Login| Sign Up| Help| Contact|

Patent Searching and Data


Title:
CONCRETE FORMWORK SYSTEM WITH INSULATING PANELS, CONNECTION ELEMENTS AND ASSEMBLY METHOD
Document Type and Number:
WIPO Patent Application WO/2021/079342
Kind Code:
A1
Abstract:
The present disclosure relates to a formwork system which comprises: two or more insulating panels for receiving a fluid concrete structuring material between said panels; at least two profiles, each of which is intended for engagement with one of said panels; one or more connecting devices having two ends, each of which is intended for connection to a profile in order to join two panels; wherein each panel has four edges including an upper edge and a lower edge opposite said upper edge; wherein the panels comprise a cavity for engaging one or more profiles along the length of the upper edge of each panel; wherein the panels comprise a cavity for engaging profiles along the length of the lower edge of each panel; wherein the profiles comprise a lateral flange with a plurality of holes; wherein the connecting devices have at their ends a plurality of hooks for insertion into said holes of the profile.

Inventors:
FERREIRA FERNANDES BRUNO (PT)
Application Number:
PCT/IB2020/059991
Publication Date:
April 29, 2021
Filing Date:
October 23, 2020
Export Citation:
Click for automatic bibliography generation   Help
Assignee:
SPYDERBLOCK (PT)
International Classes:
E04B2/86
Attorney, Agent or Firm:
PATENTREE (PT)
Download PDF:
Claims:
R E I V I N D I C A Ç Õ E S

1. Sistema de cofragens de betão isolantes com painéis isolantes e elementos de ligação que compreende: dois ou mais painéis isolantes para receberem um material estruturante fluido de betão entre os referidos painéis; pelo menos dois perfis para encaixar cada um num referido painel; um ou mais dispositivos conetores que compreendem duas extremidades cada uma para ligação a um perfil para unir dois painéis; em que cada painel tem quatro topos incluindo um topo superior e um topo inferior oposto ao topo superior; em que os painéis compreendem uma cavidade para encaixar um ou mais perfis ao longo do topo superior de cada painel; em que os painéis compreendem uma cavidade para encaixar um ou mais perfis ao longo do topo inferior de cada painel; em que os perfis compreendem um rufo lateral com uma pluralidade de furos para encaixar as extremidades dos dispositivos conectores; em que os dispositivos conetores compreendem uma pluralidade de ganchos, nas suas duas extremidades, para entrarem nos referidos furos do respetivo perfil.

2. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com a reivindicação anterior em que os dispositivos conetores compreendem pelo menos duas varetas metálicas longitudinalmente paralelas para ligar cada uma das suas extremidades ao respetivo perfil.

S. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores em que os referidos ganchos têm forma "L" em 90°.

4. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com a reivindicação anterior em que os referidos ganchos têm extremidades em curva e contracurva.

5. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores em que cada painel isolante compreende um topo esquerdo e um topo direito, com reentrâncias e protuberâncias cada um dos referidos topos, para encaixarem de forma contígua com um topo direito de outro painel e um topo esquerdo de um outro painel respetivamente.

6. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com a reivindicação 2 e qualquer uma das reivindicações 3-4 em que os dispositivos conetores compreendem uma pluralidade de varetas metálicas transversais a ligar as referidas varetas metálicas longitudinalmente paralelas entre si.

7. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com a reivindicação anterior em que os dispositivos conetores compreendem um comprimento variável entre 100-1000 mm, em particular, entre 100-500 mm.

8. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores em que os painéis compreendem uma pluralidade de marcações pintadas, de preferência 3 a 5 marcações, dispostas verticalmente na face externa do painel para definir a localização de encaixe dos referidos perfis e o posicionamento dos painéis, preferencialmente com uma distância entre as referidas marcações entre 100-350 mm.

9. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores em que os painéis compreendem ao comprimento do topo inferior uma protuberância e ao comprimento do topo superior uma reentrância, para sobreposição de painéis

10. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo a reivindicação anterior em que a protuberância no topo inferior do painel está concebida para encostar ao topo superior de outro painel e através do amolgamento da extremidade da protuberância do referido painel na zona dos dispositivos conetores, crie uma selagem para que o betão permaneça no interior da cofragem não vazando para a zona da reentrância do topo superior do referido painel.

11. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com qualquer uma das reivindicações 9-10 em que a protuberância ou a reentrância estão adaptadas para encaixarem com o rufo lateral dos referidos perfis juntamente com os ganchos do referido dispositivo conetor.

12. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores em que os perfis compreendem um material parcialmente feito de metal, de preferência uma banda em alumínio.

IS. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores em que o comprimento dos painéis varia entre 100 - 1S00 mm, em particular entre 1100 - 1S00 mm.

14. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores em que a altura dos painéis varia entre 240 - S50 mm.

15. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores em que a espessura mínima do painel é 50 mm.

16. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores em que o perfil é de policloreto de vinilo.

17. Sistema de cofragens de betão isolantes de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores em que o dispositivo conetor é eletrosoldado de aço cru.

18. Sistema de cofragem de betão isolantes de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores em que os painéis estão adaptados juntamente com os perfis para serem colocados sequencialmente e/ou sobrepostos e/ou intercalados.

19. Muro, parede, pilar ou qualquer outro tipo de construção que compreende um sistema de cofragem de betão isolantes de acordo com qualquer uma das reivindicações anteriores.

20. Painel para montagem de sistema de cofragens de betão isolantes que compreende: quatro topos incluindo um topo superior e um topo inferior oposto ao topo superior, um topo direito vertical, um topo esquerdo vertical, em que o topo superior compreende um rebordo protuberante ao comprimento do painel, uma reentrância ao comprimento do painel e uma cavidade disposta na referida reentrância ao comprimento do painel; em que o topo inferior compreende um rebordo protuberante ao comprimento do painel terminado em afunilamento para se amolgar em varetas metálicas de ligação quando sobreposto em outro painel.

