Login| Sign Up| Help| Contact|

Patent Searching and Data


Title:
WOUND TREATMENT DEVICE AND MEANS OF USE
Document Type and Number:
WIPO Patent Application WO/2021/113931
Kind Code:
A1
Abstract:
The invention "wound treatment device and means of use" relates to a novel arrangement applied to a wound treatment device for use in the medical field, in which said device applies electromagnetic waves to parts of the patient's body, and more specifically relates to a product for improving the treatment of wounds on the surface of the body, such as wounds resulting from serious incidents, which are difficult to heal, both diabetic and non-diabetic patients being able to use said device.

Inventors:
MOREIRA GUIMARÃES CAIO (BR)
Application Number:
PCT/BR2019/050535
Publication Date:
June 17, 2021
Filing Date:
December 12, 2019
Export Citation:
Click for automatic bibliography generation   Help
Assignee:
MOREIRA GUIMARAES CAIO (BR)
International Classes:
A61N5/06
Foreign References:
US20180200533A12018-07-19
RU2526475C12014-08-20
US20170225005A12017-08-10
KR101031950B12011-04-29
Attorney, Agent or Firm:
LIA, Mauricio (BR)
Download PDF:
Claims:
REIVINDICAÇÕES

1. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE UTILIZAÇÃO", que apresenta nova configuração, para tratamento de feridas caracterizado por ser projetado para o tratamento e melhora das úlceras da pele, desmontável e remontável, que emitem ondas eletromagnéticas com efeitos terapêuticos; tratando de feridas (15 a 18), através de emissores de ondas eletromagnéticas (C), onde dito dispositivo (13 e 14) é configurado através de um painel (7) disposto em sua porção posterior (E); dito painel (7) recebe botões de cor - comprimento de onda (Y), função (U') e tempo (Y"), ajustáveis, para aplicação (V) destas ondas eletromagnéticas (Y), programadas por modo de irradiação (Q) e tempo (S).

2. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE

UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 dito aparelho é caracterizado por irradiar ondas eletromagnéticas em diferentes comprimentos a partir de toda a extensão interna do dispositivo, alcançando qualquer porção do corpo.

3. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE

UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 dito aparelho é caracterizado por poder receber assepsia em toda a extensão, inclusive depois de desmontado.

4. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE

UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 dito aparelho é caracterizado por acolher o pé ou outras partes do paciente, e sua porção inferior receber um peso de lastro com um efeito "João-bobo", em que o baixo centro de gravidade perto da base arredondada do objeto o deixa estável, mantendo espaço para ventilação entre a parte do corpo e o aparelho.

5. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE

UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pelo dispositivo (13 e 14), possuir em todas as suas partes (A,

B, D, E e G) encaixes onde a parte frontal (D), posterior (E) e as junções transparentes internas (G) podem ser destacáveis; estes elementos (A, B, E e G) possuem interconexão entre si e com a porção inferior (D) e os elementos (A, B, D e E) recebem emissores de ondas eletromagnéticas internamente (9 e 10) e podem ser utilizados em separado (B, D e E), aplicados em outras partes do corpo, que não os pés.

6. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE

UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pelo dispositivo possuir botões de configuração instalados na porção posterior (E) e através deles poderá se determinar o padrão de funcionamento da frequência (U'), cor comprimento de onda (Y) e tempo de duração (Y") das ondas dos emissores (C), de qualquer uma das partes (A, B, D e E).

7. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE

UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pelo dispositivo (13 e 14), poder receber alças (H), que são presas às peças (A, B, D, E e G), através de imãs (J) quando o dispositivo (13 e 14) estiver desmontado.

8. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE

UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pelo funcionamento se dar através de programação do aparelho.

9. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE

UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pela porção posterior do dispositivo (B) ser fixa e receber uma placa de policarbonato com a programação para o componente eletrónico (7), onde inicia-se a programação com o botão cor (P), onde a cada vez que é pressionado, mostra no painel (O) a seleção do comprimento de onda (Y) azul, vermelho ou azul + vermelho; em seguida o botão modo (Q) onde o pressionando aparecem as imagens de irradiação continua, rampa ou pulsada; nesse momento, caso se queira definir o tempo, é pressionado o botão tempo (S) e configurado o tempo de tratamento, que terá inicio quando o botão play (V) for pressionado, quando uma contagem regressiva irá se iniciar, e quando o tempo se esgotar, o equipamento se desliga.

10. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE

UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pela programação ser iniciada através do botão play (V) com uma contagem progressiva no display e o equipamento só será desligado caso o botão play (V) seja pressionado novamente.

11. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE

UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pelas ondas (U') serem: Simultânea, onde todas as cores

(comprimento de onda) farão parte do tratamento; rampa, onde a potência do comprimento da onda aumenta de forma gradativa (conforme programação) ; pulsado, onde o comprimento da onda é pulsante, aumentando e diminuindo ou contínuo, onde o comprimento da onda é frequente, sem alteração.

12. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE

UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pelo botão de tempo (S) quando acionado uma vez tem a possibilidade de alterar os dígitos (Y"), onde o botão com a seta para cima (R) aumenta dito dígito e com a seta para baixo (T) o mesmo diminui o tempo de programação, progressiva ou regressivamente e se não se exigir uma programação de tempo, aciona-se cor e modo e a contagem de tempo será progressiva.

13. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE

UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pelas placas com o circuito de ondas eletromagnéticas (C) possuírem a disposição com o comprimento de onda de cor azul e vermelha em todo o contorno do dispositivo, sendo o aparelho uma cápsula recheada de emissores eletromagnéticos (C) onde podem os comprimento de onda azul e vermelho serem usados individualmente ou simultaneamente.

14. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pelo dispositivo possuir botão de pausa (W).

15. "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pelo dispositivo (13 e 14), poder ser utilizado com meias plásticas descartáveis ou peças transparentes (G) plásticas ou de outro material descartável ou lavável que se acoplam no interior das partes (B, D e E) a serem encaixadas no interior do dispositivo (13 e 14), sendo que ditas peças transparentes (G) possuem também encaixes.

16. DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pela porção interna (F) da base (D) do dispositivo (13 e 14) ter formato de disco com transparência com uma depressão no centro, ao fundo e dita base (D), externamente, possuir fundo emborrachado.

17. DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pela junção das partes ser realizada por encaixes macho e fêmea, onde estes encaixes receberão imãs.

18. DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE

UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pela condução da energia, quando as partes estiverem desunidas ser realizada através de cabos com plugues macho e fêmea.

19. DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pelo aparelho receber um cooler interno.

20. DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE UTILIZAÇÃO", conforme reivindicação 1 caracterizado pelos emissores de ondas eletromagnéticas (C) serem cobertos por uma tampa transparente, removível.

REIVINDICAÇÕES MODIFICADAS Recebidas pela Secretaria Internacional no dia 12 de abril de 2021

1 . "DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE UTILIZAÇÃO" , que trata de feridas através de emissores de ondas eletromagnéticas que apresenta nova configuração, caracterizado ser desmontável e remontável tratando feridas (15 a 18), através de emissores de ondas eletromagnéticas (C) distribuídas por toda a sua extensão, configurado através de um painel (7) disposto em sua porção posterior (E); dito painel (7) recebe botões de cor - comprimento de onda (Y), função (U') e tempo (Y"), ajustáveis, para aplicação (V) destas ondas eletromagnéticas (Y), programadas por modo de irradiação (Q) e tempo (S); que acolhe o pé ou outras partes do paciente, e sua porção inferior recebe um peso de lastro com um efeito "João- bobo", mantendo espaço para ventilação entre a parte do corpo e o aparelho; possuindo em todas as suas partes (A, B, D, E e G) encaixes onde a parte frontal (D), posterior (E) e as junções transparentes internas (G) podem ser destacáveis e os elementos (A, B, E e G) possuem interconexão entre si e com a porção inferior (D) e recebem emissores de ondas eletromagnéticas internamente (9 e 10) que podem ser utilizados em separado (B, D e E), aplicados em outras partes do corpo, que não os pés; com botões de configuração instalados na porção posterior (E) que poderá se determinar o padrão de funcionamento da frequência (U'), cor comprimento de onda (Y) e tempo de duração (Y") das

