Login| Sign Up| Help| Contact|

Patent Searching and Data


Title:
STRUCTURAL ARRANGEMENT INTRODUCED INTO A SLEEVE CONNECTOR HAVING VARIOUS CROSS SECTIONS FOR TUBULAR METAL POSTS
Document Type and Number:
WIPO Patent Application WO/2019/090409
Kind Code:
A1
Abstract:
The present utility model relates to a sleeve connector (100) for joining tubular metal posts (300), comprising locking regions (120) provided with a ring of locking protuberances (121) of height (ht), which corresponds to from 0.15 to 4% of the external diameter (D) of the locking region (120) in order to promote the locking together of the ends of the tubular metal posts (300) by means of the mechanical deformation of the locking protuberances (121).

Inventors:
BOLLMANN, Frank (Rua Afonso Grosskopf, 450 - ColonialSC, -200 São Bento Do Sul, 89288-200, BR)
Application Number:
BR2018/050416
Publication Date:
May 16, 2019
Filing Date:
November 12, 2018
Export Citation:
Click for automatic bibliography generation   Help
Assignee:
TUPER S/A (Rua Prefeito Ornith Bollmann, 1441Bairro Brasília - SC, -427 São Bento Do Sul, 89282-427, BR)
BOLLMANN, Frank (Rua Afonso Grosskopf, 450 - ColonialSC, -200 São Bento Do Sul, 89288-200, BR)
International Classes:
E02D5/52
Foreign References:
CN203007935U2013-06-19
US1607725A1926-11-23
CN207619977U2018-07-17
CN205875142U2017-01-11
CN204282351U2015-04-22
CN202227334U2012-05-23
CN202144590U2012-02-15
Attorney, Agent or Firm:
MÉROLA, Flavia (BHERING ADVOGADOS, Avenida Rio Branco 10, 11° e 12 andares -004 Rio de Janeiro, 20040-004, BR)
Download PDF:
Claims:
REIVINDICAÇÕES

1 . Disposição construtiva introduzida em luva de conexão de diversas seções para estacas tubulares metálicas, notadamente em luva de conexão (100) para a união de estacas tubulares metálicas (300), é caracterizada por compreender regiões de travamento (120) dotadas de uma coroa de protrusoes de travamento (121 ) de altura (ht) que corresponde de 0, 15 a 4% do diâmetro externo (D) da região de travamento (120) para promover o travamento das extremidades das estacas tubulares metálicas (300) por meio da deformação mecânica das protrusoes de travamento (121 ).

Description:
DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA EM LUVA DE CONEXÃO DE DIVERSAS SEÇÕES PARA ESTACAS

TUBULARES METÁLICAS

Campo de aplicação

[001 ] O presente modelo de utilidade pertence ao campo da engenharia mecânica e da engenharia civil, notadamente de elementos tubulares metálicos, especialmente de postes, estacas e demais estruturas tubulares e afins.

Introdução

[002] O presente modelo de utilidade se refere a uma luva de conexão de diversas seções para estacas tubulares metálicas, caracterizada por prover um elemento de ligação entre pelo menos duas estacas tubulares metálicas adjacentes, possuindo uma região de centralização em cada extremidade, duas regiões de travamento e uma região de encosto, em que entre a extremidade de cada elemento tubular e os elementos da região de travamento se estabelece uma interferência tal que se obtém o travamento dos elementos tubulares por deformação mecânica dos elementos desta região de travamento.

Estado da técnica

[003] São conhecidas do estado da técnica diversas soluções para união de estacas tubulares como, por exemplo a solução revelada pelo documento patentário CN202144590, que trata de um conector metálico para estacas de diferentes diâmetros. As desvantagens aparentes desta solução são diversas, como a dificuldade de centralização das peças a serem unidas e o fato de a união das estacas de diferentes diâmetros ser feita por meio de solda de suas extremidades com o conector na região de contato.

[004] Outro documento do estado da técnica pertinente é o documento patentário CN105421448 que descreve uma estrutura de estaca formada por pelo menos duas estacas unidas por uma conexão dotada de anel de fixação e de anel de vedação. Novamente tem-se as desvantagem da união ser dependente de meios de fixação específicos e da demanda por serviços de ajuste e vedação e da ausência de meios para a centralização das estacas.

[005] Uma solução também conhecida do estado da técnica é a conexão rápida descrita em CN205875142 que provê uma conexão de estruturas tubulares através de seus diâmetros internos. A principal desvantagem é a de que se faz necessária a existência de canais e geometrias internas especiais nas extremidades das peças tubulares a ser unidas. Além disso, não há previsão de qualquer disposição que facilite a centralização dos elementos a serem unidos.

[006] Existe, portanto, espaço para uma luva de conexão de diversas seções para estacas tubulares metálicas que facilite a centralização das estacas, que elimine a necessidade de soldas e/ou a utilização de elementos de fixação adicionais, que independa da geometria interna ou externa das estruturas tubulares a ser unidas e que permita a rápida conexão mesmo nas condições mais adversas, como as encontradas em canteiros de obras com intempéries ou em locais de difícil acesso e situações peculiares afins.