21. Dispositivo conetor para montagem de sistema de cofragens de betão isolantes que compreende: pelo menos duas varetas metálicas longitudinalmente paralelas para ligar cada uma das suas extremidades a um perfil; em que cada vareta compreende um gancho em cada extremidade para encaixar em furos de um perfil de montagem de sistema de cofragens de betão isolantes; uma pluralidade de varetas metálicas transversais para ligar as referidas varetas metálicas longitudinalmente paralelas entre si.

22. Perfil para montagem de sistema de cofragens de betão isolantes em forma de "T", em que a "perna" do referido "T" transversal, em forma de rufo com uma dobra e uma contra-dobra, em que a contra-dobra tem furos para receber dispositivos conetores de acordo com a reivindicação anterior.

23. Método para montagem do sistema de cofragens de betão isolantes com painéis isolantes e elementos de ligação de acordo com qualquer uma das reivindicações 1-18 que compreende: pelo menos dois painéis; pelo menos dois perfis; um ou mais dispositivos conetores; em que o método compreende os seguintes passos: dispor pelo menos dois painéis paralelamente opostos entre eles para definir um espaço entre os painéis para receber o referido material fluido estruturante de betão; encaixar os perfis nas cavidades dos referidos painéis; encaixar os dispositivos conetores nos referidos perfis para conectar os respetivos painéis entre si; repetir a montagem do sistema de forma que os painéis sejam montados contíguos e intercaladamente sobrepostos; preencher o espaço entre os dois painéis com o material fluído estruturante.

Description:
SISTEMA DE COFRAGENS DE BETÃO COM PAINÉIS ISOLANTES, ELEMENTOS DE LIGAÇÃO E MÉTODO DE MONTAGEM

DOMÍNIO TÉCNICO

[0001] A presente divulgação refere-se a um sistema de cofragens de betão isolantes, do inglês insulating concrete forms, ICF, que compreende elementos de ligação entre painéis isolantes de forma a receber o material estruturante fluido, como o betão auto- compactável, para a construção de uma parede ou estrutura.

ENQUADRAMENTO

[0002] O documento PT104019A descreve um dispositivo conector entre dois painéis isolantes com aplicação em cofragem perdida em construção civil, que sendo rebatível permite quer a separação entre os dois painéis de forma a receber o material estruturante fluido, como o betão, para a construção de muros e paredes, quer, quando rebatido, o contacto entre os dois painéis, de forma a facilitar o seu armazenamento e transporte o dispositivo conector é constituído por uma peça central que termina em ganchos de forma curva com abertura, e duas extremidades, cada uma das quais incluindo uma parte exterior alongada embutida num dos painéis em material isolante e uma parte interior unida à peça central, que inclui um eixo longitudinal que roda 90^ entre as duas posições pretendidas. O bloco de cofragem que inclui este dispositivo é produzido numa única peça já que o dispositivo pode ser colocado no molde onde são injetados os painéis isolantes.

[0003] O documento PT1792024E apresenta um sistema de cofragem de isolamento para betão com ligações de parede de comprimento variável. Esta invenção está relacionada com as ligações variáveis que servem para a construção e formação das paredes de diversas espessuras feitas de placas de entaipamento com capacidade de carga elevada, sem utilizar o revestimento clássico. As placas de isolamento e os revestimentos de isolamento servem também para o isolamento térmico e acústico de paredes que são resistentes ao fogo. [0004] Estes factos são descritos de forma a ilustrar o problema técnico resolvido pelas realizações do presente documento.

DESCRIÇÃO GERAL

[0005] A presente divulgação refere-se à uma forma de construção que permite através de um método de montagem de painéis que juntamente com os elementos de ligação, formam uma cofragem que se monta com a facilidade que se montam como LEGO™, colocando simultaneamente a armação em ferro estrutural e que depois se enche com betão auto-compactável, passando a cofragem perdida, ficando a ser parte integrante da construção. A referida cofragem alem da função que lhe confere o nome pode ainda efetuar várias funções, tais como, o isolamento térmico e acústico do edifício/construção, permitir a afixação no interior, aparafusando o gesso cartonado, prateleiras, móveis, espelhos, televisores etc. No exterior poderá ser feito o acabamento de igual forma ao "capoto", ou então, afixar aparafusando vários tipos de materiais tais como pedra, fenólicos etc. Isto com uma colocação rápida, simples e intuitiva.

[0006] A possibilidade da afixação descrita no ponto anterior é parte integrante deste sistema de cofragens de betão isolantes, não sendo necessário efetuar qualquer alteração aquando da montagem do sistema. Importa referir que é através deste sistema de fixação que se garante a verticalidade e segurança da cofragem aquando da sua montagem aparafusando os aprumadores/andaimes nos pontos de fixação. Os pontos que permitem afixação serão ainda detetáveis mesmo após os muros acabados e pintados como se explica mais a frente. No caso da aplicação de pedra nas fachadas e/ou outro tipo de material que seja extremamente pesado então o engenheiro de obra, se entender que a possibilidade da afixação Standard não é suficiente, deverá definir, em função das necessidades, a inclusão de mais pontos de fixação. Quer isto dizer, mais elementos de ligação entre os painéis da cofragem, ou em último caso um perfil contínuo na parte da cofragem correspondente ao lado do muro onde vai ser sujeita essa força extraordinária. É de salientar que em algum tipo de materiais, em particular a pedra será necessário um dispositivo adicional (grampo) para afixar/aparafusar nos pontos anteriormente descritos e conectar à referida pedra. [0007] Este sistema de cofragens de betão isolantes pretende ser uma solução com vantagens relativamente ao estado da técnica atendendo à sua versatilidade e preço.