FOLHA MODIFICADA (ARTIGO 19) ondas dos emissores (C), de qualquer uma das partes (A, B,

D e E); com porção posterior do dispositivo (B) fixa e contendo uma placa de policarbonato com a programação para o componente eletrónico (7), onde inicia-se a programação com o botão cor (P), que a cada vez que é pressionado, mostra no painel (O) a seleção do comprimento de onda (Y) azul, vermelho ou azul + vermelho, em seguida o botão modo (Q) onde o pressionando aparecem as imagens de irradiação continua, rampa ou pulsada; com botão tempo (S), botão play (V), contagem regressiva e progressiva, desligamento automático e manual; com ondas (U') Simultânea, rampa e pulsado; botão de tempo (S) quando acionado uma vez tem a possibilidade de alterar os dígitos (Y"), onde o botão com a seta para cima (R) aumenta dito dígito e com a seta para baixo (T) o mesmo diminui o tempo de programação, com placas de circuito de ondas eletromagnéticas (C) com o comprimento de onda de cor azul e vermelha em todo o contorno do dispositivo, sendo o aparelho uma cápsula recheada de emissores eletromagnéticos (C) onde podem os comprimento de onda azul e vermelho serem usados individualmente ou simultaneamente; botão de pausa (W); podendo ser utilizado com meias plásticas descartáveis ou peças transparentes (G) plásticas ou de outro material descartável ou lavável que se acoplam no interior das partes (B, D e E) a serem encaixadas no interior do dispositivo (13 e 14), sendo que ditas peças transparentes

FOLHA MODIFICADA (ARTIGO 19) (G) possuem também encaixes; porção interna (F) da base (D) do dispositivo (13 e 14) com formato de disco com transparência com uma depressão no centro, ao fundo e dita base (D) e externamente, possuir fundo emborrachado; a junção das partes realizada por encaixes macho e fêmea que contem imãs; condução da energia, quando as partes estiverem desunidas ser realizada através de cabos com plugues macho e fêmea; com cooler interno e emissores de ondas eletromagnéticas (C) cobertos por uma tampa transparente, removível.

FOLHA MODIFICADA (ARTIGO 19)

Description:
"DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE FERIDAS E MEIOS DE

UTILIZAÇÃO"

1. A presente Patente de Invenção trata de uma nova configuração aplicada a um dispositivo para tratamento de feridas com ação de ondas eletromagnéticas em partes do corpo de um paciente, mais especificamente, um produto para a melhoria do tratamento de feridas da superfície corporal como as advindas de consequências graves e de difícil cicatrização, que pode ser utilizado por pacientes diabéticos ou não diabéticos.

2. FUNDAMENTOS DA TÉCNICA - Os aparelhos atuais que utilizam comprimentos de ondas eletromagnéticas nos tratamentos de feridas em pacientes diabéticos ou dos que necessitam de auxílio na cicatrização de feridas são ineficazes em razão de ação muito demorada, difícil acesso para assepsia, tornando-a inadequada, menor área de contato e de alcance do emissor de luminosidade no tecido alvo, posição incómoda para paciente e profissional que aplica o tratamento, dificuldade no uso e preço do produto, o que faz com que o paciente, por muitas vezes, acabe por necessitar de uma ou diversas cirurgias para remoção de tecido em degeneração ou necrose e recuperação da área afetada para impedir ou reduzir a possibilidade de instalação de processos infecciosos, o que eleva os custos do tratamento devido à necessidade de internação e novas cirurgias.

