da peça igual ou maior a d (Fig. 9/g) e altura do encaixe igual ou maior a d/10 (Fig. 9/i).

[032] A retenção adicional proposta é um importante recurso complementar ao sistema de encaixe, pois resulta em uma conexão mais estável, sem ocasionar dificuldades na desconexão. Apesar de ser extremamente pequeno se comparado ao tamanho dos conectores, a retenção adicional é especialmente importante para reduzir a quantidade de matéria-prima dos conectores e serve para corrigir facilmente medidas ínfimas necessárias para garantir a estabilidade do encaixe de materiais como o plástico que teriam conexões ineficientes na prática, inviabilizando seu uso podendo até mesmo causar a perda de produtos que estariam unidos por esta conexão. Uma possível representação espacial é apresentada na Fig. 7 nos formatos triangular, semicircular ou trapezoidal localizando-se na lateral interna do engate macho dos conectores e Fig. 8 com apresentação em tamanhos diversos. As retenções adicionais recíprocas aqui propostas são pares, com tamanhos e configuração espacial similares e inversamente posicionadas na lateral interna do engate macho. As retenções adicionais diferenciam-se das retenções do estado da técnica atual, pois estas não se apresentam em pares (apresentam-se em apenas uma das peças) e, por isso não apresentam as mesmas vantagens e especificidades citadas. Cada uma das retenções complementares deve estar na posição inversamente oposta de seu respectivo par da peça a ser conectada e servem para o encaixe da segunda peça.

[033] Posicionado na parede interna do engate macho a retenção adicional pode ser apresentada em diversos formatos, tais como triângulo, semicircular, trapézio (Fig. 1 1 ) que servirá para o encaixe da segunda peça confeccionada em material rígido tais como plástico, madeira, o metal, resinas e até mesmo materiais flexíveis como silicone e borracha, com as medidas apresentadas conforme a Fig. 1 1 .

[034] A variação das angulações das retenções recíprocas (ângulo de encaixe e de desencaixe) é grande devido ao fato de estarem diretamente relacionadas ao material empregado, à geometria das retenções (semicírculo, triângulo, etc) e ao tamanho da correção de medida necessária para que o sistema de encaixe recíproco seja efetivo em sua força de retenção e na sua facilidade de desconexão (sem ferramentas), como preconiza os princípios deste sistema.

[035] Assim, tal construtividade permite o encaixe entre o engate macho e engate fêmea, servindo esta retenção adicional como uma trava de segurança e estabilidade e desconexão facilitada, pelo fato da seguinte relação ser respeitada: o ângulo de encaixe ou de entrada ser no mínimo igual ou menor maior que o ângulo de desencaixe ou saída, além de seguir as especificações das relações das geometrias relatadas em cada caso. Por exemplo, se o ângulo de entrada for de 30 graus, o de saída deve ser no mínimo 30 graus ou um pouco maior, para que a desconexão seja facilitada e ao mesmo tempo tenha-se uma espécie de barreira que impeça a desconexão não intencional e cause maior estabilidade de conexão ao sistema.

[036] Os objetos que devem ser encaixados e desencaixados com maior frequência, devem ter a inclinação do referido ressalto para o encaixe igual ou levemente mais suave do que a inclinação da parede para o desencaixe. A parede de desencaixe da retenção deve ser um pouco mais acentuada para evitar que objetos acoplados se soltem com facilidade, mas que ao mesmo tempo facilite a desconexão sem auxílio de ferramentas. A retenção funciona como uma espécie de rampa que pode ter ângulos arredondados como o formato de semicírculo, adaptando-se as angulações para cada material e objeto. Conforme o objeto necessite de maior força e estabilidade de retenção no encaixe, o formato e configuração da saliência pode ser de um triângulo escaleno, um trapézio com angulações diferentes, triângulo equilátero ou outra conformação como os desenhos e medidas correlacionadas nas figuras 1 1 conforme o material utilizado e necessidade de desconexão mais ou menos facilitada. O sistema de engate proposto tem a capacidade de conexão em peças variadas, bastando que o encaixe das peças esteja corretamente posicionado de forma que o encaixe macho seja acoplado no encaixe parte fêmea e vice-versa. Em seguida, realiza-se o mesmo procedimento na segunda peça a ser conectada e assim, sucessivamente. Uma vez encaixadas as peças conectoras nos produtos desejados, procede-se o encaixe manual das duas pontas das peças conectoras, até que se realize o encaixe do engate macho e do engate fêmea, finalizando com a trava da retenção adicional para maior estabilidade no encaixe.