[0008] Caso se pretenda um produto com qualidade superior, é de salientar a possibilidade de formação de sistemas híbridos onde poderão existir dois tipos de materiais nos painéis isolantes, isto é, dois tipos de poliestireno expandido, como por exemplo: O EPS (Poliestireno expandido) e o EPS X (Poliestireno expandido com características térmicas e mecânicas semelhantes ao EPS 200 e características de impermeabilidade semelhantes ao XPS (Poliestireno extrudido)). Neste caso o EPS X pode ser usado no fabrico dos painéis para serem usados na parte da cofragem correspondente ao exterior da construção, devido as suas características superiores de impermeabilidade. Sendo uma das principais aplicações em muros ou estruturas que estejam soterrados como, por exemplo, caves e/ou fundações de edifícios. Note-se a possibilidade do uso de outros compostos de poliestireno, como por exemplo, o grafitado ou outro tipo de materiais cujos quais possam ter características especiais para determinada finalidade e permitam resistências mecânicas e baixa condutividade térmicas adaptável ao efeito pretendido. Outra possibilidade é a de usar o mesmo tipo de poliestireno no fabrico dos painéis mas com espessuras diferentes dos painéis isolantes, por exemplo, a espessura Standard e outra mais espessa, esta última a ser usada na parte da cofragem correspondente ao exterior do edifício, isto para climas onde as exigências de isolamento térmico são superiores ou caso os clientes pretendam um isolamento térmico superior.

[0009] Descreve-se na presente divulgação um sistema de cofragens de betão isolantes com painéis isolantes e elementos de ligação que compreende: dois ou mais painéis isolantes para receberem um material estruturante fluido de betão entre os referidos painéis; pelo menos dois perfis para encaixar cada um num referido painel; um ou mais dispositivos conetores que compreendem duas extremidades cada uma para ligação a um perfil para unirdois painéis; em que cada painel tem quatro topos incluindo um topo superior e um topo inferior oposto ao topo superior; em que os painéis compreendem uma cavidade para encaixar um ou mais perfis ao comprimento do topo superior de cada painel; em que os painéis compreendem uma cavidade para encaixar um ou mais perfis ao comprimento do topo inferior de cada painel; em que os perfis compreendem um rufo lateral com uma pluralidade de furos para encaixar as extremidades dos dispositivos conectores; em que os dispositivos conetores compreendem uma pluralidade de ganchos, nas suas duas extremidades, para entrarem nos referidos furos do respetivo perfil.

[0010] Numa realização, os dispositivos conetores compreendem pelo menos duas varetas metálicas longitudinalmente paralelas para ligar cada uma das suas extremidades ao respetivo perfil.

[0011] Numa realização, os dispositivos conetores compreendem pelo menos duas extremidades opostas, em que cada extremidade compreende pelo menos dois ganchos, nas pontas das referidas varetas metálicas para ligar as extremidades aos respetivos perfis.

[0012] Numa realização, os referidos ganchos têm forma "L" em 90° e têm extremidades em forma de curva e contracurva.

[0013] Numa realização, os dispositivos conetores compreendem um comprimento variável entre 100-1000 mm, em particular, entre 100-500 mm.

[0014] Numa realização, os dispositivos conetores compreendem uma pluralidade de varetas metálicas transversais, isto é, varetas metálicas perpendiculares a ligar as referidas varetas metálicas longitudinalmente paralelas entre si.

[0015] Numa realização, os dispositivos conetores compreendem uma pluralidade de varetas metálicas perpendiculares a ligar as referidas varetas metálicas longitudinalmente paralelas entre si.

[0016] Numa realização, o dispositivo conetor pode ser fabricado em eletrosoldado de aço cru a partir de chapas de eletrosoldado de grandes dimensões, sendo criado e desenhado especificamente para esta solução de cofragens de betão isolantes, não havendo outro igual.

[0017] Numa realização os painéis isolantes são únicos, criados especificamente para as cofragens isolantes aqui descritas.

[0018] Numa realização um painel isolante compreende à altura do topo esquerdo vertical uma reentrância e uma protuberância à altura do topo direito vertical uma protuberância e uma reentrância para encaixarem de forma contígua com o topo direito e o topo esquerdo de outros painéis, respetivamente. Na presente divulgação entende- se que painéis contíguos correspondem a painéis colocados lado a lado, isto é, o topo direito de um painel irá encaixar no topo esquerdo de um outro painel e assim sucessivamente formando uma ligação de painéis contígua.

[0019] Numa realização, a protuberância no topo inferior do painel foi concebida para encostar no topo superior de outro painel e através do amolgamento da extremidade da protuberância do referido painel na zona dos dispositivos conetores, criar uma selagem para que o betão auto-compactante permaneça entre os referidos painéis não vazando para a zona das reentrâncias do topo superior do referido painel.

[0020] Numa realização cada painel compreende uma face exterior, com uma pluralidade de marcações na vertical e será colocada virada para o lado exterior da cofragem e uma face interior oposta a exterior, virada para o interior da cofragem onde ficará em contacto com o betão auto-compactante.

[0021] Numa realização um painel com vista frontal, isto é, visto da face exterior, com as respetivas marcações na vertical, entende-se como topo superior ao topo horizontal que e se encontra voltado para cima, oposto ao topo horizontal inferior voltado para baixo, entende-se como topo esquerdo ao topo vertical voltado a esquerda, oposto ao topo direito vertical voltado a direita.