3. O pior cenário é o do paciente diabético, que tem dificuldade de cicatrização, especialmente na região dos pés, conhecidos como "pé de diabético", vez em que a ineficácia dos aparelhos auxiliares para o tratamento de feridas leva a uma alta taxa de amputações, pois áreas lesionadas, mesmo que com pequenos cortes ou rachaduras cutâneas, podem facilmente infeccionar e evoluir para casos graves de gangrena e/ou úlcera da pele. O paciente nestas situações corre o risco de amputação devido à demora ou até mesmo a falta de cicatrização e a incapacidade dos aparelhos em tratar os casos mais avançados infere na intervenção cirúrgica, frequentemente necessária apesar da alta taxa de mortalidade de 30% após 3 anos de amputação de pequenas regiões.

4. Estudos do Consenso Internacional sobre Pé Diabético revelam que de 100% dos pacientes que apresentam infecções profundas, 86% necessitam de cirurgia para a obtenção da cicatrização da área lesionada. As amputações, em nivel menor, são indicadas para remover gangrena, porém aumentam o risco de amputações subsequentes. Esta situação foi o que motivou os estudos e a presente invenção.

5. Importante descrição do tempo de tratamento de feridas está na revista cientifica de acesso livre da Public Library of Science, Pios One, em que foi publicada uma matéria em 12 de maio de 2017 que relatou que a detecção e encaminhamento precoce para tratamento são cruciais para a cicatrização das úlceras dos pés de diabéticos, em um tratamento comum por um especialista. Neste estudo, os pesquisadores provam que o tempo médio de acompanhamento dos pacientes que participaram do estudo foi de 130 dias, sendo que, do inicio do tratamento à cicatrização, houve uma média de 113 dias.

6. Nas pesquisas realizadas, encontramos no banco de patentes do INPI alguns pedidos e concessões relacionados ao tema, dentre eles:

7. PI 0406340-6, que descreve um equipamento compreendendo LED para métodos terapêuticos de modo a promover aceleração da cicatrização dos tecidos lesados.

8. BR 10 2012 022729 0, que descreve um dispositivo portátil para cicatrização de feridas cutâneas . Este dispositivo tem uma camada para absorver radiação infravermelha e transmite parte da radiação na pele para promover a cicatrização por meio da fotobiomodulação.

9. PI 0705193-0, que descreve um dispositivo para terapia dos pés através do infra-vermelho longo de baixa tensão que compreende LED e é indicado para acelerar cicatrização entre outros tratamentos. 10. WO 2018/039656, que descreve um curativo de feridas que aumenta a cicatrização de tecidos com uso de predeterminado comprimento de onda (luz).

11. WO 2009/008967, que descreve um dispositivo vestivel portátil que utiliza laser frio para estimular crescimento do cabelo e tratamento da pele. É citado o uso de LED.

12. CN 204232399, que descreve palmilhas e sapatos para cuidados pessoais e preservação de calor com uso de LED para ficarem protegidos do frio do inverno.

13. CN 204582326, que descreve calçados inteligentes que compreendem gerador de fotocorrente incluindo um circuito de iluminação com uma pluralidade de fonte de LED.

14. CN 206197189, que descreve calçados para fototerapia com fonte de LED, circuito de LED para tratamento com radiação.

15. WO 2017/010685, que descreve um acelerador médico de cicatrização de ferida e dispositivo de tratamento de osteomielite. Este acelerador inclui uma pluralidade de unidades de fonte de luz para emitir na pele luz proporcionando um efeito benéfico para ferida.

16. RU 2526475, que descreve um método de tratamento fisioterapêutico de pacientes com neuropatia diabética de extremidades baixas como os pés. É citado o uso de radiação infravermelha . 17. US 6,810,288, que descreve um dispositivo de cicatrização de feridas compreendendo gerador de luz ultravioleta e um material fotoativável, indicado para uso nos pés.

18. US 20100324455, que descreve dispositivos para cuidados de ferimentos nos pés incluindo úlceras nos pés. É previsto uso de fonte de luz podendo ser LED.

19. US 20150196771, que descreve dispositivos para tratamento de doenças degenerativas das juntas com uso de campos magnéticos usando comprimento de ondas específicos de modo a reduzir dor e inflamação além de aprimorar a cicatrização e regeneração do tecido.