Objetivo do modelo de utilidade

[007] O objetivo do presente modelo de utilidade é, portanto, prover uma luva de conexão de diversas seções para estacas tubulares metálicas que compreende uma região de centralização em cada extremidade, duas regiões de travamento e uma região de encosto.

Breve descrição das figuras

[008] Para melhor entendimento e visualização do objeto do presente modelo de utilidade, o mesmo será agora descrito com referência às figuras anexas, representando a melhoria funcional obtida, em que, esquematicamente:

Figura 1 : apresenta uma vista lateral de uma luva de conexão de acordo com o modelo de utilidade; Figura 2: apresenta uma vista frontal de uma luva de conexão de acordo com o modelo de utilidade; Figura 3: apresenta uma vista lateral parcial de uma luva de conexão de acordo com o modelo de utilidade;

Figura 4: apresenta uma vista lateral parcial de uma luva de conexão de acordo com o modelo de utilidade;

Figura 5: apresenta uma vista lateral da luva de conexão da figura 1 disposta em uma estaca tubular metálica, iniciando o processo de união;

Figura 6: apresenta uma vista lateral da luva de conexão da figura 5 recebendo a segunda estaca tubular metálica, finalizando o processo de união;

Figura 7: apresenta uma vista em perspectiva de uma luva de conexão de acordo com o modelo de utilidade;

Figura 8: apresenta uma vista lateral de uma luva de conexão de acordo com o modelo de utilidade. Descrição detalhada do modelo de utilidade

[009] A luva de conexão para estacas tubulares metálicas ou simplesmente luva de conexão (100) de acordo com o modelo de utilidade, é uma peça destinada à ligação mecânica entre duas estacas tubulares metálicas (300) e compreende, essencialmente, um corpo de altura total (H) dotado de duas regiões de centralização (1 10), duas regiões de travamento (120) e uma região de encosto (130).

[010] Cada região de centralização (1 10) de encontra em uma das extremidades abertas da luva de conexão (100), enquanto as duas regiões de travamento (120) são adjacentes às respectivas regiões de centralização (1 10) e equidistantes de uma região de encosto (130), central. [01 1 ] Cada região de centralização (1 10) é cónica e possui uma altura (h c ) tal que corresponde entre 5 e 50%, preferencialmente 15% do diâmetro externo (D) da região de travamento (120) da luva de conexão (100), enquanto o ângulo de inclinação (a) do cone fica entre 2 e 40 Q , dependendo, em especial, da aplicação e das medidas dos componentes envolvidos.

[012] Cada região de travamento (120) é dotada de uma pluralidade de protrusões de travamento (121 ), dispostas de modo a formar uma coroa em torno do perímetro externo da região de travamento (120).

[013] As medidas e a quantidade das protrusões de travamento (121 ) são definidas de acordo com a aplicação e, preferencialmente, dependentes do diâmetro externo (D) da região de travamento (120) que, por sua vez, dependerá do diâmetro interno das estacas tubulares metálicas (300) envolvidas.

[014] Cada protrusão de travamento (121 ) possui um comprimento (ct) de 10 a 30%, preferencialmente 20% do diâmetro externo (D), uma largura (lt) de 6 a 20%, preferencialmente 13% do diâmetro externo (D) e uma altura ou distância radial (h t ), medida a partir do perímetro externo da região de travamento (120), que corresponde a um valor entre 0,15 a 4%, preferencialmente entre 1 e 2% do diâmetro externo (D) da região de travamento (120). Desse modo se estabelece uma interferência capaz de promover o travamento da extremidade da estaca tubular metálica (300) a ser inserida na luva de conexão (100) por meio da deformação mecânica das protrusões de travamento (121 ).

[015] Cada região de travamento corresponde a uma superfície externa (STI , ST2), sendo que a soma das áreas das protrusões de travamento (121 ) equivalerá a um valor entre 60 e 100% da soma das superfícies externas

[016] A região de encosto (130) é dotada de uma pluralidade de protrusões de encosto (131 ), dispostas de modo a formar uma coroa em torno do perímetro externo da região de encosto (130). [017] Cada protrusão de encosto (131 ) possui uma altura ou distância radial (h e ), medida a partir do perímetro externo da região de travamento (120), que corresponde a um valor entre 30 e 80%, preferencialmente 60% da espessura de parede da estaca tubular metálica (300) envolvida. Desse modo se estabelece uma interferência capaz de prover um batente de encosto para a extremidade da estaca tubular metálica (300) a ser inserida na luva de conexão (100).

Considerações finais

[018] É evidente que as medidas e relações entre medidas descritas para a presente disposição construtiva podem variar de acordo com o dimensionamento da luva de conexão (100) que, por sua vez, depende das dimensões das estacas tubulares metálicas (300).

[019] Exaustivos testes práticos, porém, demonstraram que as referidas dimensões e suas relações são altamente eficientes e eficazes.

[020] Além disso, a disposição construtiva do presente modelo de utilidade e as referidas medidas e suas relações, são altamente confiáveis e reproduzíveis.

Conclusão

[021 ] Como pode ser inferido a partir da descrição acima, a disposição construtiva de acordo com o presente modelo de utilidade supera as soluções do estado da técnica, sendo um objeto de uso prático, perfeitamente suscetível de aplicação industrial, que apresenta nova disposição, envolvendo ato inventivo e resultando em melhoria funcional no seu uso.