[0022] Numa realização, os painéis compreendem ao comprimento do topo superior uma cavidade e uma reentrância, e ao comprimento do topo inferior uma cavidade oposta a cavidade do topo superior e uma protuberância, o topo superior de um painel encosta no topo inferior de um ou mais painéis de forma sobreposta e intercalada.

[0023] Numa realização, os painéis compreendem uma pluralidade de marcações pintadas verticalmente na face exterior do painel com a distância das referidas marcações entre 100-350 mm, para servir de referência à localização e encaixe dos referidos perfis, e ao correto posicionamento do intercalar dos painéis.

[0024] Numa realização, a extremidade da protuberância do topo inferior do painel está concebida para encostar de forma sobreposta ao topo superior de um ou mais painéis e que através de amolgamento da referida extremidade da protuberância, na zona dos arames dos dispositivos conetores, permite apenas a passagem dos referidos arames, criando assim uma selagem para que o betão auto-compactante permaneça entre as faces interiores dos referidos painéis, que formam a cofragem colocados paralelamente opostos.

[0025] Numa realização, é criada uma selagem para que o betão auto-compactante permaneça entre as faces interiores dos referidos painéis que formam a cofragem.

[0026] Numa realização, a protuberância do topo inferior e a reentrância do topo superior estão adaptadas para encaixarem o rufo lateral do referido perfil juntamente com os ganchos do referido dispositivo conetor.

[0027] Numa realização, os perfis compreendem um material parcialmente feito de metal, de preferência uma banda em alumínio.

[0028] Numa realização, o comprimento dos painéis varia entre 100 - 1300 mm, em particular entre 1100 - 1300 mm, entende-se comprimento à distância entre o topo esquerdo e o topo direito do referido painel. A altura dos painéis varia entre 240 - 350 mm, entende-se altura à distância compreendida entre o topo superior e o topo inferior. A espessura varia entre 50-300 mm, entende-se espessura à distância compreendida entre a face exterior e a face interior dos referidos painéis.

[0029] Numa realização, o perfil pode ser fabricado em policloreto de vinilo enrijecido, PVC, cortado e furado a partir de perfis de grandes dimensões, o comprimento varia entre 60 - 3000 mm, e foi criado e desenhado especificamente para esta solução de cofragens de betão isolantes não havendo outro igual.

[0030] Numa realização, o referido perfil pode ter uma espessura de 3 mm em forma de "T" e deve ser visto "deitado", isto é, rodado em 90^, onde a "perna" do referido "T" tem forma/aspeto de um "S", isto é, em dobra e contra dobra sendo designada esta "perna" como rufo lateral.

[0031] Numa realização, o dispositivo conetor pode ser de eletrosoldado em aço cru.

[0032] Numa realização o referido rufo lateral pode ter ao longo da sua extremidade uma espessura de 4 mm para conferir maior resistência mecânica, e uma pluralidade de furos imediatamente antes desta referida extremidade adaptados para encaixar os ganchos das extremidades dos referidos dispositivos conetores. [00BB] Numa realização o perfil compreende um material metálico, preferencialmente uma película em alumínio ou pintura metálica a fim de poder ser detetado com detetor de metais de proximidade, pinpointer mesmo depois dos muros acabados e pintados.

[0034] Numa realização, os painéis estão adaptados com as cavidades nos topos superior e inferior opostas para que juntamente com os perfis a serem encaixados nestas referidas cavidades, os referidos painéis, possam ser colocados sequencialmente e/ou sobrepostos e/ou intercalados.

[0035] A presente divulgação descreve ainda um muro, parede, pilar ou qualquer outro tipo de construção que compreende um sistema de cofragem de betão isolantes de acordo com qualquer uma das realizações ou alternativas anteriores.

[0036] A presente divulgação descreve ainda um método para montagem do sistema de cofragens de betão isolantes com painéis isolantes e elementos de ligação que de acordo com qualquer uma das realizações anteriores que compreende: pelo menos dois painéis; um ou mais dispositivos conetores; pelo menos dois perfis; em que o método compreende os seguintes passos: dispor pelo menos dois painéis paralelamente opostos entre eles para definir um espaço entre os painéis para receber o referido material fluido estruturante de betão; encaixar os perfis nas cavidades dos referidos painéis; encaixar os dispositivos conetores nos referidos perfis para conectar os respetivos painéis entre si; repetir a montagem do sistema de forma que os painéis sejam montados contíguos e intercaladamente sobrepostos; preencher o espaço entre os dois painéis com o material fluído estruturante.

[0037] A presente divulgação descreve ainda um painel para montagem de sistema de cofragens de betão isolantes que compreende: quatro topos incluindo um topo superior e um topo inferior oposto ao topo superior, um topo direito vertical, oposto a um topo esquerdo vertical, em que o topo superior compreende um rebordo protuberante plano ao comprimento do painel, uma reentrância ao comprimento do painel e uma cavidade disposta na referida reentrância ao comprimento do painel; em que o topo inferior compreende um rebordo protuberante ao comprimento do painel terminado em afunilamento para se amolgar em varetas metálicas de ligação quando sobreposto em outro painel. [00B8] A presente divulgação descreve ainda um dispositivo conetor para montagem de sistema de cofragens de betão isolantes que compreende: pelo menos duas varetas metálicas longitudinalmente paralelas para ligar cada uma das suas extremidades a um perfil; em que cada vareta compreende um gancho em cada extremidade para encaixar em furos de um perfil de montagem de sistema de cofragens de betão isolantes; uma pluralidade de varetas metálicas transversais para ligar as referidas varetas metálicas longitudinalmente paralelas entre si.