20. Há publicações científicas sobre a matéria, em que encontramos também informações de que atualmente, profissionais como médicos, fisioterapeutas, dentistas, entre outros, disponibilizam recursos terapêuticos coadjuvantes que descrevem processos de cicatrização de feridas utilizando comprimentos de ondas eletromagnéticas através de emissores como LED, laser ou outros.

21. Entretanto, diversos inconvenientes são encontrados quando da análise destas anterioridades: a maioria dos documentos trata do LED em si ou outro emissor para a aplicação em feridas com o objetivo da cicatrização, porém, não há um dispositivo eficiente, moderno, leve, higiénico, portátil, de fácil acesso para assepsia e praticidade na utilização, e foi pensando em superar todos esses obstáculos que desenvolveu-se um aparelho, facilmente aplicável aos pés, com partições removíveis que podem ser utilizadas também em outras partes do corpo. Dito aparelho, compreendendo fontes de emissão de ondas eletromagnéticas em toda a sua extensão a ser aplicada para aceleração de cicatrização de feridas, controle inflamatório e efeito bactericida e bacteriostático com aberturas que permitem o perfeito condicionamento e manutenção da posição do pé durante seu tratamento, bem como ventilação, distância correta entre os emissores de ondas e a pele, de fácil utilização e assepsia.

22. Não há documentos que sugiram um dispositivo desmontável com configuração propícia ao tratamento e disposição de placas de fontes de emissão de ondas eletromagnéticas como a demonstrada nas figuras anexas a este documento.

23. Há, no estado da técnica, desvantagens específicas pois não foi encontrado dispositivo que seja constituído de modo a facilitar e a tornar mais eficaz a aplicação do tratamento, tanto do ponto de vista dos profissionais, quando falamos na eficácia, assepsia do dispositivo, encaixe, agilidade e praticidade de aplicação, quanto do ponto de vista dos pacientes, quando falamos em melhor posição, higiene, proximidade eficaz dos emissores de ondas eletromagnéticas para a superfície alvo, conforto e resultado satisfatório.

24. A falta de higiene é um ponto a ser levado em consideração, uma vez que as feridas necessariamente precisam de um ambiente e de material asséptico e ventilado, com determinado controle de temperatura para que possam ser tratadas. As condições de assepsia, de controle de ventilação e temperatura visam diminuir a possibilidade de agravamento da lesão, bem como da intensificação do processo infeccioso, como é o caso da osteomielite.

25. Levando-se em consideração tudo o que foi descrito, bem como as desvantagens apresentadas nos produtos do estado da técnica, temos: aparelhos com configuração pronta para serem utilizados em apenas uma parte do corpo, sem adaptação aos pés; emissores de ondas eletromagnéticas em partes específicas do aparelho que não atendem a emissão das ondas para partes específicas do corpo e em posições que não deixam a entrega da emissão eletromagnética à superfície alvo durante todo o tratamento; falta de ventilação dos aparelhos prejudicando a cicatrização; aparelhos não desmontáveis com difícil acesso para realização de assepsia; desconforto do paciente, pois este deve permanecer na mesma posição, por vezes incómoda, até que o tratamento termine; falta de um display projetado para facilitar a operacionalização do aparelho e falta de um peso na base do aparelho que cause um efeito como o chamado "joão-bobo" que dará ergonomia e livre movimento para o pé, quando inserido no dispositivo, mesmo em posição de relaxamento.

26. OBJETIVOS DO PRIVILÉGIO DE INVENÇÃO - O presente Privilégio de Invenção tem por objetivo proporcionar um dispositivo projetado para o tratamento e melhora das úlceras da pele em que, segundo todos os testes de aplicação, foi possível reduzir a pelo menos 4 o tempo de cicatrização, como apontados nos estudos realizados, em que úlceras de pele em estágio avançado e em pacientes diabéticos são cicatrizadas entre 8 a 15 semanas, mesmo sem a utilização de pomadas, podendo, ainda, servir de dispositivo auxiliar a outros tratamentos, vez em que potencializa os efeitos de cicatrização.

27. O tratamento com este dispositivo tem um menor custo devido a drástica redução do tempo de cicatrização da lesão, a diminuição no número de internações e de procedimentos cirúrgicos, bem como possibilidade de redução do uso de medicamentos pelos pacientes.

28. Desenvolvido com o objetivo de proporcionar fácil utilização, tanto pela equipe médica quanto pelo próprio paciente, uma vez que os produtos do estado da técnica não apresentam funções práticas de manejo, não são produtos leves e com configuração adequada, sendo que o paciente sofre com o desconforto e a falta de assepsia na utilização e se move durante o tratamento, encostando a pele nos emissores de ondas, e para sanar estes problemas é apresentado um produto que pode ser desmontável, sendo que estas partes, quando desmontadas poderão também emitir ondas eletromagnéticas com efeitos terapêuticos em outras partes do corpo que não só os pés do paciente. Dito produto, após a utilização, pode facilmente ser remontado, limpado e ter peças que eventualmente tocam na pele trocadas.

29. Levando-se em consideração todas as vantagens apresentadas, listamos as melhorias alcançadas no dispositivo: dispositivo desmontável e remontável, que pode irradiar ondas eletromagnéticas, em diferentes comprimentos, com efeitos terapêuticos benéficos em qualquer parte do corpo, mas especialmente adaptável à região dos pés; ondas eletromagnéticas em toda a extensão interna do dispositivo, que alcançam qualquer porção do corpo, uma vez que suas partes podem ser desmontadas e, após análise, o profissional escolhe a configuração que melhor se adeqúe sobre a ferida do corpo do paciente; dispositivo ventilado que não prende o pé do paciente, mas deixa-o confortavelmente em condições e posição correta para não complicação das úlceras; desmontável e remontável, que facilita a assepsia em toda a extensão; acolhe o pé do paciente, sendo que sua porção inferior recebe um peso de lastro com um efeito tipo "João-bobo", em que o baixo centro de gravidade perto da base arredondada do objeto o deixa estável pois concentra o peso na base e por este motivo, mesmo que o paciente esteja relaxado ou dormindo, o pé tenderá à posição vertical, recebendo corretamente as ondas e ventilação. Com a base mais pesada, a tendência é a posição vertical do pé, sem encostar a pele diretamente nos emissores de ondas eletromagnéticas e mantendo espaço para ventilação, o que eleva a potencialização do tratamento.

30. DESCRIÇÃO DAS FIGURAS - Para uma melhor e adequada compreensão do Privilégio de Invenção, este passa a ser descrito a seguir com o auxilio das figuras anexas, onde:

31. A figura 1 ilustra um esquema das partes do dispositivo, numa vista explodida;

32. A figura 2 mostra a parte frontal do corpo do dispositivo frente e verso, sem a porção inferior;

33. A figura 3 ilustra uma outra vista do dispositivo com a porção inferior, sem a parte frontal, numa vista explodida;

34. A figura 4 mostra a parte frontal separada da porção posterior com o movimento de encaixe, ilustrando que as paredes do dispositivo podem se unir;

35. A figura 5 mostra um dos pés de um paciente inserido em uma versão do dispositivo; 36. A figura 6 ilustra uma peça transparente de plástico ou outro material transparente descartável ou não a ser encaixada no interior do dispositivo;

37. A figura 7 ilustra a vista posterior do aparelho, com um esquema dos botões de acionamento do dispositivo;

38. A figura 8 apresenta os três tipos de botões de acionamento que podem ser vistos quando da programação: cor, modo e tempo;

39. As figuras 9 e 10 ilustram a porção interna do dispositivo onde podem ser observadas muitas faixas de emissores de ondas por toda a sua extensão, mostram possibilidades de disposição de alguns emissores de ondas eletromagnéticas no interior do dispositivo;