[0039] Numa realização, cada vareta compreende um gancho em cada extremidade para encaixar em furos de um perfil de montagem de sistema de cofragens de betão isolantes e uma pluralidade de varetas metálicas transversais, i.e. perpendiculares para ligar as referidas varetas metálicas longitudinalmente paralelas entre si.

[0040] A presente divulgação descreve ainda um perfil para montagem de sistema de cofragens de betão isolantes com perfil transversal em forma de "T", em que a "perna" do referido "T" tem um perfil transversal, em forma de rufo com uma dobra e uma contra-dobra, em que a contra-dobra tem furos para receber dispositivos conetores para montagem de sistema de cofragens de betão isolantes que terminam em ganchos.

[0041] Numa realização, a "perna" do referido "T" tem um perfil transversal, em forma de rufo com uma dobra e uma contra-dobra em que a contra-dobra tem furos para receber os ganchos dos dispositivos conetores para montagem de sistema de cofragens de betão isolantes.

[0042] Ao longo da descrição e reivindicações, a palavra "compreende" e variações da palavra não têm intenções de excluir outras características técnicas, como outros componentes, ou passos. Objetos adicionais, vantagens e características da divulgação irão tornar-se evidentes para os peritos na técnica após o exame da descrição ou podem ser aprendidos pela prática da divulgação. Os seguintes exemplos e figuras são fornecidos como forma de ilustrar, e não têm a intenção de serem limitativos da presente divulgação. Além disso, a presente divulgação abrange todas as possíveis combinações de formas de realização particulares ou preferenciais aqui descritas. BREVE DESCRIÇÃO DAS FIGURAS

[0043] Para uma mais fácil compreensão da presente divulgação juntam-se em anexo as figuras, as quais representam realizações preferenciais que, contudo, não pretendem limitar o objeto da presente divulgação.

[0044] Figura 1: Representação de uma realização da cofragem de um muro em montagem, a sua forma e aspeto neste sistema de ICF (cofragens de betão isolantes), em que:

(1) representa um painel;

(2) representa um dispositivo conector;

(3) representa um perfil;

(4) representa um perfil de canto;

(5) representa um painel;

(6) representa o espaço para receber o material estruturante fluído;

(7) representa um dispositivo conector.

[0045] Figura 2: Representação de uma realização de um painel, em que, nas figuras 2a) está identificada a representação com vista da face exterior em particular e 2b) a representação com vista da face interior em particular:

(8) representa uma reentrância no topo superior ao comprimento do referido painel;

(9) representa uma protuberância no topo inferior ao comprimento do referido painel;

(10) representa uma cavidade ao comprimento do referido painel;

(14) representa uma protuberância à altura do topo direito vertical do referido painel;

(15) representa uma reentrância à altura do topo esquerdo vertical do referido painel.

[0046] Figura 3: Representação de uma realização de um perfil, em que, nas figuras 3a) e 3b), em particular:

(11) representa um rufo lateral;

(12) representa um furo;

(13) representa um filme ou pintura de material metálico. [0047] Figura 4: Representação de uma realização de um dispositivo de conetor, em que (16) representa um gancho.

[0048] Figura 5: Representação de uma realização de uma união completa com dispositivo conetor e perfis opostos nas figuras 5a) e 5b).

[0049] Figura 6: Representação de uma realização de perfis cortados, dobrados e furados com vista a realização de um canto.

[0050] Figura 7: Representação de várias realizações do sistema com vista em perspetiva de: canto, cruzamento, T-entroncamento e topo/finalização/fecho da cofragem.

[0051] Figura 8: Representação de uma realização com uma vista frontal do sistema com a identificação de linhas representadas a tracejado, que em fabrico serão pintadas, as quais indicarão de forma intuitiva a correta colocação e interligação dos painéis e respetiva posição dos perfis.

[0052] Figura 9: Representação de uma realização com uma vista superior da forma como se faz a junção de dois painéis contíguos.

[0053] Figura 10: Representação de uma realização com uma vista em perspetiva superior da colocação dos painéis paralelamente opostos com os perfis encaixados e interligados com os dispositivos conetores de forma a construir uma cofragem.

[0054] Figura 11: Representação de uma realização com uma vista lateral dos perfis encaixados e os respetivos rufos conectados aos ganchos do dipositivo conetor alojados na reentrância ao comprimento do respetivo painel.

[0055] Figura 12: Representação de uma realização com uma vista lateral da junção de painéis sobrepostos com a extremidade da protuberância inferior ao comprimento do painel superior amolgada na zona dos dispositivos conectores.

[0056] Figura 13: Representação de uma realização com uma vista lateral em particular de um painel mais espesso para colocação nas cofragens correspondente a parte exterior das construções que necessitem de isolamento térmico superior. DESCRIÇÃO DETALHADA

[0057] A presente divulgação refere-se a um sistema simplificado no que respeita a forma como se monta um sistema de cofragens de betão isolantes para fabrico de muros ou estruturas em construção civil. São usados apenas três tipos de matérias-primas: EPS (poliestireno expandido), PVC (Policloreto de vinilo) e Aço.

[0058] Na figura 1 está apresentada uma realização do sistema de cofragens de betão isolantes com painéis isolantes e elementos de ligação que compreende: pelo menos dois painéis (1,5); um ou mais dispositivos conetores (2,7) para ligação dos painéis (1,5) de forma a criar/disponibilizar o espaço (6) para receber o material estruturante fluído; pelo menos dois perfis (3) para encaixarem nos painéis (1,5) interligados pelos referidos dispositivos conetores (2,7); em que os painéis (1,5) compreendem ao comprimento uma cavidade (10) no referido painel (1,5) para encaixar um ou mais perfis (3); em que os perfis (3) compreendem um rufo lateral (11) com uma pluralidade de furos (12) para encaixarem os dispositivos conectores (2,7); em que os dispositivos conetores (2,7) compreendem uma pluralidade de ganchos (16) adaptados para entrarem axialmente nos furos (12) dos referidos perfis (3).