40. As figuras 11 e 12 mostram novas vistas do aparelho;

41. As figuras 13 e 14 mostram vistas do dispositivo com emissão de ondas na cor azul;

42. A figura 15 mostra um meio de aplicação do dispositivo desmontado, em uma parte do braço de uma pessoa;

43. A figura 16 revela detalhe de uma alça com imã que serve para segurar a porção desmontada do dispositivo;

44. A figura 17 mostra feridas da paciente M. P. S. no inicio do tratamento e cada 10 sessões, correspondendo a 70 dias de tratamento com o respectivo gráfico da estatística e do percentual de redução da úlcera; 45. A figura 18 mostra os aspectos clínico-evolutivos das úlceras do dedo do pé diabético do paciente C. J. G. O. no início do tratamento e a cada 10 sessões, correspondendo a 8 semanas de tratamento com o respectivo gráfico da estatística e do percentual de redução da úlcera.

46. A figura 19 mostra aspectos clínico-evolutivos das úlceras do coto de pé diabético do paciente H. M. S. no início do tratamento e a cada 10 sessões, correspondendo a 11 semanas de tratamento com o respectivo gráfico da estatística e do percentual de redução da úlcera; e

47. A figura 20 mostra aspectos clínico-evolutivos das úlceras da sola do pé diabético do paciente K. C. no início do tratamento e cada 10 sessões, correspondendo a 6 semanas de tratamento com respectivo gráfico da estatística e do percentual de redução da úlcera.

48. DESCRIÇÃO DETALHADA - De acordo com as figuras 1 a 16, o Privilégio de Invenção compreende um dispositivo (13 e 14), para tratamento de feridas (17 a 20), através de emissores de ondas eletromagnéticas (C), onde dito dispositivo (13 e 14) pode ser configurado através de um painel (7) disposto em sua porção posterior (E); dito painel (7) recebe botões de cor - comprimento de onda (Y), função (U') e tempo (Y"), ajustáveis, para aplicação (V) destas ondas eletromagnéticas (Y), programadas por modo de irradiação (Q) e tempo (S) da maneira a que o profissional desejar, com o intuito da cicatrização das feridas.

49. O dispositivo (13 e 14), possui em todas as suas partes (A, B, D, E e G) encaixes tipo click e/ou imã e onde a parte frontal (D), posterior (E) e as junções transparentes internas (G) podem ser destacáveis, bem como estes elementos (A, B, E e G) possuem interconexão entre si e com a porção inferior (D) para poderem funcionar. Ditos elementos (A, B, D e E) recebem emissores de ondas eletromagnéticas internamente (9 e 10) e podem ser utilizados em separado (B, D e E), aplicados em outras partes do corpo, que não os pés, com a mesma eficiência do dispositivo (13 e 14) com todas as partes unidas para a aplicação nos pés.

50. Os botões de configuração são instalados na porção posterior do dispositivo (E), através deles poderá se determinar o padrão de funcionamento da frequência (U'), cor - comprimento de onda (Y) e tempo de duração (Y") das ondas dos emissores (C), de qualquer uma das partes (A, B, D e E), para o tratamento do paciente.

51. Dito dispositivo (13 e 14), pode receber alças (H), que são presas às peças (A, B, D, E e G), através de imãs (J) quando o dispositivo (13 e 14) estiver desmontado.

52. Para o funcionamento, após a programação do aparelho, define-se a posição mais adequada para o paciente e no caso do pé, por exemplo, pode-se inserir o pé do paciente no dispositivo (5), onde o mesmo poderá ficar deitado ou sentado recebendo a irradiação das ondas eletromagnéticas (Y), confortavelmente e sem, acidentalmente, retirar o pé do aparelho, mesmo que o corpo se mova, já que a base do dispositivo recebe um peso adequado que ajuda a manter o pé na posição correta, mesmo em momento de relaxamento extremo do paciente.

53. A porção posterior do dispositivo (B), sempre fixa, recebe uma placa de policarbonato com a programação para o componente eletrónico (7), onde inicia-se a programação com o botão cor (P), e a cada vez que é pressionado, mostra no painel (O) a seleção do comprimento de onda (Y) azul, vermelho ou azul + vermelho; em seguida o botão modo (Q) onde o pressionando aparecem as imagens de irradiação continua, rampa ou pulsada; nesse momento, caso se queira definir o tempo, é pressionado o botão tempo (S) e configurado o tempo de tratamento, que terá inicio quando o botão play (V) for pressionado. Então uma contagem regressiva irá se iniciar, e quando o tempo se esgotar, o equipamento se desliga. Caso não se queira programar o tempo, basta apertar play (V) e o tratamento se iniciará com uma contagem progressiva no display. O equipamento só será desligado caso o botão play (V) seja pressionado novamente. 54. Com relação às ondas (U') pode se optar por:

Simultânea, onde todas as cores - comprimento de onda - farão parte do tratamento; rampa, onde a potência do comprimento da onda aumenta de forma gradativa - conforme programação; pulsado, onde o comprimento da onda é pulsante, aumentando e diminuindo ou continuo, onde o comprimento da onda é frequente, sem alteração.

55. O botão de tempo (S) quando acionado uma vez tem a possibilidade de alterar os dígitos (Y"), onde o botão com a seta para cima (R) aumenta dito dígito e com a seta para baixo (T) o mesmo diminui o tempo de programação, progressiva ou regressivamente. Caso não se exija uma programação de tempo, aciona-se cor e modo e a contagem de tempo será progressiva.

56. As placas com o circuito de ondas eletromagnéticas (C) possuem a disposição com o comprimento de onda de cor azul em todo o contorno do dispositivo e o comprimento de onda de cor vermelha mais ao meio do azul. Essa disposição tem a vantagem de que como a luz azul é menos intensa ela precisa ocupar uma área maior, o que torna o aparelho (12 e 13) uma cápsula completamente recheada de emissores eletromagnéticos (C). Os comprimentos de onda são nas cores azul e vermelho podem ser usados individualmente ou simultaneamente. Caso haja necessidade de parar a emissão, o botão de pausa (W) poderá ser acionado. Para eliminar a desvantagem das condições higiénicas apresentadas em outros produtos, dito dispositivo (13 e 14), pode utilizar-se de meias plásticas descartáveis uma vez que as ondas eletromagnéticas continuarão com a mesma eficácia, podendo também contar com peças transparentes(G) plásticas ou de outro material descartável ou lavável que se acoplam no interior das partes (B, D e E) a serem encaixadas no interior do dispositivo (13 e 14) para evitar que a pele do paciente entre em contato direto as paredes do dispositivo, sendo que ditas peças transparentes (G) possuem também encaixes simples, tipo click e/ou imã e podem receber assepsia para novo uso ou até mesmo serem descartadas. No caso das peças plásticas transparentes (G), a eficácia da projeção das ondas eletromagnéticas foi comprovada em testes realizados. A porção interna (F) da base (D) do dispositivo (13 e 14) tem formato de disco acrílico ou material similar, com condições de transparência com uma leve depressão no centro, ao fundo, com a vantagem de que tal concavidade recebe o calcanhar de forma anatômica. Dita base (D), externamente, possui fundo emborrachado para criar resistência junto ao solo ou local de apoio, e, internamente, um peso de lastro reforça o efeito "João bobo".

57. A junção das partes tipo click e/ou imã, preferencialmente será realizada por encaixes macho e fêmea, onde estes encaixes receberão imãs que ajudarão no travamento das mesmas.

58. A condução da energia, quando as partes estiverem desunidas pode ser realizada através de cabos com plugues macho e fêmea.

59. Pode haver um cooler interno para ventilação do aparelho, ajudando para que o pé esteja sempre arejado.

60. Não há contato direto aos emissores de ondas eletromagnéticas (C) pois que são cobertos por uma tampa acrílica, ou material similar com condições de transparência. Dita tampa poderá ser retirada quando de manutenção dos emissores.

61. Com base em verificações comparativas, os resultados alcançados com este dispositivo superam as expectativas quando relacionado a tecnologias conhecidas para este mesmo fim.