[0059] O EPS para fabrico de painéis (1,5), conforme figura 2, pode ser fornecido em blocos de grandes dimensões. O PVC para o fabrico de perfis (3), conforme figura 3, pode ser fornecido já em perfis. O aço para fabrico dos dispositivos conetores (2,7), conforme figura 4, pode ser fornecido em chapas de eletrosoldado em aço cru.

[0060] O painel (1,5), conforme figura 2, pode ser fabricado a partir de blocos fornecidos em grandes dimensões com auxílio de uma cortadora de espumas, do inglês foam cutter, que pode ser um pantógrafo. Sendo esta uma característica peculiar no fabrico dos painéis da presente divulgação, pois é a primeira solução a usar o sistema de corte para o fabrico de painéis em sistemas de cofragens isolantes. Poderão ser usados vários tipos de densidades consoante o tipo de resistência mecânica necessária para a cofragem de acordo com a execução das respetivas espessuras das construções. Importa referir que os painéis podem compreender outro tipo de compostos de poliestireno, tais como, EPS X, Poliestireno grafitado etc., a fim de satisfazer outras necessidades, tais como, superior impermeabilidade, proteção contra raios UV ou outras especificidades. Ou ainda poderão ser usadas outro tipo de espumas que compreendam a possibilidade do corte neste tipo de máquinas e que disponham de condutibilidade térmica baixa e resistência mecânica para o efeito aqui pretendido.

[0061] O painel de EPS foi criado, desenhado e desenvolvido especificamente para este sistema de cofragens isolantes não havendo outro igual. O painel (1,5) é composto por duas faces, a face exterior que compreende uma pluralidade de marcações na vertical, de preferência entre S a 5 marcações, voltadas para fora da cofragem, oposta a face interior voltada para dentro da cofragem. O referido painel (1,5) possui ainda quatro topos, sendo um topo superior horizontal, compreendendo ao comprimento uma cavidade (10) e um topo inferior horizontal oposto ao superior que compreende também ao comprimento uma cavidade (10) oposta a cavidade do topo superior conforme figura 2.

[0062] O topo superior horizontal compreende ainda ao comprimento uma reentrância (8), e o topo inferior compreende ainda ao comprimento uma protuberância (9) conforme figura 2. O topo esquerdo vertical oposto ao topo direito compreende à altura uma reentrância e protuberância (15,14), e o topo direito vertical compreende à altura uma protuberância e reentrância (15,14) opostas ao topo esquerdo conforme figura 2. Entende-se como topo superior, ao topo horizontal voltado para cima, topo inferior ao topo horizontal voltado para baixo, topo esquerdo, ao topo vertical voltado a esquerda e topo direito ao topo vertical voltado a direita, isto quando visualizamos frontalmente a face exterior que deverá ter uma pluralidade de marcações, de preferência 3 a 5, pintadas na vertical. O painel (1,5) poderá ter 1200mm de comprimento. Este comprimento tem como objetivo ter a mesma largura dos painéis de gesso cartonado (Pladur), é imperativo que as medidas coincidam de forma que ao instalartudo seja fácil e intuitivo sem ter que efetuar cortes desnecessários no respetivo gesso cartonado. Nos painéis (1,5) os comprimentos inferiores necessários serão cortados através de um serrote ou de uma foam cutter manual aquando da montagem do sistema na execução da obra permitindo assim uma pluralidade infinita de variantes tornado o sistema versátil e adaptável para qualquer situação. Entende-se como comprimento à distância que separa o topo esquerdo do topo direito. A espessura do painel (1,5) mínima poderá ser de 63 mm para que seja possível colocar sem dificuldades dentro desta espessura as caixas de aparelhagem elétricas mais profundas e poderá superar 200 mm, conforme figura 13, a fim de efetuar cofragens com isolamento térmico superior que podem ser aplicadas em zonas onde o clima assim o exija. É de referir que esta é uma das muitas características que diferencia este sistema aos outros existentes pois permite escolher e adaptar o isolamento pretendido na cofragem a todos os tipos de climas e aos clientes mais exigentes, isto tendo em conta que o cliente praticamente só terá de pagar a mais a matéria-prima correspondente ao maior volume de EPS. Entende-se como espessura a distância compreendida entre a face exterior e a face interior do referido painel (1,5). A altura do painel (1,5) normal pode ser de 250 mm ou de 333 mm, esta última para executar construções de espessuras inferiores onde a necessidade de resistência mecânica da cofragem é menor. Entende-se como altura à distância compreendida entre o topo superior e o topo inferior.

[0063] Nas realizações acima descritas, as medidas apresentadas poderão variar, isto é, podendo ser ligeiramente alteradas a fim de um melhor aproveitamento da matéria- prima e redução de custos do produto no fabrico.

[0064] De acordo com a figura 2, os painéis (1,5) compreendem 3 marcações pintadas verticalmente, representadas a tracejado, localizadas a cada 300mm, que servirão de referência para a colocação dos dispositivos conetores (2,7), para o posicionamento correto do intercalar dos painéis (1,5), e para que o eletricista e o canalizador saibam onde estão colocados os perfis (3) contornando-os ao efetuar os rasgos para a inclusão das respetivas tubarias sem perda de tempo. Por fim para que se possa afixar/aparafusar o gesso cartonado aos perfis (3) de uma forma simples, intuitiva e rápida.

[0065] Conforme ilustrado na figura 2, o painel (1,5) compreende no topo superior ao comprimento uma reentrância que serve para alojar o rufo lateral do perfil. Os painéis (1,5) compreendem ainda no topo inferior, ao comprimento uma protuberância (9), com a finalidade de efetuar um filtro, conforme figura 12, uma vez que ao ser pressionado um painel sobre outro, amassa a extremidade da referida protuberância na zona dos arames, dos dispositivos conetores (2,7), criando uma selagem e impedindo a passagem do betão colocado no espaço (6) entre as paredes das cofragem para as zonas das reentrâncias (8) dos painéis (1,5) a fim de não comprometer o isolamento térmico do conjunto. [0066] Numa realização, os perfis (3) compreendem um rufo lateral (11) com uma pluralidade de furos (12) para encaixarem os dispositivos conectores (2,7).

[0067] Os painéis (1,5) estão adaptados com as cavidades (10) ao comprimento do topo superior e ao comprimento do topo inferior de forma oposta para encaixarem os perfis (3) e se interligarem os referidos painéis (1,5) uns aos outros de forma sobreposta e intercalada formando uma parede da referida cofragem que juntamente com os ganchos (16) das extremidades dos referidos dispositivos conetores (2,7), isto é, as pontas das varetas/ganchos (16), que passam através dos furos (12), localizados no rufo lateral (11) dos perfis (3), interligando assim outra parede oposta formando assim a cofragem conforme figura 1. Conforme apresentado na figura 11, a reentrância (8) serve também, para que caso a água penetre com resíduos de betão, estes não subam e entrem na cavidade (10) criada para alojar o perfil (3). Por outro lado, serve para deixar repousar/depositar os referidos resíduos, conforme apresentado na figura 12, a fim de não comprometer o isolamento térmico do sistema.

[0068] Numa realização um painel (1,5) dispõe de uma protuberância (14) à altura do topo direito e uma reentrância (15) à altura do topo esquerdo, verticalmente opostas junto a face interior do referido painel (1,5), que ao unir os painéis (1,5) de forma contígua, forma um encaixe perfeito para que o betão não vaze a parede da cofragem mesmo caso haja alguma folga nesta união, conforme apresentado na parte inferior da figura 9, e permaneça no espaço (6) em contacto com as faces interiores dos referidos painéis (1,5).

[0069] Numa realização, um painel (1,5) dispõe de uma protuberância e reentrância (14,15) à altura do topo direito e uma reentrância e protuberância (15,14) à altura do topo esquerdo, verticalmente opostas que ao unir os painéis (1,5) de forma contígua, forma um encaixe perfeito para que o betão não vaze a parede da cofragem mesmo caso haja alguma folga nesta união.

[0070] O perfil (3) fabricado em PVC é um perfil com características únicas pois não há igual e foi criado especificamente para esta solução de ICF. O PVC usado na presente realização pode ser enrijecido para garantir uma resistência mecânica não só para o efeito de carregamento da cofragem, mas também para poder com cargas significativas se for submetido na colocação dos vários elementos referidos anteriormente. Para a deteção destes elementos é colocado um material metálico (13), preferencialmente uma banda em alumínio e/ou pintura, como ilustrado na figura 3, que permite depois das paredes acabadas a deteção com um detetor de metais de proximidade "pinpointer".

[0071] A função de deteção só é necessária após a conclusão e pintura dos muros. O confluir das linhas pintadas no painel anteriormente referidas torna o sistema intuitivo, não sendo necessário usar esta funcionalidade enquanto se constrói os muros até a colocação do gesso cartonado.

[0072] Numa realização, o perfil (3) pode ter a espessura de 3 mm e um formato parecido com "T" deitado onde a sua "perna" faz um "S", isto é, em dobra e contra dobra, ao qual se dá o nome de rufo lateral e que na sua extremidade pode ter 4mm de espessura (zona logo após onde serão efetuados os furos (12)) para a colocação dos dispositivos conetores (2,7) de forma a que a sua resistência mecânica seja fortalecida. É de salientar que cada união completa (dispositivos conetores (2,7) + perfil (3)), conforme figura 5, devido ao PVC enrijecido e espessura superior referida anteriormente terá a particularidade de aguentar uma força de tensão (lateral) próxima a 200kg a uma temperatura de 20^C.

[0073] O perfil (3) pode ser cortado e furado para que juntamente com os dispositivos conetores (2,7), conforme figura 4 formem as uniões conforme figura 5 e que encaixadas nas cavidades (10) dos painéis (1,5) colocados paralelamente opostos, formem a cofragem (ICF), conforme figura 1 e 10.

[0074] Importa referir que para cantos, topos, cruzamentos e entroncamentos de muros é usado o mesmo perfil (3) cortado com as respetivas dimensões, dobrado e furado, conforme ilustrado na figura 6, ao qual junto com os dispositivos conetores (2,7) e os painéis (1,5) fará os formatos referidos, conforme apresentado na figura 7.

[0075] Numa realização, conforme figura 4, os dispositivos conectores (2,7) podem ser fabricados em electrosoldado em aço cru. As varetas metálicas transversais com cerca de 100 mm apresentados nestes dispositivos conetores servem para manter a esquadria dos mesmos e do sistema, mas também para poder atar a armação de ferro estrutural aquando da montagem deste sistema de cofragens isolantes. A dimensão destas varetas é meramente indicativa e está relacionada com o custo e velocidade do fabrico. Caso se verifique que na montagem e/ou colocação do ferro estrutural a dimensão dos travessões anteriormente referida condicione a velocidade da execução esta medida passará para o mínimo possível e exequível pelas máquinas de corte e fabrico.

[0076] Numa realização, os dispositivos conectores (2,7) podem ser fabricados em electrosoldado em aço cru. As varetas metálicas transversais, i.e. perpendiculares com cerca de 100 mm apresentados nestes dispositivos conetores servem para manter o paralelismo dos arames e a esquadria dos mesmos e do sistema.

[0077] Os dispositivos conectores (2,7) podem ter várias medidas de comprimento que servem para em conjunto com o perfil (3) formar a união entre as paredes da cofragem, conforme apresentado na figura 5. Importa referir que é o comprimento destes dispositivos conetores que define o espaço no interior da cofragem e consequentemente a espessura do muro e/ou construção. Estão previstos o fabrico de dispositivos conetores (2,7), com vários comprimentos conforme figura 4 de forma a permitir que os muros/construções compreendam aproximadamente 10, 15, 20, 25, 30, 35 cm de espessura. Estas são as medidas Standard, podendo ser feitas outras medidas pedidas por encomenda, seja para muros com mais espessura, seja para execução de cofragens para pilares de maiores dimensões com uso de ICF ou outro tipo de cofragens específicas da obra/construção em questão.

[0078] Outra finalidade dos dispositivos conectores (2,7) é o de apoiar e atar a armação de ferro estrutural ajudando a sua colocação e passando a fazer parte da mesma.

[0079] Numa realização, conforme ilustrado na figura 5, a união completa (dispositivo conetor com perfis (3) opostos), sendo os perfis (3) interligados pelos dispositivos conetores que encaixados nas cavidades (10) dos painéis (1,5) garantem a segurança do sistema e é a estes que podem ser aparafusados todos os elementos: Gesso cartonado, estantes, televisores, quadros, armários, fenólicos e até será possível colocar revestimentos de elevado peso pois cada uma destas uniões terá a particularidade de aguentar pesos próximos dos 200kg. São aos perfis (3) que também podem ser aparafusados os aprumadores aquando da montagem da cofragem, os quais garantem a verticalidade do sistema e segurança da cofragem até a secagem do betão. É de salientar também que quando se façam as orlas das portas e janelas com cofragem usando os topos apresentados na figura 7, criamos a possibilidade de afixar as janelas e portas diretamente ao sistema com a máxima segurança e rapidez sem ter que fazer furos e/ou colocar buchas.

[0080] Numa realização, conforme apresentado na figura 8, os painéis (1,5) podem ser colocados contíguos, sobrepostos e intercalados onde as marcações verticais permitem com exatidão perceber a colocação das uniões e a posição certa para o intercalar dos mesmos. Isto torna tudo muito mais intuitivo na montagem assim como na colocação do gesso cartonado pois em cada cruzamento entre as linhas e a extremidade do painel haverá um perfil (3) onde se pode aparafusar o gesso cartonado.

[0081] Na figura 8 estão representadas a tracejado as marcações verticais para facilitar a montagem das cofragens da presente realização. Importa referir que a presente realização não compreende as extremidades do painel (1,5) sinalizadas, conforme indicado na figura 8, e as marcações serão coloridas e espessas, preferencialmente de 2 a 3mm.

[0082] Na presente realização e conforme figura 8, numa realização, o sistema pode permitir pontos de afixação como nenhum sistema permite no estado da técnica. Importa referir que depois de acabado e pintado pode-se sempre saber com o detetor de metais onde estarão os perfis (3) a fim de ser aparafusados os suportes para colocação, por exemplo, um quadro ou uma televisão. Importa referir que nenhum sistema deste tipo de cofragens tem esta particularidade.

[0083] Numa realização, conforme indicado na figura 9, podemos ver como se une de forma sequencialmente e contígua os painéis (1,5), com este efeito tipo positivo/negativo, isto é, saliência/protuberância (14) e cavidade/reentrância (15) para que mesmo com alguma folga não ocorra o vazamento de betão.

[0084] Numa realização, conforme figura 10, a colocação de dois painéis de forma oposta interligados com as uniões completas conforme figura 5, conjunto perfis (3) mais dispositivos conetores (2,7) formam um bloco, a forma mais simples da cofragem. Na prática a colocação destes blocos sequencialmente contíguos, sobrepostos e intercalados, formará a cofragem. [0085] Numa realização, conforme figura 11, a cavidade está preenchida pelo perfil (3), e a reentrância (8) do topo superior, aloja o rufo lateral (11) juntamente com as extremidades dos ganchos (16) dos dispositivos conetores que também serve para repousar/depositar e ali isoladamente solidificar, alguns resíduos de betão que possam passar para o interior da reentrância, a fim de não comprometer o isolamento térmico do conjunto.

[0086] Numa realização, de acordo com figura 13, o painel (1,5) não Standard com 150mm de espessura serve de exemplo e destina-se apenas a aplicar no lado da cofragem correspondente ao exterior da construção, adaptável ao clima da zona. Por exemplo, em países muito frios ou simplesmente para satisfazer clientes mais exigentes que queiram um isolamento térmico superior.

[0087] É de salientar que neste caso o cliente praticamente irá só pagar a diferença correspondente a quantidade a mais de EPS, pois não altera quase nada a velocidade e custo do fabrico.

[0088] O termo "compreende" ou "compreendendo" quando utilizado neste documento destina-se a indicar a presença das características, elementos, inteiros, passos e componentes mencionados, mas não impede a presença ou a adição de uma ou mais outras características, elementos, inteiros, passos e componentes, ou grupos dos mesmos.

[0089] A presente invenção não é, naturalmente, de modo algum restrita às realizações descritas neste documento e uma pessoa com conhecimentos médios da área poderá prever muitas possibilidades de modificação da mesma e de substituições de características técnicas por outras equivalentes, dependendo dos requisitos de cada situação, tal como definido nas reivindicações anexas. As seguintes reivindicações definem realizações adicionais da presente descrição. As realizações apresentadas são combináveis entre si. As seguintes reivindicações definem adicionalmente realizações.